Krampus: Ainda é possível inovar o Folk/Death Metal.

Resenha - Shadows Of Our Time - Krampus

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por José Antonio Alves
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Cresceu na última década e começo desta um boom grande de bandas que mesclam Folk Metal com Death Metal e outras influências locais. ELUVEITIE, EQUILIBRIUM e FINNTROLL são só alguns exemplos, e oriundos da terra da Ferrari, nos deparamos com a novata banda KRAMPUS. Com o EP "Shadows of Our Time", a banda busca provar que ainda é possível trazer algo inovador ao Folk/Death Metal.
5000 acessosHeaven & Hell: mistérios e autocensura na capa de álbum5000 acessosQuentin Tarantino: o Top 5 do rock n' roll na carreira dele

Formada por Filippo Gianotti (vocais), Marika Geremia (violino), Tommaso Adriano (teclado), Leonardo Rizzi (guitarra), Alessandro Galliera (guitarra/vocais), Matteo Sisti (flauta, gaita de fole), Davide Zamparo(baixo) e Carlo Andrian (bateria), "Shadows Of Our Time" nos mostra 7 faixas de intensas variações em diferentes instrumentos e com forte uso de guturais que até podem nos trazer um "deja-vu" de já ter visto antes, mas que neste caso mostram algumas diferenças.

Um dos itens que diferenciam um pouco a banda neste trabalho é o uso dos teclados, que não chega a seguir uma pegada tão extrema quanto a banda alemã EQUILIBRIUM, ou mesmo dos finlandeses do ENSIFERUM, mas que cria uma atmosfera épica e festiva, eu diria. A faixa título do EP evidencia o uso dos violinos, e quanto às letras, fogem um pouco de falar sobre paganismo, e focam os valores da sociedade nos tempos antigos.

"Tears Of Stone" possui uma melodia marcante, seguida pela não menos épica "The Rocks Of Verden", que é um ótimo trabalho instrumental com bons riffs e a extrema "Witches Lullaby", com bom uso de whistles a afins. "Howl" é um dos bons destaques do trabalho, experimente ouví-la depois de "Tegernakô", do ELUVEITIE, e notará talvez a mais clara influência da banda italiana, sendo que outro aspecto que diferencia a banda é a bateria, que no caso não vai pelo lado mais extremo e é algo mais cadenciado e contido.

Temos que tirar o chapéu para bandas que buscam ousar em seu som, e a proposta do KRAMPUS é ambiciosa, já que não basta simplesmente querer fazer Folk com Death Metal, deve-se ter talento para compôr melodias que cativem o público e que evidenciem a qualidade dos músicos. "Shadows Of Our Time" consegue isso, e sem dúvidas gera boa expectativa para o debut da banda.

Faixas:

1. Echoes from the Ancients
2. Shadows of Our Time
3. Tears of Stone
4. The Rocks of Verden
5. Witches' Lullaby
6. Howl
7. Wooden Memories

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Krampus"

Heaven & HellHeaven & Hell
Mistérios e autocensura na capa de álbum

Quentin TarantinoQuentin Tarantino
O Top 5 do rock n' roll na carreira do diretor

Deep PurpleDeep Purple
A contestada entrevista na Globo em 2006

5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19855000 acessosRockstars: as filhas mais lindas dos astros do rock5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19865000 acessosMegadeth: Kiko Loureiro explica como as coisas funcionam na banda5000 acessosMad Max: inspiração em Sepultura, semelhança com Devin Townshend5000 acessosBlack Sabbath: Bill Ward não se conforma com o bumbo de Iron Man

Sobre José Antonio Alves

Aventureiro, mochileiro, amante da cultura latina e claro, fã de um dos estilos mais fascinantes deste universo musical: o Heavy Metal!

Mais matérias de José Antonio Alves no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online