Project 46: Fazendo muito conservador torcer o nariz

Resenha - Doa a Quem Doer - Project 46

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

8


O Project 46, banda oriunda da capital paulista, investe em uma sonoridade moderna que alia influências que vão do Thrash Metal ao Metalcore, passando pelo Hardcore nova-iorquino. O título do álbum caiu como uma luva, já que o som do grupo irá fazer muito conservador do Metal torcer o nariz.

Spin: os 40 melhores nomes de bandas de todos os tempos

Black Sabbath: O acidente que tirou as pontas dos dedos de Iommi

O mais importante é que o Metal impera aqui, ou seja, brutalidade e muita técnica compõem os grandes momentos do trabalho. A banda canta em português e as letras do grupo são polêmicas e raivosas.

Falando em polêmica, a banda já passou por uma quando a Rede Globo vetou uma de suas músicas, depois de um pedido de um atleta de futebol americano do Corinthians (aquele esquema fez 3 gols, pede música) no programa Globo Esportes. No caso a música era "Se Quiser", um dos destaques do trabalho.

"Atrás Das Linhas Inimigas" inicia o trabalho depois da intro "807092". De forma melódica e tensa, para depois descambar para a pancadaria, sendo um belo início. Não dá para não falar também de "Impunidade" que mais se aproxima do Thrash Metal e possui uma cozinha devastadora que encabeça as quebradas violentas. A já citada "Se Quiser" é um belo Metalcore, com refrãos marcantes e letra forte.

"Violência Gratuita" descreve o próprio nome da composição, com mais um show da cozinha, além de riffs atrás de riffs e muita velocidade. "Amanhã Negro" beira o Melodic Death Metal, devido a bela melodia das bases e um magnífico trabalho de guitarras. Talvez seja a mais melódica faixa do disco.

"Acorda Pra Vida" fecha o trabalho em grande forma, já que a faixa parece uma releitura de tudo que veio antes. Os arranjos de violão no final da música caíram muito bem, dando um clima de gran finalle.

A produção do trabalho, a cargo de Adair Daufembach (Hangar, Holiness), ficou primorosa, assim como o trabalho gráfico que deixou tudo muito profissional, com a cara do Project 46.


Outras resenhas de Doa a Quem Doer - Project 46

Project 46: Thrash modernão com Hardcore e toques Death

Resenha - Doa a Quem Doer - Project 46




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Bill Hudson: BR bangers são persecutivos e têm baixa autoestimaBill Hudson
BR bangers são persecutivos e têm baixa autoestima

Metal Nacional: Confira bandas que se destacaram em 2015Metal Nacional
Confira bandas que se destacaram em 2015


Spin: os 40 melhores nomes de bandas de todos os temposSpin
Os 40 melhores nomes de bandas de todos os tempos

Black Sabbath: O acidente que tirou as pontas dos dedos de IommiBlack Sabbath
O acidente que tirou as pontas dos dedos de Iommi


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin