Resenha - Whispers - Ignis Fatuus

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos


A banda finlandesa Ignis Fatuus mostra em seu quarto trabalho demo um progressivo consistente, com influências de metal melódico e extremo. O instrumental do grupo é a maior base progressiva que podemos identificar nas músicas. Apesar disso, ainda podemos observar algumas passagens de guitarra e teclado que nos remetem ao melódico, como fica claro na primeira faixa, "Like My Deeds".

Woodstock: som ruim, gente demais e cheiro de fezes e urinaG.G. Allin: o extremo dos extremos

As influências de conjuntos tradicionais/melódicos ficam mais evidentes com o vocalista Petri Kangas, que manda agudos espetaculares em todas as composições. No entanto, Kangas não se limita a isso, e impressiona com graves firmes e variações espantosas.

O trabalho de guitarras de Jarno Juntunen e Alexi Ranta é bom. Os riffs não são o ponto forte de ambos, mas nos solos, quando contam com o apoio do tecladista Antti Hänninen, eles se sobressaem. Ótima técnica - com destaque para os arpejos - e um senso melódico acima da média.

O baterista Ilka Harjula e o baixista Timo Mustonen também mostram ser profundos conhecedores de seus instrumentos. As levadas de Harjula são precisas e o baixo de Mustonen sempre apresenta linhas marcantes.

Os finlandeses pisaram na bola no uso de vocais mais agressivos, extremos. Definitivamente essa não é a praia do grupo. O que poderia soar original, acabou soando estranho e mal feito. Não deu certo e esse tipo de vocalização tem que ser excluída das composições. Petri Kangas não leva o mínimo jeito pra isso. Sua atuação nesse quesito é péssima.

Com uma produção melhor, mas muito melhor mesmo, e alterações nessas partes falhas, essa banda tem tudo para fazer sucesso e lançar trabalhos fenomenais. Os músicos são extraordinários e merecem um "feed-back" decente.

Site Oficial - http://www.ee.oulu.fi/~iharjula
E-mail - iharjula@paju.oulu.fi

Petri Kangas (Vocais)
Antti Hänninen (Teclados)
Alexi Ranta (Guitarra)
Timo Mustonen (Baixo Fretless)
Ilkka Harjula (Bateria & Vocais Adicionais)
Jarno Juntunen (Guitarra)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ignis Fatuus"


Woodstock: som ruim, gente demais e cheiro de fezes e urinaWoodstock
Som ruim, gente demais e cheiro de fezes e urina

G.G. Allin: o extremo dos extremosG.G. Allin
O extremo dos extremos

Iron Maiden: Steve Harris pensou em acabar com a banda em 1993Iron Maiden
Steve Harris pensou em acabar com a banda em 1993

Frances Bean Cobain: assustada com tatuagem de fãFrances Bean Cobain
Assustada com tatuagem de fã

Twisted Sister: segundo Dee, ser pobre e famoso é uma merdaTwisted Sister
Segundo Dee, "ser pobre e famoso é uma merda"

Metallica: casal de fãs dá nome de música da banda ao filhoMetallica
Casal de fãs dá nome de música da banda ao filho

Em 21/08/1989: Morre Raul Seixas, que seria encontrado morto no dia seguinteEm 21/08/1989
Morre Raul Seixas, que seria encontrado morto no dia seguinte


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.