RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemLed Zeppelin e a bateria que ninguém acreditava que um ser humano conseguiria tocar

imagemJovens sem noção vandalizam o lugar da capa de estreia do Black Sabbath

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemArch Enemy e Behemoth tocarão no Brasil em novembro; confira datas e locais

imagemO hit da Legião Urbana que utiliza recurso sonoro consagrado pelos Beatles

imagemJô Soares comprou uma obra de arte do Rock por causa do Regis Tadeu

imagemLars Ulrich sobre "Fade to Black": Frequentemente sinto haver dois Metallicas

imagemA curiosa ligação vocal entre Ney Matogrosso e Andre Matos, segundo Bruno Sutter

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes

imagemJoão Gordo explica porque Anitta está fazendo o que as bandas de Rock deviam fazer

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemO curto e grosso motivo pelo qual Zappa vetava que seus músicos usassem coisas químicas

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemDee Snider diz que faliu na década de 1990 e fingia ser outra pessoa


2022/07/09
2022/08/18

Angra: Não há mais nada que a banda precise provar

Resenha - Aqua - Angra

Por Paulo Finatto Jr.
Em 26/02/11

Nota: 8

O futuro do ANGRA parecia incerto após o fraco "Aurora Consurgens" (2006). A banda, que se envolveu em uma série de conflitos como seu ex-empresário, por pouco não encerrou as atividades. No entanto, quatro anos se passaram e o quinteto paulista – que repatriou o baterista Ricardo Confessori – deu a volta por cima. O ótimo "Aqua" remarca o território abandonado e coloca novamente o grupo entre os principais nomes do gênero que ajudou a construir vinte anos atrás.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Depois que resolveu todas as questões que envolviam os direitos do nome da banda e o seu antigo empresário, o ANGRA retomou as suas atividades em 2009 com uma série de shows pelo país ao lado do SEPULTURA. O grupo, que se preparava para entrar em estúdio no ano seguinte, baseou o sétimo disco da sua carreira na obra "A Tempestade", de William Shakespeare. A sonoridade, que une o metal melódico às referências da música brasileira, permanece intacta em "Aqua". O disco, que ainda marca a volta de Ricardo Confessori às baquetas, possui as mesmas músicas de impacto que fizeram história a partir de "Angels Cry" (1993) até "Temple fo Shadows" (2004).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Embora tenha saído primeiramente em formato independente aqui no Brasil, "Aqua" conta com o suporte da JVC/Victor no Japão e da SPV/Steamhammer na Europa, onde o disco foi muito bem recebido até o momento. Na verdade, aqui o cenário não tem sido diferente. Os melhores momentos que marcaram a "nova" fase banda em "Rebirth" (2001) são reproduzidas nessa obra, que conta mais uma vez com a performance irrepreensível do vocalista Edu Falaschi. Os músicos, não só mais maduros no quesito técnico, esbanjam qualidade e criatividade no processo de composição do álbum. Não há dúvidas de que os quatro anos distante dos holofotes não comprometeram – e até contribuíram – para o resultado acima da média de "Aqua".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Depois da curta e introdutória "Viderunt Te Aquae", o disco abre com uma sequência verdadeiramente matadora, que desde "Holy Land" (1996) não se via em um trabalho do ANGRA. A rápida e certeira "Arising Thunder" pode ser considerada – e por que não – uma das melhores composições assinadas pela banda nos últimos dez anos. De outro lado, "Awake from Darkness" mostra o peso que a banda nunca abrir mão, assim como a cadenciada "Lease of Life", que mostra como o grupo possui uma incrível capacidade de construir músicas mais densas e emotivas. No entanto, "The Rage of the Waters" retoma o peso do disco e certamente se sobressai como um outro destaque extremamente positivo da obra.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Embora possa parecer no disco sem muito brilho, "Spirit of the Air" é competente na sua proposta de unir as características da música brasileira às influências do metal progressivo, gênero que a banda vem explorando paulatinamente desde "Temple of Shadows" (2004). As mesmas referências se encontram em "Hollow", só que com uma dose extra de peso por parte das guitarras – o que pode agradar (e muito) os fãs mais exigentes. A faixa, que não possui o mesmo impacto imediato das suas antecessoras, corre um pouco por fora para ser um dos destaques da obra, mesmo que sejam evidentes as suas qualidades.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na sequência, "A Monster in Her Eyes" pode não chamar tanto a atenção em virtude do seu andamento denso e melancólico, mas "Weakness of a Man" mistura com maestria as influências da música brasileira em sua introdução e mostra um clima mais para cima, não melancólico como a anterior. De qualquer modo, as últimas faixas de "Aqua" não conseguem se sobressair ao trabalho apresentado na sua primeira metade, mas os fãs certamente encontrarão momentos interessantíssimos, sobretudo em "Ashes", que relembra (e muito) as composições mais lentas (e de sucesso comercial) que o ANGRA escreveu no passado. Por fim, uma versão remixada de "Lease of Life" – que parece assumir a ponta como a música de trabalho – que não traz uma nova sonoridade, apenas uma edição mais exigente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Não há dúvidas de que o ANGRA está de volta à vida, como a letra da clássica "Nova Era" sugere. As más impressões deixadas por "Aurora Consurgens" (2006) ficaram para trás e os próximos anos, a partir desse excelente "Aqua", se mostram extremamente bem-vindos ao quinteto. Embora muitos insistam em não creditar a banda como ela merece, claramente não existe mais nada que o ANGRA precise provar. Os fãs que ainda não sabem disso vão abrir os olhos em "Aqua".

Track-list:

01. Viderunt Te Aquae
02. Arising Thunder
03. Awake from Darkness
04. Lease of Life
05. The Rage of the Waters
06. Spirit of the Air
07. Hollow
08. A Monster in Her Eyes
09. Weakness of a Man
10. Ashes
11. Lease of Life (Remixed Version)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Aqua - Angra

Resenha - Aqua - Angra

Resenha - Aqua - Angra

Resenha - Aqua - Angra

Resenha - Aqua - Angra

Resenha - Aqua - Angra

Resenha - Aqua - Angra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

A curiosa ligação vocal entre Ney Matogrosso e Andre Matos, segundo Bruno Sutter

Angra e Shaman, Edu Falaschi fala sobre a treta que havia entre as bandas

Por que som do Angra não era novidade em 1993, segundo Alex Holzwarth

Sons of Apollo: setlist, fotos e vídeos de show em SP com Felipe Andreoli

Resenha - Edu Falaschi (Bar Opinião, Porto Alegre, 07/08/2022)

Cinco álbuns marcantes de heavy metal que estão quase fazendo 30 anos - Parte I

Lutador Wanderlei Silva curte noite curitibana com Angra e Sons of Apollo

A opinião de Marcelo Barbosa sobre cancelamento de Metallica e Pantera por racismo

Bittencourt começou a fazer tai chi chuan no camarim após beque de Mariutti bater forte

Luis Mariutti preferiu nadar a participar de gravação do clipe de "Time"

Luis Mariutti comenta os principais motivos que causaram sua saída do Angra

Felipe Andreoli, do Angra, agradece fãs por apoio após doença do filho

Mariutti relembra dia que caras do Angra foram tocar em bar raiz e arrumaram pra cabeça

Marcelo Barbosa compartilha meme que diz que Luan Santana é fã de Angra

Rafael Bittencourt desabafa sobre filho trans e necessidade de representatividade

"Tenho zero interesse em bloquear qualquer coisa do Angra", diz Edu Falaschi

Shaman: a ruptura de um marco do Metal nacional

Angra: criticaram nome "comum" da banda no início, revela Rafael Bittencourt

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre

Mais matérias de Paulo Finatto Jr..