Resenha - Faster Pussycat - Faster Pussycat

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  


Faster Pussycat surgiu na Califórnia com Taime Downe nos vocais, Brent Muscat e Greg Steele nas guitarras, Eric Stacy no baixo, e Mark Michals na bateria. O nome prá lá de esquisito da banda teve origem no filme "Faster, Pussycat! Kill! Kill!" de Russ Meyer .

publicidade

Assinando com a Elektra no final de 1986, logo no ano seguinte e com um baixo orçamento a banda lança este seu primeiro trabalho, que foi produzido por Ric Browde (que trabalhou também com o Poison). Talvez por causa deste baixo orçamento é que este disco soe tão especial. Um típico rock n´ roll com influências de Aerosmith e Stones no início de suas carreiras, mas bem mais pesadão e sujo.

publicidade

Com canções despojadas, instrumentos igualmente equalizados, guitarras cujos solos vão se dividindo entre as músicas e a voz marcante de Taime vão dando a tônica deste disco com muito alto-astral, em várias letras bem divertidas, como é o caso de "Bathroom Wall".

Lembro-me que na época de seu lançamento aqui no Brasil, ainda em vinil, várias revistas especializadas com muitos críticos radicais (é... na época eles existiam em grande profusão!), tiveram que dar o braço à torcer à este disco, mesmo com os músicos maquiados na capa preta e branca, pois não havia como espinafrar este trabalho, que é prá lá de honesto.

publicidade

Para se ter uma idéia, quem acompanhou as bandas glam desta época com certeza se lembram que não havia disco hard sem a típica balada mela-cueca...pois é, o máximo que este debut apresenta nesta linha é a "No Room For Emotion", bem setentista e sem a pompa que os outros grupos tentavam mostrar. Destaque para todas as faixas, em especial para "Don't Change That Song", "Bathroom Wall" e "City Has No Heart", com seu refrão marcante.

publicidade

Com o lançamento deste álbum, o Faster Pussycat parte em excursões pelos EUA e Inglaterra com o Guns, Alice Cooper, David Lee Roth e Motörhead, o que impulsionou as vendas do disco em questão e, em 1989 colocam no mercado seu próximo disco, ainda mais pesado e... bom, aí já é outra história, não? Mas basta dizer que os Pussycats ainda estão na estrada atualmente.

publicidade

Faster Pussycat – Faster Pussycat
1987 - Elektra Records

01. Don't Change That Song
02. Bathroom Wall
03. No Room For Emotion
04. Cathouse
05. Babylon
06. Smash Alley
07. Shooting You Down
08. City Has No Heart
09. Ship Rolls In
10. Bottle In Front Of Me

publicidade



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Motorhead: 10 das frases mais marcantes de Lemmy KilmisterMotorhead
10 das frases mais marcantes de Lemmy Kilmister

A História Impopular dos Rolling StonesA História Impopular dos Rolling Stones


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin