Primordial: Apenas um bom álbum, mas vale a aquisição

Resenha - Redemption At The Puritans Hand - Primordial

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

7


Ainda que não receba muita atenção por parte do público brasileiro, o Primordial tem uma legião de fãs espalhados pelo território europeu. A banda tem sua origem em Dublin (Irlanda) e desde o distante 1987 vem aperfeiçoando sua música, afastando-se sutilmente das origens Black Metal e incorporando cada vez mais o Folk e o Celta, e tendo em "Redemption At The Puritans Hand" o sétimo álbum de uma discografia muito consistente.

Ainda que não siga exatamente um conceito, temas com a mortalidade, religião e a própria Morte são frequentes em "Redemption At The Puritans Hand". Musicalmente, ainda que a influência do Bathory seja latente, o Primordial nunca seguiu uma estética rígida e sempre construiu sua música como lhe conviesse, e agora percebe-se certo distanciamento da faceta mais opressiva que seus discos exalavam de forma tão contundente.

publicidade

Mas, ao contrário dos trabalhos anteriores, o vigor das novas canções consegue perder a força em várias ocasiões, tendo seu ápice em "The Mouth Of Judas", cuja falta de inspiração (ou direção?) chega a ser inesperada e curiosa. É claro que há composições muito boas como "Lain With The Wolf", que mostra a profusão típica da melodias nos riffs, mas é com "The Puritan’s Hand" e "Death Of The Gods" que o Primordial reservou seu melhor para o final, injetando convicção e uma emoção tão palpáveis que as destoam positivamente do resto do repertório.

publicidade

Apesar dos percalços e da certa previsibilidade de "Redemption At The Puritans Hand", é impossível deixar de mencionar a originalidade e entusiasmo do vocalista Alan Averill, que oscila naturalmente entre o ‘cantar’ e o ‘gritar’, e continua a causar as melhores impressões, tanto que há tempos muitos o consideram – e este escriba também – como uma das melhores vozes da atualidade.

publicidade

Em cerca de 25 anos, o Primordial foi liberando álbuns cada vez melhores, tendo em "The Gathering Wilderness" (05) e "To The Nameless Dead" (07) obras praticamente irretocáveis. Mas "Redemption At The Puritans Hand" é a prova de que ninguém consegue manter um constante ritmo de aperfeiçoamento... É apenas um bom álbum – o que, na carreira destes irlandeses, já vale em muito a aquisição. Confiram!

publicidade

Contato:
http://www.primordialweb.com
http://www.myspace.com/primordialofficial

Formação:
Alan Averill ‘Nemtheanga’ - voz
Ciaran MacUiliam - guitarra
Michael O'Floinn - guitarra
Paul MacAmlaigh - baixo
Simon O'Laoghaire - bateria

publicidade

Primordial - Redemption At The Puritans Hand
(2011 / Metal Blade Records - importado)

01. No Grave Deep Enough
02. Lain With The Wolf
03. Bloodied Yet Unbowed
04. Gods Old Snake
05. The Mouth Of Judas
06. The Black Hundred
07. The Puritan’s Hand
08. Death Of The Gods




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slipknot: Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantadoSlipknot
Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantado

Top 500: as melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling StoneTop 500
As melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling Stone


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin