Asphyx: Carismático Death Doom Metal holandês

Resenha - Deathhammer - Asphyx

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Tendo iniciado suas atividades em 1987, o Asphyx pode não ter atingido um maior público, mas nem mesmo as frequentes mudanças em sua formação impediu que a grande maioria de seus álbuns fossem tão bem cotados a ponto de a banda adquirir o gratificante status de ‘cult’ por aqueles que tiveram acesso a seu carismático Death Doom Metal. Agora, dando sequência à sua discografia, os holandeses estão liberando “Deathhammer”.

E, ao contrário daquelas bandas que atingiram as grandes massas, mas cujo peso da idade faz com que tenham que apelar para as irritantes negociatas de marketing para suprir as deficiências de seus discos, a música de “Deathhammer” fala por si, com aquela honestidade que sempre fará a diferença em quaisquer manifestação verdadeiramente artística. Ou seja, o que temos neste oitavo álbum de estúdio é o Asphyx clássico e que confia plenamente em sua inspiração e capacidades como músicos.

Assim, continua notável a forma como a banda aprimorou sua proposta ao longo do tempo e infunde a abordagem mais lenta do Doom ao Death Metal, resultando em canções com ênfase nos riffs (Paul Baayens permanece em grande fase) e peso absoluto – e some aí a inconfundível voz torturada do lendário Martin van Drunen (Pestilence), que temos um disco cujo nome de batismo se comprova perfeitamente apropriado.

Ok, talvez o padrão da bateria seja por demais simples, mas é inegável que as composições foram construídas com muito sentimento. Como já é tradição em termos de Asphyx, o repertório pode ser dividido em canções velozes intercaladas por outras mais lentas, tendo como grandes representantes destas características a própria “Deathhammer” (haja pescoço...) e a lamacenta “Minefield”. Outra ótima faixa é a longa “As The Magma Mammoth Rises”, que se distingue por sua linha que adentra pelo Black Metal épico, típico do Bathory.

O Asphyx é uma banda indispensável ao público que não abre mão de uma abordagem mais puritana em termos de Heavy Metal, mas que agora conta com os benefícios de uma gravação contemporânea para atrair as novas gerações a conhecer seus trabalhos. Como não poderia deixar de ser, um excelente álbum que, por ser importado, tem um preço alto. Mas, assim como outros de seus discos, este também deve sair no Brasil, conforme nota abaixo:
232 acessosAsphyx: "Deathhammer" sairá em edição nacional

Contato:
http://www.asphyx.nl/
http://www.myspace.com/officialasphyx

Formação:
Martin van Drunen - voz
Paul Baayens - guitarra
Alwin Zuur - baixo
Bob Bagchus - bateria

Asphyx - Deathhammer (2011 / Century Media – importado)

01. Into The Timewastes
02. Deathhammer
03. Minefield
04. Of Days When Blades Turned Blunt
05. Der Landser
06. Reign Of The Brute
07. The Flood
08. We Doom You To Death
09. Vespa Crabro
10. As The Magma Mammoth Rises

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Deathhammer - Asphyx

610 acessosAsphyx: Ainda Fiéis à sonoridade original do Death Metal

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Asphyx"

HailMetal.comHailMetal.com
Os cinqüenta melhores álbuns de Death Metal

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Asphyx"

BehemothBehemoth
Banda cristã comenta proximidade com Nergal

AerosmithAerosmith
"Há alguns álbuns dos quais eu prefiro não me lembrar!"

Big FourBig Four
Astros da cena Heavy escolhem banda preferida

5000 acessosPlanno D: 10 coisas que metaleiro faz mas quase ninguém sabe5000 acessosSharon Osbourne: "pensei em pagar por sexo"5000 acessosExcessos: como os rockstars gastam os seus milhões5000 acessosAC/DC: como Angus responde a um copo de cerveja atirado?5000 acessosBill Wyman: ex diz que ele a desvirginou aos 13 anos5000 acessosTatuagens: os piores rabiscos de rockstars transplantados para fotos reais

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online