RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemTodos os rockstars que já recusaram ser condecorados pela rainha Elizabeth II

imagemO hit de Cazuza feito durante internação e que seria indireta para affair Ney Matogrosso

imagemManeskin e o grande temor que Gastão Moreira tem em relação à banda

imagemAxl e o pequeno gesto com Slash comprovando que as tretas do passado ficaram pra trás

imagem"Hi Regis, I'm Paul!": o dia em que Paul McCartney ligou para Regis Tadeu

imagemO protagonismo do Sepultura em relação a Anitta, segundo João Gordo

imagemMembro do Guns N' Roses vai na Galeria do Rock de SP e compra camiseta oficial

imagemRenato Russo tentava boicotar Legião marcando show em dia de jogo na copa de 1994

imagemBob Dylan revela como conhecer seu maior ídolo o fez deixar de venerar pessoas

imagemArnaldo explica por que saía do palco quando Titãs tocava hit de "Cabeça Dinossauro"

imagemA surpreendente música do Metallica que Trujillo mostraria para quem não conhece a banda

imagemPor que Casagrande precisou de escolta de psicóloga para participar de programa de Gordo?

imagemBlack Sabbath: 4 obscuras influências musicais da formação original

imagemGuns N' Roses no Allianz Parque de SP: veja setlist e vídeos da apresentação

imagemRitchie Blackmore em 2018: "Eu gostaria de fazer um show com o Deep Purple"


NFL Steve Harris

Resenha - Traces Of Sadness - Vanilla Ninja

Por Sílvio Costa
Em 08/11/04

Nota: 8

Não tinha como dar errado. Apesar de parecerem com uma versão "bad" das Spice Girls, as garotas do Vanilla Ninja arrebentam com um rock moderno, recheado de variações e muito bem produzido. Sou capaz de apostar que teve muita gente torcendo o nariz para o excesso de publicidade que cercou o lançamento deste disco e que, de antemão, julgou o trabalho das garotas pela campanha publicitária, sem ter se dado ao trabalho de ouvir um único acorde do CD. Que pena.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Traces of Sadness pode até não responder às expectativas de quem está confiando na publicidade que cerca o seu lançamento, já que não apresenta quase nada do tal "hard rock" com pitadas de Europe e Vixen. O que se ouve aqui são canções muito bem construídas, que giram sempre em torno de um pop pesado e um rock concentrado em influências modernas. A maior inovação do Vanilla Ninja está em mesclar guitarras baixas e riffs pesados com elementos da música pop dos anos 70 e 80 sem perder a identidade e a pegada. Em resumo: para um trabalho de estréia, elas arrebentaram.

Desde a abertura, com a empolgante "Tough Enough" (confira um trecho do clip dessa música no site oficial. Vale a pena), passando pela pesadíssima "Metal Queen" (a melhor do disco) até o encerramento do disco, com a linda "Destroyed by You" o que se ouve é uma alternância de momentos ultrapesados com outros dominados pela melodia tipicamente pop e sonoridades "radiofônicas". É bem difícil resumir a salada que o Vanilla Ninja realizou aqui. Ao lado de faixas que lembram um single perdido do Abba ("Heartless") estão outras que transbordam peso e, principalmente, modernidade, como na bela balada "When Indians Cry". Apesar do apelo comercial berrante, isto não diminuiu a qualidade das composições, nem tirou o brilho e a pegada das meninas, que podem até não ser grandes instrumentistas, mas entendem razoavelmente do negócio.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Que mal há em ser pop? No caso do Vanilla Ninja, não há mal nenhum. Faixas como "Don´t You Realize" parecem feitas sob medida para as rádios ditas "jovens". Tem gente que ainda acha que fazer um trabalho voltado para interesses mercadológicos traduz-se, necessariamente, em um trabalho de qualidade duvidosa. O Vanilla Ninja não apenas prova que isso é uma grande bobagem, como também demonstra que não há nada mais incoerente em termos de crítica musical quanto conclusões precipitadas. Não acredite na propaganda, mas mesmo assim, não se feche ao som do Vanilla Ninja. Pode até não ser hard rock, mas é inegavelmente bom.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Putz. Como elas são lindas...

http://www.vanilla-ninja.de


Outras resenhas de Traces Of Sadness - Vanilla Ninja

Resenha - Traces Of Sadness - Vanilla Ninja

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

PENDENTE

Guns N' Roses: a versão de Axl Rose sobre a separação

Metal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treino


Sobre Sílvio Costa

Formado em Direito e tentando novos caminhos agora no curso de História, Sílvio Costa é fanzineiro desde 1994. Começou a colaborar com o Whiplash postando reviews como usuário, mas com o tempo foi tomando gosto por escrever e espera um dia aprender como se faz isso. Já colaborou com algumas revistas e sites especializados em rock e heavy metal, mas tem o Whiplash no coração (sem demagogia, mas quem sabe assim o JPA me manda mais promos...). Amante de heavy metal há 15 anos, gosta de ser qualificado como eclético, mesmo que isto signifique ter que ouvir um pouco de Poison para diminuir o zumbido no ouvido depois de altas doses de metal extremo.

Mais matérias de Sílvio Costa.