Project 46: Fazendo muito conservador torcer o nariz

Resenha - Doa a Quem Doer - Project 46

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Project 46, banda oriunda da capital paulista, investe em uma sonoridade moderna que alia influências que vão do Thrash Metal ao Metalcore, passando pelo Hardcore nova-iorquino. O título do álbum caiu como uma luva, já que o som do grupo irá fazer muito conservador do Metal torcer o nariz.
487 acessosProject46: "Este disco terá mais melodias do que nosso último disco"5000 acessosHall Of Shame: as melhores músicas ruins da história do Metal

O mais importante é que o Metal impera aqui, ou seja, brutalidade e muita técnica compõem os grandes momentos do trabalho. A banda canta em português e as letras do grupo são polêmicas e raivosas.

Falando em polêmica, a banda já passou por uma quando a Rede Globo vetou uma de suas músicas, depois de um pedido de um atleta de futebol americano do Corinthians (aquele esquema fez 3 gols, pede música) no programa Globo Esportes. No caso a música era “Se Quiser”, um dos destaques do trabalho.

“Atrás Das Linhas Inimigas” inicia o trabalho depois da intro “807092”. De forma melódica e tensa, para depois descambar para a pancadaria, sendo um belo início. Não dá para não falar também de “Impunidade” que mais se aproxima do Thrash Metal e possui uma cozinha devastadora que encabeça as quebradas violentas. A já citada “Se Quiser” é um belo Metalcore, com refrãos marcantes e letra forte.

“Violência Gratuita” descreve o próprio nome da composição, com mais um show da cozinha, além de riffs atrás de riffs e muita velocidade. “Amanhã Negro” beira o Melodic Death Metal, devido a bela melodia das bases e um magnífico trabalho de guitarras. Talvez seja a mais melódica faixa do disco.

“Acorda Pra Vida” fecha o trabalho em grande forma, já que a faixa parece uma releitura de tudo que veio antes. Os arranjos de violão no final da música caíram muito bem, dando um clima de gran finalle.

A produção do trabalho, a cargo de Adair Daufembach (Hangar, Holiness), ficou primorosa, assim como o trabalho gráfico que deixou tudo muito profissional, com a cara do Project 46.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Doa a Quem Doer - Project 46

1216 acessosProject 46: Thrash modernão com Hardcore e toques Death1030 acessosProject 46: Da capa às músicas, Doa a Quem Doer impressiona

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

487 acessosProject46: "Este disco terá mais melodias do que nosso último disco"508 acessosProject46: Novo álbum será gravado em Los Angeles com apoio dos fãs254 acessosProject46: banda comenta show no Roça 'N' Roll62 acessosProject46: banda libera dois riffs inéditos0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Project46"

Metal NacionalMetal Nacional
Confira bandas que se destacaram em 2015

Bill HudsonBill Hudson
Bangers do BR são persecutivos e têm baixa autoestima

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Project46"

Hall Of ShameHall Of Shame
As melhores músicas ruins da história do Metal

PsicografiaPsicografia
Uma suposta carta do espírito de Cássia Eller

Fãs de RockFãs de Rock
Você conhece o estilo de se vestir de cada um

5000 acessosDossiê Guns N' Roses: A versão de Slash para os fatos5000 acessosCrianças: veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras5000 acessosRodolfo: 100% arrependido das letras dos Raimundos5000 acessosDee Snider: Eddie Van Halen está completamente abilolado5000 acessosGlenn Hughes: Análise vocal do cantor5000 acessosBruno Sutter: ouça em primeira mão o 1º single, "The Best Singer in the World"

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online