Resenha - Thrash Killing Machine - Pitch Black

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Vindo de Portugal, o Pitch Black vem ralando desde 1995, lançando fitas e CDs-demo, ganhando inúmeras competições em seu país, sempre na expectativa de lançar seu primeiro CD. Em 2002 gravam todas as músicas, mas só conseguem lançá-lo em 2005. Pelo jeito estas dificuldades não são características que atingem somente a América Latina...

Burzum: A polêmica história e filosofia de Varg VikernesMetal Extremo: chocando os jurados em reality-shows

O fato é que a persistência do Pitch Black (este nome é em homenagem ao filme de ficção científica de David Twohy) rendeu um belíssimo registro chamado "Thrash Killing Machine", elaborado de maneira nervosa por Pedro Gouveia (voz), Álvaro Fernandes (guitarra), Sérgio Vilas (guitarra), Daniel Silva (baixo) e Francisco Martins (bateria).

E estes portugueses transpiram thrash metal! No encarte há inúmeros elementos gráficos e citações que não dá para levar a sério, como "Inhuman Throat Ripper" (isso é o sinônimo para vocalista...), ou "Thrashload" (baixar suas canções do site, é mole?!?), entre muitas outras pérolas do gênero.

Mas a banda é contagiante em sua música. O quinteto realmente trabalha como uma unidade e tem bom senso, sabendo onde ser veloz e cadenciado, nunca abrindo mão de ótimos riffs e solos, inserindo ainda pequenos efeitos em algumas canções, tornando-as ainda mais atraentes e variadas entre si. Merece destaque a seção rítmica do Pitch Black, que dá verdadeiras aulas de condução e precisão.

As faixas são muito bem interpretadas, mas os méritos vão para "Break Point" e "Pitch Black", perfeitas! "Standards Of Perfection" tem todo um jeitão oitentista, mas a pujança musical a torna atemporal, e ainda "SuffocHate", que se alterna entre momentos depressivos e raivosos, mas sempre hipnótica.

"Thrash Killing Machine" mostra nossos irmão portugueses corretos e conscientes de seu potencial. E um belo disco que demorou muito tempo para chegar ao público e realmente fico na expectativa de ouvir seu próximo registro. Altamente recomendável!

Pitch Black - Thrash Killing Machine
(2005 - Recital Records - importado)

01. Disturbing The Peace
02. Break Point
03. Beheaded
04. Divine Not Human
05. Lost In Words
06. Standards Of Perfection
07. SuffocHate
08. Pitch Black
09. New Life...
10. ...New Breed

Homepage: www.pitch-black.us




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Pitch Black"


Burzum: A polêmica história e filosofia de Varg VikernesBurzum
A polêmica história e filosofia de Varg Vikernes

Metal Extremo: chocando os jurados em reality-showsMetal Extremo
Chocando os jurados em reality-shows

Humor: Urros, raiva, dor, sangue! As regras do Death Metal!Humor
Urros, raiva, dor, sangue! As regras do Death Metal!

Guns N' Roses: a família brasileira de Axl RoseGuns N' Roses
A família brasileira de Axl Rose

WatchMojo: os 10 guitarristas mais subestimados de todos os temposWatchMojo
Os 10 guitarristas mais subestimados de todos os tempos

Scorpions: o que tornou Wind of Change tão especialScorpions
O que tornou "Wind of Change" tão especial

Axl Rose: a primeira ficha policial aos 18 anosAxl Rose
A primeira ficha policial aos 18 anos


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336