Resenha - Teatro Gran Rex - Rata Blanca

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Toral
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


Foi em meados de junho que soubemos, para grande satisfação, que a saudosa, melodiosa e mágica banda argentina, Rata Blanca, voltava à tona. Após 1997, tendo colhido os frutos amargos de seu último álbum auto- intitulado, a banda se dissolveu e muitas versões para o fim foram proferidas; chegou-se a dizer que o mercado tinha-se desgostado da banda, mas a verdade é que, como o maior grupo musical de heavy metal da Argentina, havendo lotado estádios com shows mega- produzidos, a banda sofreu a ação do tempo e desgaste da relação criativa entre seus músicos.

Classic Rock: revista elege 100 melhores músicas de rockRamones: Perguntas e respostas e curiosidades

Seu líder, o espetacular guitarrista Walter Giardino, seguiu seu rumo e montou o Temple, que nada mais era do que um apanhado geral de canções compostas para a época do Rata Blanca. Após três anos de vida, e algumas mudanças de formação, somaram-se ao Temple Adrian Barilari (vocalista) e Hugo Bistolfi (tecladista), os quais faziam parte da formação clássica do Rata Blanca e que vinham, até então, tocando na banda Alianza (hard rock). Com isso, não fazia mais sentido continuar fazendo turnês pela América do Sul sob o nome Temple, e sim, Rata Blanca. Mas para isso, a idéia principal era de reviver a formação clássica, mas não foi o que aconteceu; Sergio Berdichevsky (guitarra base) e Gustavo Rowek (baterista) preferiram dar continuidade exclusiva ao Nativos, banda que mescla heavy metal com novas tendências musicais.

Resumindo: neste momento, a formação é composta por Walter Giardino (guitarrista), Adrian Barilari (vocalista), Hugo Bistolfi (tecladista) e Fernando Scarcella (bateria). Estes rapazes são os responsáveis pelo single que antecede o álbum do grande retorno. O material chamado de "Teatro Gran Rex" traz duas músicas. A primeira é "En Nombre De Dios?", que começa com uma base de guitarra fantástica e teclados que lembram bastante os áureos tempos do álbum "Magos, Espadas Y Rosas". O vocal de Adrian Barilari também se apresenta bem, melodioso e limpo como sempre foi; aliás, que vocalista! Os arranjos da músicas são muito bons e a bateria fica exatamente no ponto de acompanhar todo o desenvolvimento sonoro. Em questão do solo de guitarra, nem preciso dizer o quão bom é ouvir um dos maiores guitarristas da América Do Sul, Walter Giardino. O cara tem influências de música clássica e as expõe no heavy metal melódico e lá Rainbow que a banda pratica. A Segunda música é "Volviendo a Casa", que é caraterizada por um hard rock que, em determinados momentos, é tão xarope quanto o Alianza, banda paralela de Adrian Barilari (vocalista) e Hugo Bistolfi (tecladista). Mesmo assim, tem seus bons momentos.

Em termos gerias, "Teatro Gran Rex" é um aperitivo- antes do álbum de volta- que nos deixa curioso quanto ao direcionamento. Reparei que o Rata Blanca está aparentando seguir por um caminho freqüentemente utilizado pelas bandas de metal melódico atuais. E isso não é bom, especialmente porque os seus trabalhos anteriores, que incluem verdadeiros clássicos do mundo musical, se diferenciam muito das músicas aqui apresentadas. O material não deixa a desejar, pelo contrário! Porém, há de se comparar o presente com o passado, no que tange a criação musical para se manter na mente e nos corações dos seus fãs. E por falar nos fãs, aqui mesmo no Brasil o Rata Blanca tem uma pequena legião de admiradores fiéis e conhecedores; considera-se que a banda esteve no Monsters of Rock de 1995, e antes tocou pelo Sul do Brasil.

Enfim, força à banda mais mágica deste mundo depois do Rainbow! Que o caminho a ser seguido seja o anterior e que ninguém deixe de conhecer o material sonoro somente porque as letras são cantadas em idioma castelhano, o qual fica tão bem quanto o inglês para o heavy metal.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Rata Blanca"


Vocalistas: As maiores vozes esquecidas do MetalVocalistas
As maiores vozes esquecidas do Metal

Idioma: bandas que já cantaram em sua língua natalIdioma
Bandas que já cantaram em sua língua natal


Classic Rock: revista elege 100 melhores músicas de rockClassic Rock
Revista elege 100 melhores músicas de rock

Ramones: Perguntas e respostas e curiosidadesRamones
Perguntas e respostas e curiosidades

New York Times: os 100 melhores covers de todos os temposNew York Times
Os 100 melhores covers de todos os tempos

Aerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiroAerosmith
Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro

Batom, laquê...: Como formar uma banda de Hard Rock em 69 liçõesBatom, laquê...
Como formar uma banda de Hard Rock em 69 lições

Ozzy x Sharon: conheça a mulher que supostamente causou a separaçãoOzzy x Sharon
Conheça a mulher que supostamente causou a separação

Keith Richards: Guia para pais responsáveisKeith Richards
Guia para pais responsáveis


Sobre André Toral

Formado em Administração de Empresas. Curte Hard clássico dos anos 70 e início dos 80; Heavy Metal é sua religião.

Mais matérias de André Toral no Whiplash.Net.