Resenha - Empire Of Dark Salvation - Gothminister

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

6


Este projeto foi criado na Noruega em 1999 por Bjørn, que assumiu o alter ego Gothminister (voz), e traz ainda Machine (guitarra), Halfface (teclados), Android (teclados) - sim, é isso mesmo! dois teclados! - Chris Dead (bateria) e ainda a moça Dementia nas vozes de fundo e também quebra o galho na "direção artística". Conseguindo boa reputação com suas apresentações extravagantes na cena escandinava, o Gothminister está liberando seu segundo álbum, "Empire Of Dark Salvation", com uma sonoridade bem mais pesada e industrial que seu antecessor, que seguia caminhos mais góticos.

E esta é uma banda de excessos. O encarte deste novo disco mostra seus integrantes com um aspecto que despenca para a bizarrice nua e crua, na mais completa poluição gráfica que se possa imaginar, de maneira a tentar causar impacto. Uma mistura de Hellraiser, Jaspion e filmes de horror de quinta categoria... O resultado visual acaba por ser apenas de gosto duvidoso e com certeza é uma faca de dois gumes, pois enquanto atrai alguns curiosos, com certeza espantará aqueles que apreciam única e simplesmente a música em si.

publicidade

De qualquer forma, musicalmente a situação até que melhora. O Gothminister constrói sua música com esmero, mas como real criação artística é bem embolorada, não trazendo absolutamente nada de novo. Tudo é moderno, high tech, obscuro, bombástico e decadente, apresentando algumas peças orquestrais pomposas, envoltas em muita distorção e boas porções de uma brutalidade bastante límpida com linhas vocais poderosas.

publicidade

Mas no final da audição fica-se a nítida impressão de que a banda é totalmente oportunista, e provavelmente consegue causar o famoso impacto somente nas apresentações ao vivo mesmo. E, falando em "ao vivo", a versão nacional de "Empire Of Dark Salvation" traz ainda três vídeos gravados ao vivo para "Dark Salvation", "Monsters" e "Hatred", este último retirado do debut "Gothic Electronic Anthems".

publicidade

Sua música é muito bem elaborada, mas infelizmente já existe um Rammstein. Indicado para quem curte esta banda alemã, Deathstars, Marylin Manson e até mesmo, por que não dizer, Moonspell. Se esta é sua música, confira sem medo, pois não dá para negar as faixas deste CD são bem feitas e com equilíbrio entre seus arranjos eletrônicos e riffs pesados de guitarra.

publicidade

Gothminister - Empire Of Dark Salvation
(2005 / Drakkar Records – 2006 / Hellion Records)

01. Dark Salvation
02. Welcome
03. Monsters
04. The Calling
05. Daughter Of S
06. Forgotten
07. Nachtzehrer
08. Leviathan
09. Swallowed By The Earth
10. We Die In Dreams
11. Gates Of Salvation
12. Happiness In Darkness

Video-bônus
01. Dark Salvation
02. Monsters
03. Gothic Electronic Anthems

publicidade

Homepage: www.gothminister.com


Outras resenhas de Empire Of Dark Salvation - Gothminister

Gothminister: industrial com influências extremas




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Anette Olzon: Eu fui demitida exatamente como Tarja também foiAnette Olzon
"Eu fui demitida exatamente como Tarja também foi"

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1988Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1988


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin