Devildust: Falta energia para segurar a atenção do ouvinte

Resenha - Route 69 - Devildust

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 4

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Tendo começado suas atividades em 2009, o Devildust é um novato na cena de Belo Horizonte (MG) que já conquistou o primeiro lugar ‘geral’ no festival Jovens Bandas, além de ter a oportunidade de abrir para o Blaze Bayley (Iron Maiden) em sua passagem por aqueles lados. Agora, buscando seu espaço em uma cena cada vez mais competitiva, o pessoal está liberando o EP “Route 69”.
5000 acessosFotos de Infância: Slayer5000 acessosHard Rock - Aqueles que ficaram para trás - Parte 1

E, apesar de todo o profissionalismo que permeia “Route 69”, em termos musicais sua proposta não consegue emplacar. Focado no Heavy Metal Tradicional, com pitadas do que foi feito na década de 90 e revelando algumas influências do Hard Rock, o Devildust não só tem grande dificuldade em se desvencilhar dos clichês desses estilos, mas também não injeta e nem deixa transparecer de forma convincente aquela energia selvagem e fundamental para segurar a atenção do ouvinte.

Além da simplicidade das composições, um dos grandes problemas está na atuação do vocalista Leo Garibaldi, que, apesar dos esforços, infelizmente não consegue se soltar – atentem para o início de “The Last Dragon”, para citar apenas um exemplo. O resultado geral é uma audição monótona que parece se estender para muito além dos 35 minutos reais oferecidos pelo EP.

Ainda que o Devildust tenha tomado muitos cuidados para com o visual de cada um de seus integrantes e a apresentação gráfica (muito bonita!), este “Route 69” é um primeiro registro que revela uma banda com muito para explorar em termos de composição e execução. Canções como a faixa-título e “(We Are) Devildust” revelam potencial, então vamos ver o que a persistência oferecerá no futuro!

Contato:
http://www.devildust.net/
http://www.myspace.com/devildustbr

Formação:
Leo Garibaldi - voz
Conrado Salazar - guitarra
Brankko Siqueira - guitarra
Saulo Gonntijo - baixo
Leonardo M. Rolla - baterista de estúdio

Devildust - Route 69
(2011 / EP independente – nacional)

01. Roverture
02. By Fire
03. Anger
04. Route 69
05. Dancers In The Dark
06. (We Are) Devildust
07. The Last Dragon

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Route 69 - Devildust

700 acessosDevilDust: Maturidade musical já no primeiro CD

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Devildust"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Devildust"

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Os membros do Slayer muito antes da fama

Hard RockHard Rock
As bandas do gênero que ficaram para trás

BurnnBurnn
Os maiores guitarristas Hard & Heavy da história

5000 acessosGene Simmons: "Quero saber a verdade sobre Michael Jackson"5000 acessosFoo Fighters: Rebatendo a afirmação de Gene Simmons5000 acessosGuitarra: Kirk Hammett se impressionou com o Dragonforce5000 acessosIron Maiden: o passado vergonhoso registrado em fotos5000 acessosMetallica: CJ Ramone revela como quase tocou na banda5000 acessosRed Hot Chili Peppers: Rock & Roll está morto, diz Flea

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online