A Bolha: clima descontraído remetendo aos anos 70

Resenha - É Só Curtir - A Bolha

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Rodrigo Werneck
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Na atual onda “revival” de bandas dos anos 70, até mesmo aqui no Brasil o movimento vem se consolidando, o que permite a muitos fãs de rock clássico assistirem a artistas dos quais só haviam ouvido falar, ou escutado os discos. Entre tais artistas, está A Bolha, cujas origens datam de 1965(!!).
5000 acessosSeparadas no nascimento: Pitty e Amy Winehouse5000 acessosMonsters Of Rock 2015: conheça a loira que "deu um show" com o Steel Panther

Entre idas e vindas, trocas de integrantes e afins, o grupo só veio a lançar seu disco de estréia em 1973 (o aclamado “Um Passo à Frente”, com influências progressivas), embora tenha gravado alguns compactos antes disso. Já o segundo LP, chamado “É Proibido Fumar” (1977), seguiu uma linha menos progressiva e mais pesada.

A banda sempre girou em torno do guitarrista, tecladista e vocalista Renato Ladeira (filho da atriz Renata Fronzi, recém-falecida). Os músicos que passaram pelo grupo transitaram pelas bandas de apoio de artistas como Erasmo Carlos, Gal Costa, Caetano Veloso e Raul Seixas. Com o fim da Bolha, no final dos anos 70, seus ex-integrantes seguiram para outros novos projetos, como A Cor do Som, Herva Doce (que abriu shows do Kiss e Van Halen no Brasil) e Hanói-Hanói.

Finalmente em 2006, quatro antigos integrantes do grupo se reuniram para gravar algumas músicas para o filme “1972”, de José Emilio Rondeau e Ana Maria Bahiana. Daí surgiu a idéia de montar um disco completo, e ainda fazer alguns shows. Além de Ladeira, se reuniram Pedro Lima (guitarra, vocal), Arnaldo Brandão (baixo, vocal) e Gustavo Schroeter (bateria, vocal).

“É Só Curtir” é o resultado. A nostalgia e o clima descontraído permeiam toda a bolacha, em músicas descompromissadas, mantendo um certo ar que nos remete aos bons anos 70, inclusive a capa e a estória em quadrinhos do encarte (totalmente sem pé nem cabeça). As letras, recheadas de referências “engraçadinhas” e trocadilhos cujo principal objetivo na época era o de burlar a (hoje) anacrônica censura (brr!). As composições são, em sua grande maioria, de mais de 30 anos atrás, e agora registradas pela Bolha pela primeira vez em um álbum.

Estão presentes antigos sucessos de Raul Seixas (“Não Pare Na Pista”), Caetano Veloso/Gal Costa (“Cinema Olímpia”), e Erasmo Carlos (“Você Me Acende”). O “Tremendão”, por sinal, faz participação especial e divide os vocais com Ladeira nessa versão.

Não espere grandes momentos virtuosísticos, mas sim um hard rock básico, divertido e legítimo. Schroeter é o maior destaque, com uma bateria pesada e variada. Os demais estão bem também, mas sem brilhar muito, com solos corretos porém contidos. Bons hardões podem ser encontrados na forma de “Rosas”, “É Só Curtir” e “Não Sei”. “Sub Entendido” tem uma levada bem Rolling Stones, enquanto “Matermatéria” está mais para Beatles.

A última do disco, a psicodélica “Desligaram Os Meus Controles” e seus mais de 11 minutos de duração, é uma clara homenagem (vou evitar a palavra “plágio”, pois creio que a referência foi totalmente intencional) ao Pink Floyd e a sua “Set The Controls To The Heart of The Sun”. Sonzeira espacial, sem pressa de concluir as idéias, a banda se divertindo junto de seus ouvintes. “Desligaram meus controles... controles...”.

Tracklist:

1. É Só Curtir
2. Não Sei
3. Cinema Olímpia
4. Sem Nada
5. Sub Entendido
6. Não Pare Na Pista
7. Matermatéria
8. Cecília
9. Você Me Acende
10. Rosas
11. Desligaram Os Meus Controles

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Bôlha"

Separadas no nascimentoSeparadas no nascimento
Pitty e Amy Winehouse

MOR 2015MOR 2015
Conheça a loira que "deu um show" com o Steel Panther

VocalistasVocalistas
As vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep

5000 acessosOs Trapalhões: uma homenagem ao Heavy Metal em 19855000 acessosKiss: as 10 músicas mais "demoníacas" da banda5000 acessosSilas Malafaia: pastor manda um stage-dive no meio da plateia5000 acessosFotos de banda: você acha aquela clássica do Manowar esquisita?5000 acessosNapalm Death: "Religião não serve para nada!"5000 acessosNikki Sixx: "transei com a mulher do Bruce Dickinson"

Sobre Rodrigo Werneck

Carioca nascido em 1969, engenheiro por formação e empresário do ramo musical por opção, sendo sócio da D’Alegria Custom Made (www.dalegria.com). Foi co-editor da extinta revista Musical Box e atualmente é co-editor do site Just About Music (JAM), além de colaborar eventualmente com as revistas Rock Brigade e Poeira Zine (Brasil), Times! (Alemanha) e InRock (Rússia), além dos sites Whiplash! e Rock Progressivo Brasil (RPB). Webmaster dos sites oficiais do Uriah Heep e Ken Hensley, o que lhe garante um bocado de trabalho sem remuneração, mais a possibilidade de receber alguns CDs por mês e a certeza de receber toneladas de e-mails por dia.

Mais matérias de Rodrigo Werneck no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online