Avantasia: mais um lado de Tobias Sammet

Resenha - Lost In Space Part I - Avantasia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Maurício Dehò
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Avantasia veio com tudo. Lançou duas partes majestosas em 2001 e 2002, jogando os nomes do Edguy e de seu mentor, o alemão Tobias Sammet, nas alturas e dando um novo fôlego para o Metal Melódico. Com uma banda de renome e convidados especiais, como o improvável Michael Kiske, sob a alcunha de Ernie, o vocalista deu aos fãs do estilo novos hinos. Mas, após “The Metal Opera” 1 e 2, a brincadeira chegara ao fim. Pelo menos até aquele momento.
5000 acessosGuns N' Roses: Algumas curiosidades sobre o vocalista Axl Rose5000 acessosOzzy Osbourne: No Rock In Rio, má impressão sobre o Brasil

2008 marcou o retorno do mundo fantasioso de Sammet. Grande notícia para quem esteve na espera e que ainda teria duas surpresas, dois EPs com músicas e materiais exclusivos. Claro que Sammet e a gravadora quiseram capitalizar ao máximo o álbum, nada mais comum no mundo do “business”.

Cá estamos com “Lost In Space Part I” e o primeiro questionamento não demora, urge. “Lost In Space” é o novo Avantasia? Muita calma, não é bem assim. Infelizmente, o mundo dos negócios não é muito caridoso quando se fala em singles de Metal. Eis outro exemplo. Quem foi correndo ouvir este lançamento enquanto babava na espera do álbum “The Scarecrow” (como este “resenhador”), pulou da cadeira.

Tudo bem, a música que dá nome ao CD em questão não é o pior dos mundos e ao vivo, no show que o projeto fez em São Paulo, ficou bem legal. Mas a faixa é fraca e não representa a Ópera Metal esperada. O que aparece é um apelo comercial muito grande, com direito a linhas de voz excessivamente melosas e clichês mil.

O alemão tratou de se redimir rapidamente e é aí que encontramos a riqueza dos EPs. Nestes lançamentos, Sammet teve seus momentos de maior liberdade, pôde colocar para fora seu lado Hard Rock e deixar a ópera mais para a terceira parte da saga.

O primeiro experimento é na gingada de “Lay All Your Love On Me”, um cover do Abba que é totalmente liderado no baixo e traz um Hard malicioso, com um refrão que gruda na hora. Já “Another Angel Down” é a segunda e última deste EP que também aparece em “The Scacarecrow”. Aí sim se vê o potencial que o projeto tem com sua renovação, principalmente pela presença de uma super-voz, sempre rasgada: Jorn Lande. Show do norueguês, numa composição poderosa, com linhas muito criativas de Sascha Paeth, produtor que assumiu as seis cordas.

Outro convidado que se saiu muito bem foi Bob Catley (Magnum). O vocalista foi incumbido da balada “The Story Ain’t Over”, muito bonita e cheia de toques orquestrais. A interpretação é talentosa, com uma pequena ponta de Amanda Somerville no fim.

Mas a grande surpresa foi para fechar o CD, colocando a cereja em cima do bolo: Eric Singer, que foi responsável pelas peles e pratos na terceira parte do Avantasia, foi parar nos vocais! Isso mesmo. E olha que o “novo” Catman do Kiss tem talento para a coisa. Depois do interlúdio “Return to Avantasia”, recuperando sons de “Reach Out For The Light”, do debut, Singer manda ver em “Ride The Sky”, uma versão para a música do Lucifer’s Friend. O batera mostra um timbre bem rasgado, com muita pegada e a música é totalmente setentista, com direito ao tradicional Hammond. Imperdível!

Além das seis faixas, há bônus para computador, com clipe da faixa-título e making of, além de fotos e wallpapers, tudo seguindo o capricho que se teve no trabalho.

Bem, analisar este EP só pode ser feito com correção sabendo que “The Scarecrow” teve êxito em levar o Avantasia a um patamar acima. “Lost In Space I” não é propriamente um aperitivo do álbum e não é bom simplesmente por que é Avantasia. É bom, pois mostrou mais um lado de Tobias Sammet, voltado ao Hard Rock, além de ter trazido convidados muito especiais em performances devastadoras. Indicado principalmente para os colecionadores de plantão.

Track list:
1. Lost In Space
2. Lay All Your Love On Me
3. Another Angel Down - (Jorn Lande)
4. The Story Ain't Over - (Bob Catley)
5. Return To Avantasia - (intro)
6. Ride The Sky - (Eric Singer)

Formação:
Tobias Sammet – voz e baixo
Sascha Paeth – guitarra
Eric Singer – bateria

Lançamento nacional
Nuclear Blast / Rock Brigade / Laser Company

http://www.myspace.com/tobiassammet

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Avantasia"

Unisonic & EdguyUnisonic & Edguy
Michael Kiske trollando Tobias Sammet

AvantasiaAvantasia
Andre Matos devolve os elogios de Tobias Sammet

AvantasiaAvantasia
Pôster da banda é visto em episódio de Constantine

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Avantasia"

Guns N RosesGuns N' Roses
Algumas curiosidades sobre o vocalista Axl Rose

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
No Rock In Rio, má impressão sobre o Brasil

SlipknotSlipknot
Banda trolla repórter da Multishow antes de show no RIR

5000 acessosAnette Olzon: "Eu fui demitida exatamente como Tarja também foi"5000 acessosGaleria - Tatuagens em homenagem ao Iron Maiden (I)5000 acessosSlipknot: "pastor" detecta mensagens subliminares nas capas1080 acessosAlém de lenhadores: as onze mais fabulosas barbas da música3558 acessosMetallica: o Top 10 de 2016 do James Hetfield5000 acessosIron Maiden: A discografia completa comentada pela banda

Sobre Maurício Dehò

Nascido em 1986, é mais um "maidenmaníaco". Iniciou-se no metal ao som da chuva e dos sinos de "Black Sabbath", aos 11 anos, em Jundiaí/SP. Hoje morando em São Paulo, formou-se em jornalismo pela PUC e é repórter de esportes, sem deixar de lado o amor pela música (e tentando fazer dela um segundo emprego!). Desde meados de 2007, também colabora para a Roadie Crew. Tratando-se do duo rock/metal, é eclético, ouvindo do hard rock ao metal mais extremo: Maiden, Sabbath, Kiss, Bon Jovi, Sepultura, Dimmu Borgir, Megadeth, Slayer e muitas, muitas outras. E é de um quarteto básico que espera viver: jornalismo, esporte, música e amor (da eterna namorada Carol).

Mais matérias de Maurício Dehò no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online