Kamala: Thrash metal que soa insanamente moderno

Resenha - Kamala - Kamala

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

9


De Campinas (SP) a Kamala vem fazer sua estréia em disco. E que estréia! Formado em 2003 e tendo tocado ao lado de nomes como Torture Squad, Claustrofobia e o equatoriano Total Death durante a divulgação de sua única demo "Corrosive" (05), o grupo vem sendo muito bem recebido devido à sua atuação sobre os palcos, tanto que recebeu o apoio da Overload Records para liberar seu debut auto-intitulado.

A raiz de "Kamala" é, sem dúvida, o Thrash Metal, mas seus músicos expandem em muito o alcance de seus arranjos de modo que tudo soe insanamente moderno. É um Heavy Metal daqueles bem torcidos e com vários efeitos que naturalmente remetem ao lado mais alternativo do rock pesado, mas tudo está tão bem inserido em meio à técnica que envolve suas estruturas – as guitarras estão matadoras! – que conseguem fugir dos rótulos que criaram por aí.

publicidade

Importante mencionar o trabalho de Ricardo Piccoli (Venin Noir, Dead Nature e Scars Souls), que explorou muito bem o potencial da sonoridade da Kamala ao produzir, mixar e masterizar o disco. As 14 faixas – incluem-se aí as cinco canções da citada demo "Corrosive" devidamente reformuladas – resultam em uma audição que esbanja vigor, criatividade e muitas passagens praticamente hipnóticas. Um grande lance aqui é o fato de algumas músicas estarem ‘emendadas’ diretamente à sua sucessora, o que aumenta ainda mais o clima atormentador do repertório.

publicidade

Um álbum tenso e com uma assimilação tão equilibrada das mais diversas influências que a Kamala poderá exercer boa impressão sobre aqueles que curtem Nevermore, Machine Head e até mesmo Ministry ou Slipknot. Daí já se pode perceber o leque de opções proposto pela banda... São músicos jovens e promissores, com ótimas idéias que, mesmo respeitando o que foi feito pelos grandes mestres no passado, tem como linha de ação olhar para o futuro. É algo que provavelmente desagradará o público mais radical, mas e daí?

publicidade

Formação:
Raphael Olmos - voz e guitarra
Ralph Migotto - guitarra
Adriano Martins - baixo
Nícolas Andrade - bateria

Contato:
http://www.kamala1.net
http://www.myspace.com/kmlthrash

Kamala - Kamala
(2008 / Overload Records – nacional)

publicidade

01. Intro
02. Genocide
03. Brainwash
04. Tired
05. Angel
06. System Army
07. What Doesn´t Kill
08. Endless
09. Take Away
10. Shame
11. Pride
12. Sweeping
13. Corrosive
14. Better Gun




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Thrash Metal: 20 bandas brasileiras de qualidade inquestionávelThrash Metal
20 bandas brasileiras de qualidade inquestionável


Bruce Dickinson: Use Your Illusions? Aquele formato é uma bosta!Bruce Dickinson
Use Your Illusions? Aquele formato é uma bosta!

Sign of the horns: o sinal do DemônioSign of the horns
O sinal do Demônio


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin