Helloween: Dois clássicos do Metal relançados em conjunto

Resenha - Keeper of the Seven Keys 1 & 2 Deluxe Edition - Helloween

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

10


Dois dos maiores clássicos da história do Heavy Metal, relançados em conjunto, em uma linda embalagem digipack, com diversas músicas bônus (incluindo versões remixadas de alguns de seus clássicos), é um item essencial em qualquer coleção!

Sem dúvida alguma o Helloween foi uma das bandas mais influentes da história do Heavy Metal. Logo após o lançamento do seu debut "Walls of Jericho", a banda decide mudar um pouco os rumos de sua música, antes mais agressiva e rápida, para algo mais melódico, com influências de speed metal e NWOBHM. Além disso, o guitarrista/vocalista Kai Hansen estava insatisfeito em agregar as funções de guitarrista e vocalista, pretendendo deixar esta última. Assim, a banda passa a procurar um novo vocalista e, após algum tempo, encontra no jovem Michael Kiske (ex-I'll Prophecy) a peça que faltava para essa nova fase de sua música.

publicidade

E uma vez estabilizada com Michael Kiske (vocalista), Kai Hansen (guitarrista), Michael Weikath (guitarrista), Markus Grosskopf (baixista) e Ingo Schwichenberg (baterista), nos anos de 1987 e 1988, o banda forja, respectivamente, as duas maravilhosas partes dessa saga musical denominada "Keeper of the Seven Keys", criando o estilo hoje denominado de Power Metal Melódico.

publicidade

As músicas da banda passaram a aliar, de forma perfeita, passagens mais rápidas e pesadas com melodias marcantes e solos inspirados, além de refrões cativantes, daqueles para se cantar junto tanto em casa, ouvindo os discos, como nos shows.

A quantidade de clássicos criados pela banda nestes dois petardos é impressionante, como as rápidas "I’m Alive", "Save Us", "March f Time" e "Eagle Fly Free", que demonstram toda a técnica dos músicos; a bela balada "A Tale That Wasn´t Right", com uma interpretação vocal impressionante de Kiske; as épicas "Halloween" e "Keeper of the Seven Keys" (que juntas trazem à tona a temática envolvendo o título dos álbuns); e as mega clássicas "Future World" e "I Want Out" (ambas compostas por Hansen), que até hoje conseguem contagiar até defuntos nos shows do Helloween e do Gamma Ray (atual banda de Kai Hansen).

publicidade

As guitarras de Hansen e Weikath são excelentes, criando riffs precisos e marcantes, além de solos memoráveis. Chega a impressionar como ambos se completavam perfeitamente: Kai, mas rápido e técnico, criando passagens pesadas e mais agressivas, e Michael, mais melodioso, preenchendo com seu feeling apurados os espaços mais melódicos das composições da banda. Além disso, o baixo marcante e agressivo de Markus, aliado à bateria rápida e precisa do falecido Ingo, deixaram o som da banda ainda mais cativante e preciso, demonstrando todo o potencial do conjunto.

publicidade

Ademais, não há como não enaltecer o trabalho magistral de Michael Kiske nos álbuns. É impressionante como um vocalista, na época tão novo (entre 18 e 19 anos), conseguiu atingir um nível de maturidade tão grande, aliando os vocais mais altos e agudos, na linha de Geoff Tate (Queensryche), alcançando tons antes inimagináveis no metal, com vocais mais graves, na linha de seu ídolo Elvis Presley (vide o início de "We Got the Right") com extrema naturalidade. Inclusive, até hoje, Kiske é referência para 11 em cada 10 vocalistas que surgem no saturado meio do metal melódico.

publicidade

E neste relançamento, somos brindados ainda com mais nove músicas bônus, destacando-se as versões remixadas de "Dr. Stein" e "Keeper of the Seven Keys", além das B-Sides "Savage" (bem rápida e agressiva), "Livin’ Ain’t No Crime" (que segue a linha de "Future World" e "I Want Out") e "Starlight" (com Kiske nos vocais).

Além disso, a arte gráfica é excelente, sendo o álbum, como dito, lançado em um lindo digpack duplo, com um belo encarte (que conta, inclusive, com as características abóboras "do mau", símbolo da banda na época).

publicidade

Infelizmente essa formação da banda durou apenas para estes dois fenomenais registros de inéditas, sendo que após a tour de divulgação da parte 2, Kai Hansen decide sair e fundar o Gamma Ray. Contudo, nada apaga a excelência e qualidade dos "Keepers", que até hoje influenciam quase que a totalidade das bandas de power/metal melódico que surgem no mundo.

publicidade

Enfim, são dois álbuns fundamentais para a história do Heavy Metal, registros atemporais que representam o auge de uma das bandas mais influentes de todos os tempos. Então, se você ainda não tem estes dois clássicos, trata-se de uma grande oportunidade de adquirir os dois de uma só vez, numa bela e revigorada embalagem. Agora, caso você já os tenha, e seja fã da banda, também é uma grande oportunidade de adquirir novamente o material, tendo em vista a quantidade de bônus apresentados, além da excelente qualidade gráfica do material.

Keeper of the Seven Keys parts 1 & 2: Deluxe Edition - Helloween
(2011 – Sanctuary - Europeu)

Track List:

CD 1: "Keeper of the Seven Keys Part I":
1. Initiation
2. I’m Alive
3. A Little Time
4. Twilight of the Gods
5. A Tale That Wasn’t Right
6. Future World
7. Halloween
8. Follow the Sign

Bonus Tracks:
9. Victim of Fate (Single B-Side)
10. Starlight (Remix)
11. A Little Time (Alternative Version)
12. Halloween (Video Edit)
13. Savage (Single B-Side)
14. Livin’ Ain’t No Crime (Single B-Side)

CD 2: "Keeper of the Seven Keys Part II":
1. Invitation
2. Eagle Fly Free
3. You Always Walk Alone
4. Rise and Fall
5. Dr. Stein
6. We Got the Right
7. March of Time
8. I Want Out
9. Keeper of the Seven Keys
10. Save Us

Bonus Tracks:
11. Don’t Run For Cover (Single B-Side)
12. Dr. Stein (Remix)
13. Keeper of the Seven Keys (Remix)

publicidade


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin