Matérias Mais Lidas

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemIron Maiden e o Rock in Rio: em detalhes, o que exatamente a banda pediu para o evento

imagemRob Halford compartilha a foto mais metal da semana; "O Rei e Eu"

imagemO clássico dos Paralamas do Sucesso que Lobão acusou de plágio

imagemPrika Amaral diz que fica feliz com o sucesso alcançado banda Crypta

imagemGordo diz que atualizou termos politicamente incorretos após puxão de orelha de filha

imagemFãs de Stranger Things do Tik Tok querem cancelar o Metallica

imagemDavid Ellefson diz que você conhece seus amigos quando a m*rda bate no ventilador

imagemA opinião de Marcelo Barbosa sobre cancelamento de Metallica e Pantera por racismo

imagemNova Fã que descobriu Metallica por Stranger Things quer cancelar banda e reúne provas

imagemGuitarrista do Skid Row diz que não fala com Sebastian Bach e não pensa em fazer pazes

imagemArtigo na Far Out Magazine aponta James Hetfield como pior letrista da história do metal

imagemFloor Jansen diz que achou que não fosse conseguir cantar nova música do Avantasia

imagemResenha - Max e Iggor Cavalera (Audio, São Paulo, 07/08/2022)

imagemAnthrax cancela mais um show que seria realizado no Texas


Dream Theater 2022

Resenha - Slaves Will Serve - Insane Devotion

Por Ben Ami Scopinho
Em 21/06/06

Nota: 9

Realmente, não dá para se conformar com o fato de que alguns álbuns permaneçam na obscuridade... Não é nem sequer questão do famoso apoio às bandas nacionais, e sim de boas composições que acabam ficando no limbo, desconhecidas muitas vezes até mesmo ao mais ferrenho e underground dos headbangers.

O Insane Devotion é uma banda de Curitiba (Paraná) formada em 1995 pelo excelente tecladista Fernando Nahtaivel. A banda já liberou em 2000 um split-CD chamado "In Inferioribus Terrae" com a banda Scorner e obteve uma repercussão muito boa entre mídia especializada e amantes do Heavy Metal extremo.

Agora Nahtaivel vem acompanhado de A. Mauricio Laube (guitarra e voz) e O. Uber (guitarra e baixo) e traz seu debut sob o nome "Slaves Will Serve". Estando tudo pronto desde 2003 e esperando por um selo que nunca veio, o Insane Devotion resolveu colocar todo seu trabalho - canções e um projeto gráfico de primeira - à disposição para download em seu site. Este registro traz sete faixas que são um belíssimo exemplo de black sinfônico com pitadas de death metal.

Passagens rápidas e cadenciadas, momentos brutais se contrapondo com camadas de teclados ora sinfônicos, ora com um clima épico e melancólico, tudo encaixado com bom gosto e de maneira que a audição transcorra de forma bastante variada. Vale salientar que toda esta diversificação é bastante cuidadosa, nunca descaracterizando a aura gélida e obscura que é tão importante neste gênero.

A gravação é excelente e a própria bateria, apesar de ser programada, ficou com um som bem próximo do natural e os ouvintes mais desavisados provavelmente nem perceberão a diferença. A faixa de abertura "Child Rape" mostra claramente a proposta do Insane Devotion: toda a agressividade do estilo convivendo lado a lado com os momentos mais melódicos dos grandes teclados de Nathaivel. Ainda sobre teclados, o arranjo majestoso de "Fallen Messenger" ficou magnífico, assim como o trabalho das guitarras em "Fall Of The Light Kigdom", ou a cadência melancólica de "May The Night Descent Flaming Upon You".

É um disco muito, mas muito acima da média e que tem tudo para agradar quem curte música extrema. Quem quiser conferir, acesse www.insanedevotion.com.br. Provavelmente não haverá decepção.

... E fico imaginando quantas bandas possuem discos deste porte e estão por aí, escondidos...

Insane Devotion – Slaves Will Serve
(2005 – independente)

01. Child Rape
02. Fallen Messenger
03. Embrace The Pain
04. Lava Of Blood
05. Fall Of The Light Kingdom
06. May The Night Descent Flaming Upon You
07. Self Destruction And Reborn

Homepage: www.insanedevotion.com.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.