Água Pesada: psicodelia e distorção lamacenta

Resenha - 999 - Água Pesada

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Com o criativo nome Água Pesada – que tem tudo a ver com a proposta da banda, diga-se! – este trio paulistano vem desde 2001 despejando seu rock pesado e lisérgico, tendo como registros o EP “Morfosônicometaneural-3” (04), e ainda deixou sua marca nas coletâneas “Sinfonia de Cães - 2.500 Tons” e “Achados e Perdidos”, essa última virtual e ambas de 2005.
5000 acessosMetallica: "membros são mensageiros de Deus", diz pastor5000 acessosMetallica: não tocam o Justice porque não teria nada para Trujillo fazer

Mas foi em 2008, novamente com produção de Gustavo ‘Big’ Simão, do Choque DB Estúdio, que o Água Pesada estreou com seu primeiro álbum completo através do selo Pisces Records. Com uma seção instrumental de primeira, dona de ótimos riffs e uma seção rítmica sempre atuante, "999" novamente exibe toda a psicodelia, distorção lamacenta e aquele sentimento meio depressivo, elementos muitas vezes tão característicos do Stoner Rock – e isso tudo aliado a alguns flertes com o grunge e encarando um pouco do proto-punk.

O pessoal também não teme experimentos e se sai muito bem em todos eles, é só atentar para a interessantíssima instrumental "Adrenochrome", que o sentimento de reconhecimento aparece rápido e forte. Outro ponto fortíssimo por aqui são as letras cantadas em português, que se mostram delirantemente inteligentes, sarcásticas e muito bem sacadas, em especial na simbologia explícita de "Eletrodomésticos".

Ainda que a voz 'ardida' de Ricardo Faller em várias ocasiões se torne meio irritante, "999" é um belo registro, e confesso que é um dos melhores do gênero, feito por uma banda brazuca, que escutei nos últimos anos. Muito recomendável àqueles que apreciam sons paleozóicos na linha de Black Sabbath, Kyuss, Monster Magnet, Nebula ou Soundgarden, que são algumas das influências confessas do Água Pesada. É conferir e viajar!

Contato:
http://www.aguapesadarock.com.br
http://www.myspace.com/aguapesada

Formação:
Ricardo Faller - voz e guitarra
Fabio Domingues - baixo
Fernando Cappelli - bateria

Água Pesada - 999
(2009 / Pisces Records - nacional)
01. Olho do Furacão
02. Simbiose
03. Ferro-Velho Zen
04. Abaixo-assinado anônimo
05. Eletrodomésticos
06. Ponto sem retorno
07. Adrenochrome
08. Nunca é pra sempre
09. Cachorro Louco
10. Folha Doce (Ela me disse)
11. Você-monstro
12. 999

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Água Pesada"

MetallicaMetallica
"Membros são mensageiros de Deus", diz pastor

MetallicaMetallica
Não tocam o Justice porque não teria nada para Trujillo fazer

PreconceitoPreconceito
O Heavy Metal nos limites da simples filosofia

5000 acessosCourtney Love: "Antes de morrer, Kurt odiava o Nirvana"5000 acessosRed Hot Chili Peppers: ouça baixo isolado de Flea em várias músicas5000 acessosCapas: confira 10 das mais belas do Rock/Metal Nacional5000 acessosPaul Stanley: "Gene nem sempre está certo"5000 acessosGhost: "Deus não está aqui", afirma Nameless Ghoul2595 acessosBaterias: como os pratos e tambores são feitos?

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online