Resenha - From The Cradle To The Stage - Rage

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Gomes Angelo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 9


"Do Berço ao Palco", sem passar pela maquiagem, é assim que o Rage se apresenta perante seus fãs nestes 20 anos de estrada. E Peter "Peavy" Wagner (baixo/vocal), Victor Smolski (guitarra) e Mike Terrana (bateria) não precisam mesmo de muitos overdubs. Um power trio de respeito no auge da sua carreira. Smolski, por exemplo, tem a técnica, a pegada e a inteligência de todos os guitarristas que passaram anteriormente pelo Rage juntos, e mais um pouco. Terrana é baterista tarimbado no círculo metálico e só faz melhorar com o tempo, aliando cérebro e músculos com uma habilidade incomum.

Rage: banda divulga detalhes do novo álbum e nova música; confiraLed Zeppelin: sexo explícito na entrega de discos de ouro em 1973

Iniciando o show, percebemos que o CD 01 é uniformemente mais pesado e intenso. Reflexo do material mais novo representado por "War Of Worlds", "Great Old Ones", "Paint The Devil On The Wall", "Down" e "Unity". Poderiam apenas ter colocado mais coisa de "Welcome To The Other Side", primeiro trabalho deste conjunto. "Firestorm", "Days Of December" e "Enough Is Enough" também fazem bonito.

A segunda parte é mais cadenciada e melódica, mas não pior, porque aqui estão "Straight To Hell", "From The Cradle To The Stage", "Black In Mind", "Don't Fear The Winter" e "Higher Than The Sky", contando com uma resposta assombrosa do público.

Os instrumentais, simbolizados por "Unity" e os solos de bateria e guitarra, não são aquelas "faixas malditas", que você sempre pula quando vai escutar o álbum, mas dão prazer em serem ouvidos. E divertem também.

Há muita coisa neste material. São duas horas e quinze minutos de música bruta e técnica, mas altamente melódica e contagiante, rebuscada ao máximo pela qualidade destes três mestres. Ora mais veloz, naquelas do início de carreira e da fase atual, ora mais cadenciada e "power", representando o que passaram durante grande parte da década de 90.

Espero que "From The Cradle To The Stage" faça justiça ao Rage. É um álbum fenomenal que inspira a reverência de todos. Se eles já mereciam se destacar na década de 80, com tanta banda boa arrebentando, imagine o lugar que ocupam em 2005. E ainda tem gente que os considera um grupo "menor".
Perdoa-os Pai, eles não sabem o que dizem.

Formação:
Peter "Peavy" Wagner (Vocal/Baixo)
Victor Smolski (Guitarra)
Mike Terrana (Bateria)

Site Oficial: www.rage-on.de

Hellion Records - 2005.


Outras resenhas de From The Cradle To The Stage - Rage

Rage: a comemoração dos vinte anos de carreiraResenha - From The Cradle To The Stage - RageResenha - From The Cradle To The Stage - RageResenha - From The Cradle To The Stage - RageResenha - From The Cradle To The Stage - Rage




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Rage"


Rage: banda divulga detalhes do novo álbum e nova música; confira

Mike Terrana: Malmsteen foi uma das piores pessoas que conheci!Mike Terrana
"Malmsteen foi uma das piores pessoas que conheci!"

Anos 90: 10 shows pouco comentadosAnos 90
10 shows pouco comentados

Terrana: Nunca um computador limpará minha bunda!Terrana
"Nunca um computador limpará minha bunda!"


Led Zeppelin: sexo explícito na entrega de discos de ouro em 1973Led Zeppelin
Sexo explícito na entrega de discos de ouro em 1973

Separados no nascimento: Bruce Dickinson e Leopoldo PachecoSeparados no nascimento
Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco

Spin: as 30 melhores faixas instrumentais de todos os temposSpin
As 30 melhores faixas instrumentais de todos os tempos

Scorpions: As 20 melhores canções com temática românticaScorpions
As 20 melhores canções com temática romântica

Metal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicasMetal Moderno
5 bandas aptas a se tornarem clássicas

Metallica: a dífícil transição para o Black AlbumMetallica
A dífícil transição para o Black Album

Álbuns: os dez discos mais caros da história do rock e metalÁlbuns
Os dez discos mais caros da história do rock e metal


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336