Matérias Mais Lidas

imagemAs seis músicas do Metallica que Dave Mustaine ajudou a escrever

imagemAnitta é a maior roqueira que existe hoje no Brasil, diz integrante do Titãs

imagemAs faixas do "Black Album" que James Hetfield e Lars Ulrich não curtem

imagemJoão Gordo relembra proposta de fazer propaganda de calmante com Dado Dolabella

imagemSérgio Moro elege banda clássica de Rock como sua favorita

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemJanis Joplin: última gravação dela em vida foi feita para um Beatle

imagemJoão Gordo compara anarcocapitalistas com quem acredita em terraplanismo

imagemBruce Dickinson revela qual é sua música preferida do Iron Maiden

imagemA reação de Jimi Hendrix ao assistir King Crimson ao vivo

imagemNando Reis e a linda música que Samuel Rosa dispensou por ter recebido na hora errada

imagemNergal diz que vocalista do Arch Enemy é mais corajosa do que muito metaleiro homem

imagemSteve Perry revela o motivo ter recusado substituir Dave Lee Roth no Van Halen

imagemNirvana: Segundo Kurt Cobain, "Lithium" fala sobre vício e religião


Dream Theater 2022

Beady Eye: Estréia não empolga, e fica aquém do esperado...

Resenha - Different Gear, Still Speeding - Beady Eye

Por Roberto A
Fonte: Imprensa Rocker
Em 04/03/11

Beady Eye esteve com seu trabalho bastante aguardado por se tratar dos mesmos caras do extinto Oasis, um dos principais expoentes Pop dos anos 90. Sim Pop, Rock eles até fizeram um ou outro, mas são desde sempre uma banda Pop. Só faltou a esta nova banda o principal compositor da Oasis, Noel.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Muito, por tão pouco. Mesmo que nosso leitor Helton tenha achado bacana a sonoridade 'vintage' de algumas músicas vazadas, e nosso editor, Gabriel, supondo que a banda seria até mais interessante que o Oasis, nenhum dos dois estavam certos, o trabalho é fraco, muito aquém do que se esperaria de caras dessa envergadura, ou 'o cara', Liam, pois, os demais, apesar de músicos bons, não fazem tanta diferença assim. Vamos à bolacha:

O disco começa com "Four Letter World". Timbres envelhecidos não escondem a pouca criatividade da música, rapidinha, pegadinha Pop, onde a letra brada mais ou menos isto: "É sobre o tempo/Que sua mente tirou férias/Você está crescido/Você nunca quer jogar?". Tema aborrecente pra quem já passou dos quarenta mas, em resumo, a faixa não convence – até ensaia uma certa urgência, mas nem cola. "Millionaire", a segundinha, emula algo Blues, pega leve. Com mais melodia sutíl, seria uma boa sobra de estúdio. Vocal meio enjoadinho quando chega nesta parte: "Uma medalha comigo e você vai mexer com você mesmo/Pois há uma maior riqueza/Ame-os como um milionário/Medalhas em seus trapos de premonição. Você só precisa conhecer a si mesmo/E amá-los como um milionário". Nem a guitarra steel bem timbrada salva a faixa.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Na próxima, homenagem dá vez à cara de pau. Lennon ressuscitou! Reparem o vocal. Só rindo. Pianão jóia, poderia estar no CD "Imagine", mas somente se estivesse à altura – mas não está. Ainda assim tem algum apelo a tal da "The Roller", nada estupendo, mas razoável. Ainda não vou implicar com a falta de personalidade da banda. Passemos à quarta, "Wind Up Dream", que tenta soar como Beatles, e em alguns segundos até consegue, mas tem algo de Stones no som também. Liam sugere poesia nesta medida: "É apenas um sonho serpenteado/ Então não me acorde/ Porque eu gosto do que vejo/ Com os olhos fechados". Uma gaitinha dá o toque especial no fim das contas. Na quinta, dá pra notar um probleminha na masterização do disco, ela soa mais alta que as anteriores, e se chama "Bring The Light". Chata e inofensiva, estilo "Rock N’ Roll Star" do Oasis – rapidinha, mas sem melodia ou harmonia que convençam. A letra? Repare: "Estou chegando/ Você está saindo/ Estou subindo/ Você está descendo". Noel vai se divertir com isto.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

"For Anyone" seria uma vinheta ou música, fico na dúvida. Violões limpos e bem gravados, mas carece maior produção e melodia, mas chega a ser fofa sim: palminhas, vocal doce, vai agradar alguns. A que vem depois, "Kill for a Dream", é o melhor resultado que se tem no disco, na minha opinião, e por um motivo simples: é a que mais soa como Oasis. Bonita balada. "Standing on the Edge of The Noise" busca inspiração em "Revolution" dos Beatles, concorda Gabriel? Fico nesse comentário – faixa fraca.

"Wigwam" é outra que lembra o que o Oasis fazia de melhor: baladas Pop, lenta, agradável aos ouvidos, ainda que não grude, muito menos impressione tanto. Eu destacaria as guitarras limpas dessa. "Three Ring Circus" abusa da tentativa de soar Beatles – quanta falta de originalidade! Acho que inspiração é uma coisa, tentar copiar é outra. Paro na "The Beat Goes On", boa balada… Pra mim chega de Beady Eye. Se fosse um disco de uma banda iniciante, até colaria, mas vindo de caras tão experientes, e gerando tamanha expectativa, tenho de ser franco e dizer que fica pra próxima – não é um disco que se espere deles. Punto e basta!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Different Gear, Still Speeding - Beady Eye

Resenha - Different Gear, Still Speeding - Beady Eye

Resenha - Different Gear, Still Speeding - Beady Eye

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Liam Gallagher: "Gangnan Style é um clássico absoluto"

Liam Gallagher: choque anafilático após comer um M&M da cor azul

Kiss: como foi demitir Eric Carr em seu leito de morte

O Whiplash.Net protege algumas bandas e prejudica outras?