Dead Weather: o trabalho nunca termina para Jack White

Resenha - Sea of Cowards - Dead Weather

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fábio Cavalcanti
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Parece que o trabalho nunca termina para o grande Jack White (The White Stripes, The Raconteurs)... Cerca de 1 ano e meio após a formação de sua nova banda, The Dead Weather, e apenas 1 ano após o lançamento do seu álbum de estréia ("Horehound"), o grupo nos brinda com mais um disco, intitulado "Sea of Cowards" (2010).

5000 acessosAs histórias por trás de 11 capas clássicas5000 acessosOzzy Osbourne: "O Rio de Janeiro é uma porra duma merda!"

O primeiro trabalho deste (super) grupo, que traz em sua liderança o já citado Jack White (vocal, bateria, guitarra), além da vocalista do The Kills, Alison Mosshart (vocal, guitarra), manteve aquela sonoridade "vintage" que sempre marcou o The White Stripes, mas dessa vez com uma dose maior de sujeira e experimentalismo. O segundo álbum indica o amadurecimento do grupo, através de... mais sujeira e mais experimentalismo!

Então você, caro leitor, pergunta: como é possível amadurecer através de um álbum mais cru e pesado? Simples: basta definir realmente o seu escopo, evitando as pequenas irregularidades e passagens arrastadas do seu primeiro álbum, e pronto! Soando como uma unidade que nunca parece repetitiva ou massante, as ótimas e "ásperas" faixas "Blue Blood Blues" e "Hustle And Cuss" já dão o tom do que está por vir...

E dá-lhe rock: "I Can't Hear You", "Gasoline", "No Horse" e "Jawbreaker" conseguem fazer o ouvinte levantar da cadeira, mesmo sendo faixas bastante cadenciadas, como manda a essência da banda... Por outro lado, "Looking At The Invisible Man" soa pouco inspirada, e acaba passando batida...

E os pontos mais experimentais e brilhantes do disco ficam por conta do ótimo single - e suicídio comercial - "Die By The Drop", e da inusitada "The Difference Between Us", um paradoxal rock sombrio com influências de new wave oitentista, o qual é emendado à espontânea "I'm Mad". Por fim, a mórbida "Old Mary" fecha muito bem o álbum.

Em seus 35 minutos, "Sea of Cowards" se mostra realmente um passo à frente na obra de uma banda que já sabe muito bem o que quer, e que ainda poderá nos brindar com trabalhos igualmente arrepiantes e recheados de atitude no futuro. Basta que o quarteto nunca esqueça da sua adorável essência...

Músicas:
1. Blue Blood Blues
2. Hustle And Cuss
3. The Difference Between Us
4. I'm Mad
5. Die By The Drop
6. I Can't Hear You
7. Gasoline
8. No Horse
9. Looking At The Invisible Man
10. Jawbreaker
11. Old Mary

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dead Weather"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dead Weather"

CuriosidadesCuriosidades
As histórias por trás de 11 capas clássicas

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
"O Rio de Janeiro é uma porra duma merda!"

RockRock
As dez lendas mais macabras do gênero

5000 acessosRolling Stone: As 500 melhores músicas segundo a revista5000 acessosCâncer na língua: Os músicos que sofreram deste mal5000 acessosMr Catra: Uma lista das suas maiores influências no rock (vídeo)5000 acessosGuns N' Roses: vídeos da passagem de som no Rock in Rio 19915000 acessosO passado quase desconhecido de alguns rockstars5000 acessosMetallica: Lars Ulrich explica porque não tem tatuagem

Sobre Fábio Cavalcanti

Baiano, sempre morou em Salvador. Trabalha na área de Informática e ¨brinca¨ na bateria em momentos vagos, sem maiores pretensões. Além disso, procura conhecer novas - e antigas - bandas dos mais variados subgêneros do rock. Por fim, luta para divulgar, sempre que possível, o pouco conhecido cenário rocker da tão sofrida ¨Terra do Axé¨.

Mais matérias de Fábio Cavalcanti no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online