Red Hot Chili Peppers: Falta um ingrediente neste álbum

Resenha - I'm With You - Red Hot Chili Peppers

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 7


Falta um ingrediente no novo álbum do Red Hot Chili Peppers, e ele é facilmente perceptível: John Frusciante. Fazendo um jogo de palavras, a ausência de Frusciante é muito presente. Isso não acontece apenas no que se refere à guitarra, mas como um todo. Na química, na musicalidade, na sonoridade da banda, algo está faltando, e isso fica claro em todo o disco.

Rolling Stone: as melhores músicas com mais de sete minutosMetallica: Jason explica o baixo apagado de And Justice For All

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O novo guitarrista do grupo, Josh Klinghoffer, surge de forma sutil no trabalho. As músicas sentem falta da guitarra funkeada e lisérgica de Frusciante, e o resultado é um "buraco" constante nas composições. As faixas, de maneira geral, estão ainda mais centradas no baixo de Flea, um dos maiores instrumentistas de sua geração. Em algumas a banda acerta a mão, mas esse fator faz com que tudo acabe soando um pouco repetitivo demais. Essa percepção fica ainda mais forte devida à irritante mania de Anthony Kiedis de repetir praticamente a mesma linha vocal em todas as faixas aceleradas, transmitindo a sensação de que estamos sempre ouvindo a mesma música.

Há, claro, boas composições, afinal estamos falando de uma das bandas mais influentes e importantes dos últimos vinte anos. A ensolarada "Monarchy of Roses" abre o disco com o pé direito. A grudenta "Factory of Faith" é um destaque imediato, assim como "Brendan's Death Song", prima distante da clássica "Breaking the Girl". O ótimo single "The Adventures of Rain Dance Maggie" mostra a banda em grande forma, enquanto o funk de "Ethiopia" irá agradar sem maiores esforços os fãs das antigas. Os trompetes de "Did I Let You Know" também são um destaque, dando um clima latino delicioso para a música.

O quarteto tenta sair de sua zona de conforto em algumas faixas, como em "Even You Brutus?" e "Police Station", onde explora um caminho totalmente diferente do balanço frenético habitual. Nelas é possível ouvir um Red Hot Chili Peppers mais suave e um tanto contemplativo, como que analisando o passado e definindo os novos caminhos que pretende seguir no futuro.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

De modo geral, "I'm With You" é um disco apenas mediano, abaixo do que se espera de uma banda como o Red Hot Chili Peppers. Infelizmente, o problemático John Frusciante faz muita falta, e isso é evidente para qualquer um. Vai vender como água e emplacar alguns singles, mas Kiedis, Flea e Chad Smith precisam se entender melhor com Klinghoffer para que essa formação, e a própria banda, sobrevivam e sigam em frente. Se isso não acontecer nos próximos discos, o grupo suportará um novo retorno de Frusciante?

Clique aqui para ouvir a faixa "Factory of Faith".

Faixas:
1. Monarchy of Roses
2. Factory of Faith
3. Brendan's Death Song
4. Ethiopia
5. Annie Wants a Baby
6. Look Around
7. The Adventures of Rain Dance Maggie
8. Did I Let You Know
9. Goodbye Hooray
10. Happiness Loves Company
11. Police Station
12. Even You Brutus?
13. Meet Me at the Corner
14. Dance, Dance, Dance


Outras resenhas de I'm With You - Red Hot Chili Peppers

Red Hot Chili Peppers: Cumprindo seu papel em novo álbumRed Hot Chili Peppers
Cumprindo seu papel em novo álbum

Red Hot Chili Peppers: Com qualidade, sem grandes inovações



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Red Hot Chili Peppers"


Nu-Metal: 10 trabalhos que definem as raízes do gêneroNu-Metal
10 trabalhos que definem as raízes do gênero

Red Hot Chili Peppers: as melhores músicas segundo o LoudwireRed Hot Chili Peppers
As melhores músicas segundo o Loudwire


Rolling Stone: as melhores músicas com mais de sete minutosRolling Stone
As melhores músicas com mais de sete minutos

Metallica: Jason explica o baixo apagado de And Justice For AllMetallica
Jason explica o baixo apagado de And Justice For All


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280