Resenha - Strenght, Power, Will, Passion - Holy Moses

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Quem pensa que estamos diante de uma banda nova ou de mais uma banda com vocais femininos vai se enganar. Os alemães do Holy Moses estão na ativa desde o início dos anos 80, quando lançaram seu primeiro demo ("Black Metal Masters"). Liderados pela vocalista Sabrina Classen e por seu marido Andy Classen, a banda lançou 9 álbuns, sendo o último, "Disorder of the Order", de 2002. Com algumas aparições em festivais europeus e boas turnês, o Holy Moses se solidificou como uma das bandas mais criativas do heavy/thrash, embora nem sempre tenha recebido o crédito merecido. Andy deixou o barco em 2003, e Sabrina seguiu com a banda, lançando este novo CD em abril de 2005.

Fotos de Infância: Arch EnemyOut: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

A banda continua com a mesma pegada thrash que sempre a caracterizou. "Angel Cry" já inicia o CD como uma paulada, com "riffs" cortantes e o vocal de Sabrina, que está mais para Angela Gossow do que para Tarja Turunen (respeito ambas!!!). A pancadaria prossegue com "End of Time" e "Symbol of Spirit" (mais cadenciada).

Bons duetos de guitarras abrem "Examination", enquanto que um "pseudo" toque suave introduz "Space Clearing" aos nossos ouvidos, dando sequência a uma levada pesadíssima. Outros destaques ficam para a fusão de "speed" e "thrash" de "Lost Inside" e "Death Bells II" (aonde você nunca imaginaria que estamos diante de uma vocalista). "Say Goodbye" encerra o cd com peso e velocidade, que são a tônica do mesmo.

Há uma certa insistência no thrash e no speed, já que faixas rápidas e pesadas são predominantes no CD, mas tudo é feito com extrema competência, não soando enjoativo. As guitarras de Franky Bratz e Maichael Hankel são metralhadoras de "riffs" sanguinários, apoiadas pela cozinha de "Alex DeBlanco" (baixo) e Julien Schmidt (bateria).

O Holy Moses optou por não inovar, já que teve que suprir a perda de Andy, que junto com Sabrina formava o núcleo criativo. Mas a mostrar pelo entrosamento desta banda, o próximo CD será ainda melhor. Se é que é possível.... ah!!!!

OBRIGATÓRIO!!!

Site Oficial: http://www.holymoses.de

Material Cedido Por:
Armagedon Records.
http://www.armagedon-music.com
Hamburgo - Alemanha


Outras resenhas de Strenght, Power, Will, Passion - Holy Moses

Holy Moses: a arte de fazer bom Thrash Metal




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Holy Moses"


Fotos de Infância: Arch EnemyFotos de Infância
Arch Enemy

Out: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revistaOut
Os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

David Lee Roth: o vergonhoso teste de Matt Sorum para a bandaDavid Lee Roth
O vergonhoso teste de Matt Sorum para a banda

Music Radar: Os maiores frontmen de todos os temposMusic Radar
Os maiores frontmen de todos os tempos

Top 10: Melhores Baixistas de todos os temposTop 10
Melhores Baixistas de todos os tempos

Rock Progressivo: Como Mike Portnoy entende o estilo?Rock Progressivo
Como Mike Portnoy entende o estilo?

Rock/Metal: 7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 2Rock/Metal
7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 2


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336