Testament: O Thrash Metal nunca esteve tão forte

Resenha - Dark Roots Of Earth - Testament

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

10


Começo essa resenha com uma breve constatação: nunca, desde os anos 80, o thrash metal esteve tão forte! Qualquer um que acompanhe a cena atualmente consegue facilmente perceber a quantidade de lançamentos de qualidade no estilo, seja de bandas novas, que tem dado um gás novo ao thrash, seja dos conhecidos "medalhões", que ajudaram a forjá-lo. E o TESTAMENT, um dos grandes ícones da história do thrash metal, e beirando aos 30 anos de carreira, acaba de colocar no mercado mais uma prova disso, com um dos melhores discos de sua fantástica carreira.

A banda, mesmo não sendo tão produtiva (como demoram pra lançar um disco novo!), está em uma fase fantástica, lançando um discaço atrás do outro, e com "Dark Roots of Earth" a coisa não é diferente. E não, não há grandes inovações na sonoridade da banda, mas sim muita qualidade, esbanjando competência em cada nota, em cada harmonia criada, e demonstrando uma grande paixão pelo estilo. Mas cá entre nós: as vezes, um pouco de "volta as raízes" sempre é bom, principalmente em tempos como os atuais, em que qualquer bandinha faz uma "mistureira" de sons por ai, com excessos de modernidade, e já se acham gênios da música.

publicidade

Ou seja, tudo que você está acostumado (e procura) no som dos caras está lá: riffs e solos incríveis e cativantes dos mestres Eric Peterson e Alex Skolnick (um dos melhores guitarristas que o metal já conheceu), o baixo pulsante e pesadíssimo de Greg Christian, a bateria monstruosa de Gene Hoglan - cuja volta (desde "Demonic" ele não gravava com o TESTAMENT) fez muito bem à banda -, além dos típicos vocais de Chuck Billy. Alias, depois de tudo que passou em sua vida, só o fato de continuar cantando com tanta agressividade e paixão já tornam Chuck um verdadeiro mito do thrash metal!

publicidade

"Rise Up" já abre o disco mostrando que a banda não está para brincadeira, remetendo diretamente aos anos 80, com muita velocidade e peso. Na sequência, "Native Blood" mantém a velocidade, inclusive com alguns "blast beats" de bateria, e um refrão mais melódico, enquanto a faixa título é mais cadenciada e climática, remetendo a discos como "Legacy", mas sem deixar o peso de lado, e com Chuck até lembrando James Hetfield em alguns momentos.

publicidade

A já conhecida "American Hate" é outra que mantém a pegada mais agressiva do trabalho, e traz alguns dos solos e riffs mais legais do disco, e deverá levar os fãs à loucura nos shows da banda, e "A Day in the Death" é mais variada e repleta de groove e peso, e com um show a parte de Chuck e Alex. Já "Cold Embrac" é aquela típica semi-balada com cara de TESTAMENT, trazendo climas e harmonias bem encaixadas, e mostrando toda a versatilidade de Mr. Billy.

publicidade

E na trinca final, que encerra a versão normal do disco, temos ainda "Man Kills Mankind", "Throne Of Thorns" e "Last Stand For Independence", faixas rápidas, agressivas e técnicas, que demonstram o grande entrosamento entre os membros da banda.

A versão especial conta ainda com três faixas covers, e uma versão diferente de "Throne of Thorns", além de um DVD com makinf Ofs e entrevistas. Dentre os covers, temos "Dragon Attack" (QUEEN), em uma versão bem inusitada e pesada; "Animal Magnetism" (SCORPIONS), com climas bem soturnos; e a clássica "Powerslave" (IRON MAIDEN), que ficou simplesmente fantástica!

publicidade

Destaque também para a capa belíssima, na arte de Eliran Kantor, que deixa o material ainda mais atrativo, assim como a gravação de áudio que, embora moderna, deixou tudo sujo na medida certa, evidenciando ainda mais as qualidades do material.

Portanto, para você, que só procura novidades, e acha que o thrash clássico está morto, só fica uma dica: escute esse disco, e comprove o quão enganado você está! "The Dark Roots of the Earth" é um disco para se escutar a todo volume, e que mostra que no fatídico ano de 2012, o metal está mais vivo do que nunca. Sem dúvida um dos melhores discos do ano. Comprem!

publicidade

Dark Roots Of Earth - Testament
(2012 – Nuclear Blast - Importado)

Formação:
Chuck Billy (Vocals)
Eric Peterson (Guitars)
Alex Skolnick (Guitars)
Greg Christian (Bass)
Gene Hoglan (Drums)

01. Rise Up
02. Native Blood
03. Dark Roots Of Earth
04. True American Hate
05. A Day In The Death
06. Cold Embrace
07. Man Kills Mankind
08. Throne Of Thorns
09. Last Stand For Independence

publicidade

Additional Bonus Tracks (Deluxe CD/DVD, 2LP):
10. Dragon Attack (QUEEN Cover)
11. Animal Magnetism (SCORPIONS Cover)
12. Powerslave (IRON MAIDEN Cover)
13. Throne Of Thorns (Extended Cut)*not on 2LP

Bonus DVD:
Making Of // Breakdown of writing style and process, working with Gene Hoglan again, being together for over 25 years // Live footage of classic tracks


Outras resenhas de Dark Roots Of Earth - Testament

Testament: Banda permanece fiel ao Thrash Metal.

Testament: mais um belo álbum nessa incrível carreira

Testament: um dos melhores ou melhor disco da grandiosa carreira

Testament: considerado um dos melhores trabalhos do grupo

Testament: Banda nunca decepciona!




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Eleições: Amy Lee, Scott Ian e outras personalidades comemoram vitória de BidenEleições
Amy Lee, Scott Ian e outras personalidades comemoram vitória de Biden

Act Of Denial: supergrupo de melodic death metal lança "Down That Line", terceiro single

Lista: os melhores álbuns de 1987, segundo a Metal HammerLista
Os melhores álbuns de 1987, segundo a Metal Hammer

Eddie Van Halen: O mundo vai se lembrar de você para sempre, diz Eric PetersonEddie Van Halen
"O mundo vai se lembrar de você para sempre", diz Eric Peterson

Pabllo Vittar: de Death a Immortal, veja 8 camisetas de metal que a drag já usouPabllo Vittar
De Death a Immortal, veja 8 camisetas de metal que a drag já usou

Testament: Alex Skolnick cria rap anti-Trump; ouçaTestament
Alex Skolnick cria rap anti-Trump; ouça

Testament: todas as faixas de abertura, da menos potente para a mais violentaTestament
Todas as faixas de abertura, da menos potente para a mais violenta

Act of Denial: supergrupo de melodic death metal lança "Controlled", seu segundo single

Testament: Dave Mustaine tentou sabotar a banda, mas Rob Halford impediuTestament
Dave Mustaine tentou sabotar a banda, mas Rob Halford impediu

Metal Sucks: Quem é o baixista mais subestimado de todos os tempos?Metal Sucks
Quem é o baixista mais subestimado de todos os tempos?


Testament: Bostaph comenta momento embaraçoso no palcoTestament
Bostaph comenta momento embaraçoso no palco

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1989Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1989


Raul Seixas: Perguntas e respostas e curiosidades diversasRaul Seixas
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Slipknot: Ozzy quis entrar pra banda segundo Corey TaylorSlipknot
Ozzy quis entrar pra banda segundo Corey Taylor


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin