Deathraiser: Remetendo ao começo da cena metálica

Resenha - Violent Aggression - Deathraiser

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O DEATHRAISER (antigo Merciless), banda formada no interior do Estado de Minas Gerais, finalmente chega a seu primeiro lançamento, pela gravadora Xtreem Music, da Espanha. E a banda é mais uma das grandes representantes da nova safra do thrash metal tradicional que tem invadido o mundo nos últimos tempos.

Roadrunner: os melhores frontmen de todos os temposHeavy Metal: nove ótimas músicas suaves do gênero

Por isso, meu amigo, não espere por modernidades por aqui, mas sim por músicas rápidas e agressiva, tocada e gravada de forma primitiva, mas com muita qualidade e paixão pelo estilo, feita de fã para fã. Portanto, tudo aqui, desde o som até a arte gráfica (com o tradicional lixo tóxico), nos remete nostalgicamente ao começo da cena metálica.

E o DEATHRAISER segue a linha mais pesada e rápida do thrash metal, na linha de KREATOR (fase "Pleasure to Kill"), DARK ANGEL e HYPNOSIA, com riffs cortantes e ultra velozes, aliados a uma cozinha precisa, mas que em algumas horas é um pouco reta demais, o que acaba deixando alguns trechos mais cansativos, mas sem comprometer o som da banda como um todo. Além disso, o vocal de Thiago é bem interessante, e combina muito com a sonoridade do conjunto.

Com tudo isso, a banda nos apresenta 9 pedradas que não dão tempo para respirar, transbordando agressividade em cada nota perpetrada. Sons como "Violent Agressions", "Annihilation of Masses" e "Thrash or be Thrashed" têm tudo para cativar qualquer fã do estilo.

Enfim, a banda tem muito potencial, e já no seu debut mostra para que veio, lançando um disco bem acima da média. Mas acredito que ainda irão melhorar muito com o tempo. Guardem este nome, pois estes mineiros tem tudo para se tornarem uma das maiores representantes brasileiras do estilo. Pena que até agora apenas há a versão importada do disco.

Violent Aggression - Deathraiser
(2011 - Xtreem Music - Importado)

Formação:
Thiago: Vocal e guitarra
William: Bateria
Ramon: Guitarra
Junior: Baixo

Track List:
1. Violent Aggression
2. Annihilation of Masses
3. Terminal Disease
4. Enslaved by Cross
5. Command to Kill
6. Killing the World
7. Oppression Till Death
8. Lethal Disaster
9. Thrash or be Thrashed


Outras resenhas de Violent Aggression - Deathraiser

Deathraiser: Orgulho do metal extremo nacional




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Deathraiser"


Thrash Metal: 20 bandas brasileiras de qualidade inquestionávelThrash Metal
20 bandas brasileiras de qualidade inquestionável


Roadrunner: os melhores frontmen de todos os temposRoadrunner
Os melhores frontmen de todos os tempos

Heavy Metal: nove ótimas músicas suaves do gêneroHeavy Metal
Nove ótimas músicas suaves do gênero

Muito antes do Led Zeppelin: A origem da guitarra gêmeaMuito antes do Led Zeppelin
A origem da guitarra gêmea

Joey Ramone: em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'RAC/DC: como Angus responde a um copo de cerveja atirado?Megadeth: David Ellefson revela por que Nick Menza foi demitidoGhost: Forge vê rock voltando às paradas e sua banda fechando festivais

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.