Resenha - Revelations - Phazer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fernando De Santis
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Formado em junho de 2004, na distante Lisboa (Portugal, para quem cabulou as aulas de Geografia), por Henrique Martins (baixo), Miguel Martinho (bateria), Gil Neto (guitarra) e Paulo Miranda (vocal), a banda Phazer veio com a intenção de fazer um som abrangente: do Rock n’ Roll mais simples ao som mais trabalhado de um Led Zeppelin... me desculpem o termo que vou usar agora, mas puta merda, não é que os caras conseguiram!? E conseguiram fazer um som legal demais!
5000 acessosThe Doors: A mais famosa foto do fantasma de Jim Morrison5000 acessosRob Halford: "Talvez eu seja o único Gay vocalista de Metal"

Sabe quando você coloca o CD para rodar e fica bobo, de boca aberta? Estou até agora tentando entender onde raios esses ‘gajos’ estavam esse tempo todo que eu não conhecia o som deles! É um Rock n’ Roll de primeira, desses simples, objetivos, mas que já chegam chutando tudo. Riff direto, solinho e refrão cativante. “Way Downtown” lembra um pouco Stone Temple Pilots mais pesado. O vocal de Miranda não tem nada de excepcional, mas se encaixa perfeitamente ao estilo. Em alguns momentos, lembra a voz de Eddie Vedder (Pearl Jam). Aliás, a faixa “Wonder Girl” tem muitos cacoetes ao estilo da banda de Seattle. A faixa-título, “Revelations”, é toda experimental, cheia de swing e tem um riff que lembra um pouco o clássico “Rat Bat Blue” do Purple.

O Rock n’ Roll continua na “Love Kills”, que tem uma pitada mais pop, apesar da guitarra toda nervosa. Ao som do violão de “Gil Neto”, o quarteto apresenta sua balada “Lament To The World”, que acaba soando um pouco perdida no álbum. Poderiam ter deixado essa de fora, apesar de ser muito interessante. O som rápido e empolgante volta à tona em “Benediction”, onde acabam beirando o hard. O disco é encerrado com a erudita e instrumental (apenas no violão) “We’re All Silent Witnesses” e com as faixas “Revelations” e “Love Kills” em versão editada para rádio.

Se tivesse que definir o som do Phazer rapidamente, não pensaria duas vezes: “Rock n’ Roll”. Não tenho medo em dizer é uma das bandas mais legais que escutei nos últimos tempos. Sem firulas e sem frescuras... é Rock n’ Roll do jeito que deveria de ser: divertido e empolgante.

Attn: Gil Neto
Praceta Garcia de Resende, Lote 7, 6º esq.
Alfornelos
2700-480 – Amadora
Portugal
(+351937025186)

http://www.gophazer.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "PhaZer"

The DoorsThe Doors
A mais famosa foto do fantasma de Jim Morrison

Rob HalfordRob Halford
"Talvez eu seja o único vocalista gay de Metal!"

SeparadosSeparados
Sarah Jessica Parker e o mascote Eddie

5000 acessosPiadas sobre músicos5000 acessosFilhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhança5000 acessosGuns N' Roses: a verdadeira história de "Rocket Queen"5000 acessosNightwish: Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs5000 acessosTragédias: 10 das piores ocorridas em shows de Rock e Metal5000 acessosPink Floyd: as 10 melhores escolhidas pela Ultimate Classic Rock

Sobre Fernando De Santis

Paulistano, nascido em 1979, Fernando De Santis passa grande parte do seu tempo viajando entre São Paulo, Santos e Curitiba. Nas horas de viagens dentro de ônibus ou aviões, costuma ouvir Hard Rock, Heavy Metal e demos de qualquer estilo. Atualmente trabalha como webdesigner para o Estado de São Paulo. Mantém o site "We Burn", dedicado ao Helloween desde 1998, que nunca lhe trouxe nenhum dinheiro, mas rendeu muito amigos.

Mais informações sobre Fernando De Santis

Mais matérias de Fernando De Santis no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online