Moster Magnet: simples mas ao mesmo tempo arrojado

Resenha - 4 Way Diablo - Monster Magnet

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Clóvis Eduardo
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


O rock nasceu bem antes da ditadura brasileira. O rock não foi inventado, descoberto ou criado, mas sim aprimorado de uma seqüência de ritmos, dos mais variados e agradáveis. Ninguém diz que o rock é um estilo reto, sem variações ou que segue um destino apenas. E talvez seja por isso que mesmo depois da virada do século 21, o rock continua surpreendente.

Heavy Metal: as 10 capas mais "de macho" de todos os temposTarja: agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000

Índie, underground, grunge, stoner, punk, ou apenas roqueiro. Seja lá a vertente que você segue e seja lá o estilo que você admita ser a maior característica da pegada do Monster Magnet, é inegável deixar de dizer que é do rock que a gente gosta e que nos dá motivo de alegria. Simples mas ao mesmo tempo arrojado, o som do grupo formado em New Jersey, combina músicas meramente comerciais e ao mesmo tempo ousadia em solos e riffs com uma pegada quase Heavy Metal.

Mas não se engane: é quase um disco pop, típico daquele de deixar rolar no som do carro enquanto sua garota fala sobre coisas que muitas vezes você não está nem um pouco interessado em ouvir, ou até mesmo recomendável para as rockeiras que gostam de boa música. De certeza, "4-Way Diablo" tem um estilo interessante e fiel às bases.

O encarte é místico, com destaque para o título de cada faixa e imagens que remetem à rebeldia do rock, um pouco de astronomia e muito bom gosto. A banda ganha destaque pela voz de Dave Wyndorf que também é responsável por uma das guitarras junto com Ed Mundell. Bob Pantella e Jim Baglind completam o time respectivamente na bateria e no baixo.

Se por alguns momentos você pensar que nada mais é do que uma banda estilo festa universitária, não leve isso muito a sério. Apesar de clichê, pouco diferenciado e até aparentar ser uma bela cópia de uma ou outra banda bem sucedida dos anos 90, é um registro muito bem gravado e executado. Inclusive, não deixe de conferir a versão cover de "2000 Light Years From Home", dos Rolling Stones.

Hellion Records


Outras resenhas de 4 Way Diablo - Monster Magnet

Monster Magnet: rock'n'roll pesadão mais direto




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Monster Magnet"


Heavy Metal: as 10 capas mais de macho de todos os temposHeavy Metal
As 10 capas mais "de macho" de todos os tempos

Tarja: agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000Tarja
Agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000

Metallica: Hetfield elege as suas dez músicas favoritasMetallica
Hetfield elege as suas dez músicas favoritas

Nirvana: Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivoNirvana
Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivo

Simone Simons: Rammstein me faz querer mexer a bundaSimone Simons
"Rammstein me faz querer mexer a bunda"

Johnny Depp: nunca mais deve beber em noitadas com Keith RichardsJohnny Depp
Nunca mais deve beber em noitadas com Keith Richards

Loudwire: Veja resultado da votação dos melhores de 2016Loudwire
Veja resultado da votação dos melhores de 2016


Sobre Clóvis Eduardo

Clóvis Eduardo Cuco é catarinense, jornalista e metaleiro.

Mais matérias de Clóvis Eduardo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336