Devildust: Falta energia para segurar a atenção do ouvinte

Resenha - Route 69 - Devildust

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 4

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Tendo começado suas atividades em 2009, o Devildust é um novato na cena de Belo Horizonte (MG) que já conquistou o primeiro lugar 'geral' no festival Jovens Bandas, além de ter a oportunidade de abrir para o Blaze Bayley (Iron Maiden) em sua passagem por aqueles lados. Agora, buscando seu espaço em uma cena cada vez mais competitiva, o pessoal está liberando o EP "Route 69".

Motörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do SepulturaRafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio

E, apesar de todo o profissionalismo que permeia "Route 69", em termos musicais sua proposta não consegue emplacar. Focado no Heavy Metal Tradicional, com pitadas do que foi feito na década de 90 e revelando algumas influências do Hard Rock, o Devildust não só tem grande dificuldade em se desvencilhar dos clichês desses estilos, mas também não injeta e nem deixa transparecer de forma convincente aquela energia selvagem e fundamental para segurar a atenção do ouvinte.

Além da simplicidade das composições, um dos grandes problemas está na atuação do vocalista Leo Garibaldi, que, apesar dos esforços, infelizmente não consegue se soltar - atentem para o início de "The Last Dragon", para citar apenas um exemplo. O resultado geral é uma audição monótona que parece se estender para muito além dos 35 minutos reais oferecidos pelo EP.

Ainda que o Devildust tenha tomado muitos cuidados para com o visual de cada um de seus integrantes e a apresentação gráfica (muito bonita!), este "Route 69" é um primeiro registro que revela uma banda com muito para explorar em termos de composição e execução. Canções como a faixa-título e "(We Are) Devildust" revelam potencial, então vamos ver o que a persistência oferecerá no futuro!

Contato:
http://www.devildust.net/
http://www.myspace.com/devildustbr

Formação:
Leo Garibaldi - voz
Conrado Salazar - guitarra
Brankko Siqueira - guitarra
Saulo Gonntijo - baixo
Leonardo M. Rolla - baterista de estúdio

Devildust - Route 69
(2011 / EP independente - nacional)

01. Roverture
02. By Fire
03. Anger
04. Route 69
05. Dancers In The Dark
06. (We Are) Devildust
07. The Last Dragon


Outras resenhas de Route 69 - Devildust

DevilDust: Maturidade musical já no primeiro CD




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Devildust"


Motörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do SepulturaMotörhead
Em 1995, Lemmy comenta versão do Sepultura

Rafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In RioRafael Serrante
Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio

Históricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstarsHistóricas
Fotos de encontros inusitados entre rockstars

AC/DC: as 10 melhores músicas da banda com Bon ScottHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1981Iron Maiden: veja Nicko McBrain tocando com Streetwalkers em 1975Rockstars: mais alguns pedidos estranhos dos artistas

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.