Demonaz: Pode ser descrito como "o Bathory contemporâneo"

Resenha - March Of The Norse - Demonaz

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Renato Spacek
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Demonaz foi um dos fundadores de um dos maiores grupos de Black Metal do mundo: o Immortal, porém o músico saiu da banda em 1997, quando teve problemas de saúde e não pode mais tocar guitarra, e em 2011 o músico vem com seu primeiro disco solo, porém como vocalista e compositor: March Of The Norse.
1867 acessosAmon Amarth: show quase não acontece, mas é um sucesso5000 acessosEddie: a foto que supostamente inspirou Derek Riggs

Sabe aquele Viking totalmente primitivo, cru e com nenhuma influência do Folk Metal? Afinal, o Viking Metal surgiu do Black Metal, e tendo em vista as letras, temáticas e atmosferas criadas por Demonaz em seu primeiro disco solo, podemos dizer que o álbum tem uma certa influência Viking, que em certas horas chega a se assemelhar ao Bathory.

Velocidade e peso são dois fatores que o Demonaz não deu muita ênfase nesse disco, e na minha opinião foi um lado bom, porque o disco não ficou maçante, repetitivo e chato, coisa que acontece com diversas bandas de Black Metal ao abusarem de tais recursos. E sobre os pontos Vikings citados por mim anteriormente: só pelo nome do disco podemos ver sobre o que se trata os temas líricos do CD, e isso sem contar os coros e backing vocals que lembram bastante o Bathory, criando aquela atmosfera característica do Viking, novamente como eu disse, primitivo, sem nenhuma influência do Folk.

Riffs um pouco melódicos, solos mais calmos, partes acústicas e guturais não tão agressivos amenizam um pouco a agressividade e "apedrejamento total" característico do Black Metal, que muitas vezes acaba sendo um incômodo. Uma belo trabalho, como eu já citei diversas vezes, pode ser descrito como "O Bathory contemporâneo".

1. Northern Hymn - 00:50
2. All Blackened Sky - 04:27
3. March of the Norse - 03:41
4. A Son of the Sword - 04:35
5. Where Gods Once Rode - 05:11
6. Under the Great Fires - 06:34
7. Over the Mountains - 05:07
8. Ode to Battle - 00:39
9. Legends of Fire and Ice - 04:24

Demonaz - Vocals
Ice Dale - Guitars and Bass
Armagedda - Drums

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de March Of The Norse - Demonaz

1057 acessosDemonaz: Um cruzamento entre Bathory, Venom e Manowar1022 acessosDemonaz: Puro delírio para quem curte Bathory

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Amon AmarthAmon Amarth
Show quase não acontece, mas é um sucesso

824 acessosAbbath: confirmado meet and greet gratuito com fãs em SP0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Immortal"

O Diabo É O Pai Do RockO Diabo É O Pai Do Rock
A associação do gênero com o tinhoso

GeologiaGeologia
Os 5 lugares mais "Metal" do planeta

FinlândiaFinlândia
Comercial de pastilhas para garganta com "banda de black metal"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Demonaz"0 acessosTodas as matérias sobre "Immortal"

Iron MaidenIron Maiden
A foto que teria inspirado Derek Riggs na criação de Eddie?

Dave MustaineDave Mustaine
"Joguei dois feitiços em pessoas, ambos funcionaram!"

Steve VaiSteve Vai
As 10 melhores faixas na opinião do guitarrista

5000 acessosGuns N' Roses: Axl desafina guitarra de Slash e pede desculpas5000 acessosZakk Wylde: O assassinato atribuido à "seita" do guitarrista5000 acessosRolling Stone: os 10 piores covers da história5000 acessosSlayer: a honra de serem fotografados com Brian May, do Queen5000 acessosEddie Trunk: os álbuns que marcaram o apresentador5000 acessosRegis Tadeu: conheça um Ronnie James Dio que quase ninguém ouviu

Sobre Renato Spacek

Brasiliense e amante do Metal, reside no exterior e tem preferência pelos subgêneros Folk, Power e Groove, mas não se limita a isso, pois também aprecia outros estilos tais como Thrash Metal, Hard Rock, Glam Metal, Death Metal e Black Metal, mas é bem seletivo com os dois últimos. É baixista e conheceu o Rock através do KISS, em 1999, entretanto sua banda preferida é o Dream Theater. Fã de Tolkien, adora os Estados Unidos e a Suécia.

Mais matérias de Renato Spacek no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online