Resenha - Hall Of Flame - Edguy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Atualmente o sucesso e a qualidade musical ostentada pelo Edguy já não desperta tanta surpresa quanto num passado não tão distante. Formado em 1992 por quatro alemães que tinham entre 16 e 17 anos, estes moleques já faziam Heavy Metal de forma bastante digna e, uma vez contratados pela AFM Records, rapidamente foram galgando os degraus do sucesso pelo mundo com seu power metal melódico.

Fotos de Infância: SlayerIvete Sangalo: "Ouço muito SOAD, Linkin Park, Slipknot e Rush"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Hall Of Flame" é um registro duplo que abrange toda a fase do Edguy na gravadora AFM, uma vez que estão agora no cast da Nuclear Blast. Os cuidados com as informações sobre a banda, discografia, fotos e letras das canções são dignas de aplausos. É assim que deveriam ser todos os encartes de quaisquer coletâneas que se colocassem no mercado.

O disco 01 é uma compilação que apresenta as 13 canções mais representativas dos primeiros cinco registros da banda, com arranjos de fácil assimilação e refrãos prá lá de pegajosos. Aqui percebemos o quanto o Helloween influenciou este pessoal no decorrer de sua carreira, e mais méritos merecem por terem a capacidade de irem amadurecendo com bom senso e seguindo seus próprios passos de maneira bastante animadora.

Já o disco 02 traz canções-bônus, material inédito e faixas multi-mídia, um ótimo presente para fãs. Aqui se destaca "The Devil & The Savant", exemplo clássico da sonoridade melódica do Edguy, além da bonita balada acústica "For A Trace Of Life". Porém o momento impagável é a canção "La Marche Des Gendarmes", que só pode ser encarado como uma gozação e caiu muito bem na proposta deste segundo CD.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Temos ainda três faixas ao vivo e não poderia faltar "Avantasia" (do projeto de Tobias), além de "Walk On Fighting", (Vain Glory Opera) e "Wake Up The King" (Theater Of Salvation). E finalizando, o CD traz dois vídeos nunca liberados. "All The Clowns" é de estúdio, bastante simples e totalmente Heavy Metal. "The Headless Game", gravado ao vivo nos EUA, é bem longo e mostra banda e público bem à vontade e agitando bastante.

Tobias Sammet (voz), Jens Ludwig (guitarra), Dirk Sauer (guitarra), Tobias Exxel (baixo) e Felix Bohnke (bateria). Este é o Edguy, que pode não ter ditado os novos rumos do metal melódico, mas lançaram mão de suas características com um nível de qualidade que realmente consegue surpreender, não precisando provar mais nada a ninguém há tempos.

EDGUY - Hall Of Flame (2004)
(2004/AFM Records - 2005/Rock Brigade Records)

CD 1
01. Tears Of A Mandrake (single version)
02. Jerusalem
03. Out Of Control
04. The Headless Game
05. Scarlet Rose
06. Nailed To The Wheel
07. Vain Glory Opera
08. Theater Of Salvation
09. Key To My Fate
10. Deadmaker
11. Land Of The Miracle
12. Until We Rise Again
13. The Unbeliever

CD 2
01. The Devil & The Savant
02. Wings Of A Dream (2001 version)
03. For A Trace Of Life
04. But Here I Am
05. La Marche Des Gendarmes
06. Avantasia (live)
07. Walk On Fighting (live)
08. Wake Up The King (live)
09. All the Clowns - video
10. The Headless Game - video live

Homepage: www.edguy.nu




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Edguy"


Brasil: Bandas que gravaram discos ao vivo em nosso paísBrasil
Bandas que gravaram discos ao vivo em nosso país

Metal/Hard: Alguns dos maiores e melhores vocalistas atuaisMetal/Hard
Alguns dos maiores e melhores vocalistas atuais


Fotos de Infância: SlayerFotos de Infância
Slayer

Ivete Sangalo: Ouço muito SOAD, Linkin Park, Slipknot e RushIvete Sangalo
"Ouço muito SOAD, Linkin Park, Slipknot e Rush"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280