Matérias Mais Lidas

imagemMike Portnoy e a música do Rush que virou um grande sucesso do Guns N' Roses

imagemQuando Jimi Hendrix chamou Eric Clapton para subir no palco e afinar sua guitarra

imagemSlash explica por que rejeitou Corey Taylor no Velvet Revolver

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemPaul Di'Anno recebe autógrafo de Rivellino e fica feliz da vida; "Te vejo ano que vem?"

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemAmazon: seleção de CDs, LPs e livros de rock e metal com descontos e frete gratis

imagemRitchie Blackmore em 1978 sobre o Kiss, Fleetwood Mac, Yardbirds e Led Zeppelin

imagemCinco músicas que são covers, mas você acha que são as versões originais - Parte 2

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1984 é um ano vital para o metal

imagemNergal diz que Behemoth é mais que anti-religião e emociona-se com LGBTQ e aborto

imagemGeddy Lee e a playlist que ele criou com músicas que o inspiram a tocar baixo

imagemDepeche Mode divulga a causa oficial da morte de Andy Fletcher

imagemPerformance "controversa" de Axl Rose em show viraliza no Tik Tok


Suicidal Angels: Pode não ser original, mas é cativante

Resenha - Bloodbath - Suicidal Angels

Por Junior Frascá
Em 11/02/12

Nota: 8

Depois de lançarem dois discos excepcionais em sequência,("Sanctify The Darkness" e "Dead Again") os gregos do SUICIDAL ANGELS chegam a seu quarto trabalho de estúdio, mantendo intacto seu estilo, e fincando de vez o nome entre os das grandes bandas do thrash metal contemporâneo, vez que já deixou de ser uma promessa e se tornou realidade no meio metálico.

A banda, que tem nos vocais de Nick e nas guitarras deste e de Panos o seu carro chefe, mais uma vez nos brinda com um trabalho muito agressivo e pesado, buscando influências do thrash metal clássico (principalmente da escola alemã, como em KREATOR e DESTRUCTION, e também algo de SLAYER), mas sem se limitar a estas, trazendo algo próprio, mais moderno, trabalhado e atual, criando uma mistura bem interessante, que torna o trabalho digno de destaque.

E neste "Bloodbath", como dito, a banda continua seguindo a linha adotada nos lançamentos anteriores, sem grandes mudanças, mas com muita competência e energia, sendo que a paixão pelo estilo transborda em cada composição.

Já na abertura, com a excelente faixa título, podemos observar todos os elementos característicos do som da banda: riffs cortantes, levada rápida, vocais agressivos, letras fortes, solos fritados e partes mais cadenciadas (as famosas "paradinhas") certeiras.

Além desta, destacam-se ainda "Moshing Crew" (com riffs soberbos), "Chaos (The Curse is Burning Inside)" (que começa com belo dedilhado de violão, e logo adentra em um "rifferama" destruidor, com forte influência de metal tradicional), "Legacy of Pain" (mais cadenciada, e com Nick cantando de forma mais gutural, quase death metal) e o encerramento com "Bleeding Cries" (a mais diversificada do disco, mesclando climas soturnos com outros mais agressivos).

Merece destaque também a arte gráfica do trabalho, tosca como sempre, mas que representa muito bem o "banho de sangue" proposto pela banda neste trabalho, e traz mais uma vez o seu mascote.

Se você gosta de thrash ou metal extremo em geral, não deixe de conferir o som dos caras, que pode não ser original, mas é muito cativante. E prepare-se, pois o disco vicia...

Bloodbath – Suicidal Angels
(2012 – Noiseart Records - Importado)

Formação:
Nick - vocal, guitarra
Panos - guitarra
Angel - baixo
Orfeas – bateria

Tracklist:

01. Bloodbath (4:38)
02. Moshing Crew (3:50)
03. Chaos (The Curse Is Burning Inside) (4:26)
04. Face Of God (3:36)
05. Morbid Intention To Kill (6:06)
06. Summoning The Dead (4:20)
07. Legacy Of Pain (3:30)
08. Torment Payback (2:54)
09. Skinning The Undead (3:21)
10. Bleeding Cries (6:00)


Outras resenhas de Bloodbath - Suicidal Angels

Resenha - Bloodbath - Suicidal Angels

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Grécia: dez das maiores bandas de metal do país


Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá.