Symmetrya: debutando em álbum com um excelente trabalho

Resenha - Eternal Search - Symmetrya

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

9


Aqui temos uma ótima banda catarinense! Formado em Joinville sob a inicial denominação Symmetry, o conjunto está na ativa desde 2001 e passou pela obrigatória fase das demos, além de participar das coletâneas "Valhalla Demo Section I" e "Rock Soldiers Vol 10", ambas de 2004. Foi ainda neste ano que descobrem a existência de um grupo com o mesmo nome na Europa, o que força a se rebatizarem como Symmetrya.

Symmetrya: Live agendada para este sábado

Plágio ou coincidência: trechos semelhantes no rock/metal

Mas, já inserido no mercado musical underground, a Symmetrya está agora debutando com um excelente trabalho pelo selo paulistano Force Majeure. "Eternal Search" mostra toda a vontade de Jurandir Júnior (voz), Ney Soteiro (guitarra), Milton Maia (teclados), Alexandre Lamim (baixo) e Marcos Vinícius ‘Nâna’ (bateria) em seguir seus próprios passos no momento de elaborar suas composições.

Os catarinenses não exploram necessariamente novos horizontes musicais, mas se baseiam e procuram melhorar idéias já estabelecidas pelos nomes veteranos, usando de bom senso e muita inspiração no momento de mesclar vários dos subgêneros pelo qual o Heavy Metal se expandiu ao longo dos anos. As composições são relativamente longas - variam dos 5 aos quase 8 minutos - mas nada soa cansativo ou forçado. Pelo contrário, tudo é extremamente coerente e a audição flui empolgante como todo bom disco deve ser.

Para tal, é fundamental que seus músicos possuam a devida intimidade com seus respectivos instrumentos, e isso a Symmetrya tem de sobra. Mas, ainda assim, fica impossível deixar de mencionar a atuação do vocalista Jurandir, cujo timbre é até mesmo peculiar, forte e melódico na medida correta; e a guitarra de Ney, que despeja riffs certeiros e solos magníficos, repletos de paixão, por todo o disco.

Power, Melódico, Progressivo, Tradicional... Estes são os principais elementos que o público encontrará transitando por "Eternal Search", e longe de soarem clichês. Tudo está incrivelmente entrelaçado, solene, intenso e com grande equilíbrio entre o distorcido e o melódico, e, neste sentido, vale citar que a gravação reforça todo o peso a que a Symmetrya se propõe ao longo dos 58 minutos da audição.

E todo esse capricho também se estende para o projeto gráfico de "Eternal Search", com uma diagramação moderna e bonita ilustração, passível das mais variadas interpretações. Um ótimo registro feito na região sul do Brasil, totalmente recomendado ao headbanger que procura qualidade para sua coleção. E sabem o que é melhor? Sentir que, mesmo este sendo um ótimo trabalho, há potencial de sobra aqui para melhorar ainda mais... Pode conferir!

Homepage: www.symmetrya.com

Symmetrya – Eternal Search
(2008 / Force Majeure Records – nacional)

01. Ascension
02. Learn To Live
03. Eternal Search
04. Lost
05. Dead Zone
06. Symmetry
07. Misbelief
08. In The Mouth Of Madness
09. Wings Of Tragedy
10. Inner Force


Outras resenhas de Eternal Search - Symmetrya

Symmetrya: Eternal Search é um disco para ouvidos atentos

Symmetrya: na eterna busca por bom Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Symmetrya: Live agendada para este sábado


Gustavo Sazes: obras de arte em capas de álbuns de grandes bandasGustavo Sazes
Obras de arte em capas de álbuns de grandes bandas

Motivação: 10 músicas de metal que melhorarão sua auto-estimaMotivação
10 músicas de metal que melhorarão sua auto-estima


Plágio ou coincidência: trechos semelhantes no rock/metalPlágio ou coincidência
Trechos semelhantes no rock/metal

Nirvana: a história por trás da música Smells Like Teen SpiritNirvana
A história por trás da música "Smells Like Teen Spirit"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin