RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemQuando o Lynyrd Skynyrd irritou Mick Jagger ao abrir o show dos Rolling Stones

imagemApós dez anos, Jason Newsted procura guitarristas para montar um projeto de metal

imagemMax Cavalera escolhe seus álbuns "não metal" preferidos

imagemA única música tocada no Festival de Woodstock que atingiu o primeiro lugar nas paradas

imagemAs queixas que colegas do Paralamas mais fazem sobre Herbert Vianna, segundo o próprio

imagemSlash acha que os rockstars dos 60s e 70s eram mais inteligentes e educados que os dos 80s

imagemO hit da Legião Urbana antiviolência cantado sob perspectiva de jovem da periferia

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagem"A vida é curta", afirma Floor Jansen, vocalista do Nightwish

imagemJohn Lennon queria regravar todas as músicas dos Beatles, segundo produtor George Martin

imagemA bizarra lembrança que Kerry King tem do último show do Slayer

imagemA icônica reportagem de Glória Maria em que Raul Seixas disse que foi atropelado por onda

imagemA reação de Jairo Guedz quando houve o racha do Sepultura no auge do sucesso

imagemA vingança de Joana Prado (ex-Feiticeira) contra filhos briguentos que envolve RPM


Stamp

Bad Company: O clássico de estreia da banda

Resenha - Bad Company - Bad Company

Por Paulo Severo da Costa
Postado em 30 de junho de 2012

Nota: 9

A coisa mais triste se ficar velho é perceber que, enquanto algumas coisas melhoram substancialmente, outras decaem de uma forma vergonhosa. Se a Internet trouxe a possibilidade de qualquer um saber qual o nome do baterista do SAXON ou quais foram as influências de LARS ULRICH em segundos, por outro lado, tornou muitos fãs de rock n´roll de certa forma, mais comodistas, menos inquietos, mais passivos, discutindo sem ouvir, falando sem saber.

Veja, por exemplo, o caso de PAUL RODGERS: dono de uma carreira invejável, hoje ele é conhecido "apenas" por ser o capitão do que um dia foi o QUEEN. Sem menosprezo, lógico, mas, com todo respeito aos maravilhosos remanescentes da banda, LED ZEPPELIN sem JIMMY PAGE, SABBATH sem IOMMI e QUEEN sem MERCURY não dá, né ?

Por outro lado, estou certo de que um grupo muito menor de pessoas conhece o trabalho de RODGERS a fundo- um cidadão com mais de quarenta anos de serviços muito bem prestados ao rock n´roll. Seja à frente do FIRM, do FREE ou do QUEEN, o homem mostra toda a herança blueseira "bruta" que sempre se sobressai em seus vocais estupendamente trabalhados.

Em 15 de junho de 1974, sai o primeiro álbum, homônimo, do BAD COMPANY. Originalmente composta, além de RODGERS no vocal, por, SIMON KIRKE (bateria), MICK RALPHS (guitarra) e BOZ BURRELL (baixo), a banda fazia um hard rock competente- vigoroso, mas, ao mesmo tempo com alta carga melódica.

Redundante dizer que o grande diferencial do BAD era mesmo a indefectível voz de RODGERS. O vocalista, em suas interpretações, unia a doçura de STEVE WINWOOD com o "descuido" malicioso e cachaceiro de ROD STEWART- sempre mantendo o timbre de voz singular. Faixas como "Rock Steady" deixam claro que o grupo mantinha os pés fincados na tendência da época, sem vanguardismos- mas sem mesmice.

"Don´t Let Me Down" lembra vagamente a sua célebre homônima no refrão; contudo sua condução está mais para STONES do que para o quarteto de Liverpool- tá aí uma tremenda balada! Antecipando sua entrada no QUEEN (brincadeira!), "Bad Company" começa lenta ao piano, ganha espaço na dinâmica e vira um puta riff de bom gosto de RALPHS.

Falando em STONES, "Movin On" e "Can´t Get Enough" tem toda aquele carga swingueira que anos depois faria a alegria do BLACK CROWES e do BLUES TRAVELLER e vale o ótimo solo de guitarra. Já "Seagull" é folk puro, conduzida no violão e voz, ao melhor estilo dos anos 70- para minha alegria.

Vale demais uma ouvida.

Track List:

• "Can't Get Enough"
• "Rock Steady"
• "Ready for Love"
• "Don't Let Me Down"
• "Bad Company"
• The Way I Choose"
• "Movin' On"
• "Seagull"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Def Leppard Motley Crue 2

The Doors: Paul Rodgers quase substituiu Jim Morrison?

Rolling Stone: eleitas as melhores músicas sobre estrelas

Resenha - Straight Shooter - Bad Company


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: [email protected]
Mais matérias de Paulo Severo da Costa.