Crashdiet: som típico do hard californiano dos anos oitenta

Resenha - Generation Wild - Crashdïet

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Terceiro disco da banda sueca Crashdïet, "Generation Wild" marca uma transição importante em sua carreira: o álbum é o primeiro a contar com Simon Cruz, novo vocalista, no lugar de Olli Hermann, que saiu da banda em 2008 e fundou o Reckless Love. Aliás, o posto de vocalista do Crashdïet é complicado, já que a banda gravou apenas três discos – "Rest in Sleaze" (2005) e "The Unattractive Revolution" (2007) são os anteriores -, cada um com um cantor diferente. A saber: o vocalista original, Dave Lepard, cometeu suicídio em 20 de janeiro de 2006, com apenas 25 anos, devido a uma depressão.
5000 acessosLoudwire: as dez melhores bandas da era Grunge5000 acessosBlack Sabbath - Perguntas e Respostas

"Generation Wild" traz onze faixas que mantém vivo em 2010 aquele som típico do hard californiano dos anos oitenta. Após uma breve introdução, “Armageddon” abre o disco com um riff agressivo, que dá início a uma faixa com uma sonoridade rica e com ótimo refrão. Os riffs 'pedalados' de “So Alive” mantém o clima do play em alta, com uma sonoridade clássica recheada por backing vocals bem interessantes.

A faixa-título, lançada como single e cujo clipe foi banido da MTV devido às suas cenas obcenas, é outra com um grande refrão. O ótimo solo de guitarra é a cereja do bolo de uma composição com cara de hit!

O álbum apresenta uma sequência de faixas redondas e muito bem resolvidas. “Rebel” é bem agressiva e conta com linhas vocais grudentas. A empolgante “Down in the Dust” é uma das melhores do disco, e você vai cantar junto o refrão sem ao menos perceber. “Bound to Fall” se destaca por unir guitarras pesadas a trechos mais calmos, onde a música respira, toma fôlego e conquista o ouvinte. O disco fecha com a excelente balada “Beautiful Pain”.

"Generation Wild" traz um hard rock feliz e festeiro, despreocupado e sem maiores compromissos – e por isso mesmo bom pra caramba! Uma trilha sonora mais do que apropriada para um animado bate-papo com os amigos, de preferência com belas e desinibidas garotas por perto!

Faixas:
1 442 0:53
2 Armageddon 4:06
3 So Alive 4:13
4 Generation Wild 3:56
5 Rebel 3:23
6 Save Her 3:26
7 Down With the Dust 2:47
8 Native Nature 4:29
9 Chemical 4:17
10 Bound to Fall 4:15
11 Beautiful Pain 4:42

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Crashdïet"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Crashdïet"

LoudwireLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge

Black SabbathBlack Sabbath
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Guitar WorldGuitar World
As 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

5000 acessosFotos de Infância: Gene Simmons, do Kiss5000 acessosSlipknot: Ana Maria Braga surpreende em abertura do Mais Você5000 acessosSepultura: O solo de Eloy que fez o RIR aplaudir o Gloria5000 acessosPaul McCartney: como ele consegue falar tão bem o português?4129 acessosMegadeth: Drover e Broderick saíram por causa de Menza e Friedman?5000 acessosDetonator: Mais compartilhado que o funk ostentação de MC Gui

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online