Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemMorre aos 43 anos Andrew LaBarre, ex-guitarrista e vocalista da banda Impaled

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemHalford relembra o dia que caiu em pegadinha armada por Tony Iommi e Geezer Butler

imagemMax Cavalera diz quais foram os dois discos mais difíceis que já gravou

imagemO álbum do The Who que Roger Daltrey achou "uma m*rda completa

imagemAndreas Kisser explica por que o Sepultura mistura Metal com música brasileira

imagem"Éramos nós contra o mundo" relembra Bill Ward, sobre o início do Black Sabbath

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"


Stamp

Resenha - Burning Earth - Firewind

Por Paulo Finatto Jr.
Em 11/12/04

Nota: 7

"Between Heaven and Hell" foi o primeiro disco do Firewind, trazendo uma banda novata, porém muito coesa em suas composições dentro do power metal melódico. O grupo obviamente que com todas suas qualidades aparentes fez um curioso "sucesso", tanto lá fora como aqui no Brasil também, afinal este mesmo disco foi lançado em versão nacional pela Rock Brigade/Laser Company Records.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O maior ponto merecedor de destaque da banda naquele momento continua sendo o mesmo neste seu segundo disco, "Burning Earth": o jovem guitarrista Gus G. Merecedor de todos os elogios possíveis, o cara manda muito bem, em especial em seus solos hipervirtuosos, seguindo uma escola Malmsteen de se tocar. "Burning Earth" também está chegando em nossas mãos via Rock Brigade/Laser Company, só que aqui um disco pouco interessante, não por falta de qualidade, mas sim por falta de criatividade e inspiração. Se o ‘debut’ do conjunto trouxe algumas novidades, este aqui apenas repete a fórmula, com uma produção eficaz é verdade, mas ficou a desejar quanto suas qualidades individuais. O vocalista Stephen Fredrick possui esta qualidade individual e diferenciada que eu digo, porém um bom vocalista sem boas músicas para cantar acaba por não levar a banda nas costas...

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Exemplos? Basta colocar o CD para rodar, "Steel Them Blind" é uma composição forte e bem executada, riffs perfeitos, mas nada aqui vai soar novo para você, tudo parece manjado e até sem vontade de soar diferente. "I am the Anger" caminha nesta mesma linha, um pouco diferente de "Immortal Lives Young" que traz algumas quebradas de estilo e uma cara levemente progressiva, ficando um pouco diferente das demais composições. A faixa título parece uma repetição das primeiras, ao contrário de outra interessante composição, a instrumental "The Fire and the Fury", algo um pouco incomum para a maioria das bandas de power metal da atualidade. Se há duvidas quanto à qualidade de Gus G. (e sua virtuose plena à exaustão) aqui há uma prova concreta para qualificarmos o músico em um grupo seleto de guitarristas eficientes. "Brother’s Keeper" por soar novamente diferente merece uma atenção, com uma linha mais cadenciada e emotiva (mas ainda dentro do power metal). E para fechar o disco de forma mediana, a balada "The Longest Day".

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Eu juro que se ouvir este CD aqui, você não fará nenhuma menção à criatividade, inspiração e originalidade quanto ao Firewind. Mas não posso negar, que pelo lado contrário a banda aqui demonstra muita competência no que faz, trazendo uma produção bem cristalina para os apreciadores calorosos do estilo. Recomendado para os fãs... Mas se "cópia da cópia" não é o que te agrada, passe longe deste CD (mas pelo menos confira o "Between Heaven and Hell" – que este vale a pena).

Site oficial: www.betweenheavenandhell.com

Line-up:
Stephen Fredrick (vocal);
Gus G. (guitarra/teclado);
Petros Christo (baixo);
Stian Kristoffersen (bateria).

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Track-list:
01. Steal Them Blind
02. I am the Anger
03. Immortal Lives Young
04. Burning Earth
05. The Fire and the Fury
06. You Have Survived
07. Brother’s Keeper
08. Waiting Still
09. The Longest Day

Material cedido por:
Rock Brigade/Laser Company
http://www.rockbrigade.com.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Grécia: dez bandas de heavy metal que foram formadas na terra de Sócrates

Gus G: ele não fazia solos longos até entrar na banda de Ozzy

Ozzy Osbourne: Gus G diz que ser substituído por Zakk foi um "alívio"



Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre

Mais matérias de Paulo Finatto Jr..