Matérias Mais Lidas

imagemO hit da Legião Urbana cuja letra fala sobre esperança de Renato em se curar da AIDS

imagemMax e Iggor convidam Jairo, detonam no Rio e alfinetam: "Verdadeiro Sepultura"

imagemA lenda do Rock que se arrepende de nunca ter dormido com Jimi Hendrix

imagemPodcast diz que prática comum no black metal hoje seria "coisa de esquerdomacho"

imagemQuando Slash tentou entrar pro Kiss mas foi rejeitado por um motivo cruel

imagemA sincera resposta de João Gordo para quem o acusa de ser "traidor do movimento"

imagemPink Floyd: Roger Waters relembra a última vez que viu Syd Barrett

imagemO hit dos Engenheiros do Hawaii que faz uma dura crítica à panelinha do rock nacional

imagemO sensato conselho que Lulu Santos deu para o novato Herbert Vianna

imagemDez clássicos do rock e do heavy metal que não têm bateria

imagemBittencourt começou a fazer tai chi chuan no camarim após beque de Mariutti bater forte

imagemPrika explica critérios para entrar na Nervosa: "Fascista na minha banda não toca!"

imagemEddie Munson faz metaleiros virarem novos crushes da geração TikTok, diz site

imagemMúsicos famosos fizeram teste para o AC/DC sem que ninguém soubesse, conta baterista

imagemNando Reis e a enigmática música que ele queria usar para seduzir Marisa Monte


Stamp

Napalm Death: legado musical inquestionável

Resenha - Smear Campaign - Napalm Death

Por Maurício Gomes Angelo
Em 25/09/07

Nota: 9

Brutalmente suculento é um termo que define bem o Napalm Death. "Suculento" no máximo que a crueza e agressividade pode ser. Chegando ao 12º álbum de estúdio em 20 anos, é impressionante o quanto conseguem manter a solidez e qualidade de sua música. Resultado de firmeza, consciência e um legado musical inquestionável – seja na parte sonora ou lírica.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Eles não abrem concessões, e nem devem fazê-lo, já que peças como "Fatalist", "Puritanical Punishment Beating" e "Shattered Existence" falam por si só. Difícil mensurar o quanto Barney Greenway está possesso e o resto da banda afiada. Talvez a própria descrição dada por eles mesmos no encarte seja uma boa forma de se apresentar: Mark faz os "shouting, screaming, swans and sermons", Shane Embury é o responsável pelas "four strings of the apocalypse", Mich Harris entrega os "shredding, grinding, subliminal noise, shrill cries" e a bateria de Danny Herrera é colocada apenas como "blast beat terrorism".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Eu não faria melhor.

Independente de qualquer coisa, fato é que "Smear Campaign" é uma das porradaças mais inspiradas que o Napalm já lançou – algo que vem se tornando contínuo e vivo desde, no mínimo, "Enemy Of The Music Business". A produção de Russ Russel, que já vem trabalhando há um tempo com eles, continua perfeita para aquilo que a banda propõe: é suja e ríspida, mas sem descuidar da qualidade. Percebe-se também que a saída da guitarra de Jesse Pintado não fez falta ao grupo. Mich Harris é um monstro de criatividade e punch suficientes pra segurar a responsabilidade, e o que ele faz ao lado de Embury é no mínimo assustador. "Persona Non Grata", "Short-Lived" e "Warped Beyond Logic" são amostras fiéis disto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Obviamente, há faixas mais puxadas para o hardcore enquanto outras se fiam em algo mais metal. A separação, no entanto, é despropositada. O que você vai encontrar aqui, em essência, é aquilo que o Napalm se tornou desde a sua fundação: a gema do grindcore mundial. Se eles não perdem o fôlego com a idade, mas, pelo contrário, mostram-se ainda mais ferozes, burilando a "podreira" com técnica e acidez, sorte a nossa.

O Napalm Death se firma ainda mais no topo a cada lançamento, sedimentando clássicos atrás de clássicos. Até covardia compará-los com qualquer outra coisa. Ouça o álbum – sem dúvida ficará um bom tempo no CD player. E aproveite a turnê.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Formação:
Mark "Barney" Greenway (Vocal)
Mitch Harris (Guitarra)
Shane Embury (Baixo)
Danny Herrera (Bateria)

Site Oficial: www.napalmdeath.org


Outras resenhas de Smear Campaign - Napalm Death

Resenha - Smear Campaign - Napalm Death

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Para desespero dos "trues", membros do Napalm Death tocam com camisas coloridas

Os 10 melhores álbuns lançados pela Earache Records, em lista da Metal Hammer

Após shows no Brasil com o Metallica, Lars vai assistir Behemoth e Arch Enemy nos EUA

Napalm Death lança camisas coloridas e fãs desaprovam: "É frescura, querem lacrar!"

Napalm Death: Barney surpreende ao revelar banda que considera pioneira do metal extremo

Lego: bandas que amamos (e outras nem tanto) em versão Lego

Napalm Death: "Religião não serve para nada!"

Kiss: como foi demitir Eric Carr em seu leito de morte

O Whiplash.Net protege algumas bandas e prejudica outras?


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo.