Resenha - Traces Of Sadness - Vanilla Ninja

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Sílvio Costa
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Não tinha como dar errado. Apesar de parecerem com uma versão "bad" das Spice Girls, as garotas do Vanilla Ninja arrebentam com um rock moderno, recheado de variações e muito bem produzido. Sou capaz de apostar que teve muita gente torcendo o nariz para o excesso de publicidade que cercou o lançamento deste disco e que, de antemão, julgou o trabalho das garotas pela campanha publicitária, sem ter se dado ao trabalho de ouvir um único acorde do CD. Que pena.

Refrãos: alguns dos mais marcantes do Rock/MetalGuns N' Roses: o código na capa de The Spaghetti Incident

Traces of Sadness pode até não responder às expectativas de quem está confiando na publicidade que cerca o seu lançamento, já que não apresenta quase nada do tal "hard rock" com pitadas de Europe e Vixen. O que se ouve aqui são canções muito bem construídas, que giram sempre em torno de um pop pesado e um rock concentrado em influências modernas. A maior inovação do Vanilla Ninja está em mesclar guitarras baixas e riffs pesados com elementos da música pop dos anos 70 e 80 sem perder a identidade e a pegada. Em resumo: para um trabalho de estréia, elas arrebentaram.

Desde a abertura, com a empolgante "Tough Enough" (confira um trecho do clip dessa música no site oficial. Vale a pena), passando pela pesadíssima "Metal Queen" (a melhor do disco) até o encerramento do disco, com a linda "Destroyed by You" o que se ouve é uma alternância de momentos ultrapesados com outros dominados pela melodia tipicamente pop e sonoridades "radiofônicas". É bem difícil resumir a salada que o Vanilla Ninja realizou aqui. Ao lado de faixas que lembram um single perdido do Abba ("Heartless") estão outras que transbordam peso e, principalmente, modernidade, como na bela balada "When Indians Cry". Apesar do apelo comercial berrante, isto não diminuiu a qualidade das composições, nem tirou o brilho e a pegada das meninas, que podem até não ser grandes instrumentistas, mas entendem razoavelmente do negócio.

Que mal há em ser pop? No caso do Vanilla Ninja, não há mal nenhum. Faixas como "Don't You Realize" parecem feitas sob medida para as rádios ditas "jovens". Tem gente que ainda acha que fazer um trabalho voltado para interesses mercadológicos traduz-se, necessariamente, em um trabalho de qualidade duvidosa. O Vanilla Ninja não apenas prova que isso é uma grande bobagem, como também demonstra que não há nada mais incoerente em termos de crítica musical quanto conclusões precipitadas. Não acredite na propaganda, mas mesmo assim, não se feche ao som do Vanilla Ninja. Pode até não ser hard rock, mas é inegavelmente bom.

Putz. Como elas são lindas...

http://www.vanilla-ninja.de


Outras resenhas de Traces Of Sadness - Vanilla Ninja

Resenha - Traces Of Sadness - Vanilla Ninja




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Vanilla Ninja"


Galeria: Musas do Rock e Heavy MetalGaleria
Musas do Rock e Heavy Metal


Refrãos: alguns dos mais marcantes do Rock/MetalRefrãos
Alguns dos mais marcantes do Rock/Metal

Guns N' Roses: o código na capa de The Spaghetti IncidentGuns N' Roses
O código na capa de The Spaghetti Incident


Sobre Sílvio Costa

Formado em Direito e tentando novos caminhos agora no curso de História, Sílvio Costa é fanzineiro desde 1994. Começou a colaborar com o Whiplash postando reviews como usuário, mas com o tempo foi tomando gosto por escrever e espera um dia aprender como se faz isso. Já colaborou com algumas revistas e sites especializados em rock e heavy metal, mas tem o Whiplash no coração (sem demagogia, mas quem sabe assim o JPA me manda mais promos...). Amante de heavy metal há 15 anos, gosta de ser qualificado como eclético, mesmo que isto signifique ter que ouvir um pouco de Poison para diminuir o zumbido no ouvido depois de altas doses de metal extremo.

Mais matérias de Sílvio Costa no Whiplash.Net.

adClioIL