Resenha - Forged In The Blackest Of Metals - Prophetic Age

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Drustan
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


Após ter lançado de forma independente seu auto-intitulado debut CD, e o CD ao vivo "Ours Are The Late Hours", o PROPHETIC AGE lança agora, através da Hellion Records, "Forged In The Blackest Of Metals", um trabalho impecável e com uma produção que beira a perfeição.

MTV: experts indicam as maiores bandas de Heavy MetalFreddie Mercury: a descoberta do vírus em 1987

Já de cara a ilustração da capa merece destaque, assim como todo o trabalho gráfico do encarte, elaborado de forma minuciosa, na qual constam várias fotos, além de todas as letras em inglês com suas respectivas traduções para o português, algo que bem poderia se tornar padrão para bandas nacionais que cantam na língua de Tio Sam, afinal nem todos são fluentes em inglês, e mesmo os que são sofrem para compreender certas partes "urradas"...

Em relação ao som, o CD segue praticamente aquele mesmo Black Metal que a banda executa desde o início, porém com andamentos ainda mais velozes e composições mais complexas, sem deixar de lado algumas passagens mais cadenciadas, com os teclados de F. Mortum encarregados de criar todo um clima sombrio e ao mesmo tempo sinfônico.

Os riffs do guitarrista Rheis também continuam esbanjando criativdade, com palhetadas rápidas e melodias perfeitas, que unidas aos irrepreensíveis vocais rasgados de Sferatu, resultam numa sonoridade bem peculiar, espécie de "característica própria" que já se tornou marca registrada do grupo.

Mas, em minha opinião, o que molda mesmo esta "marca registrada" é o surpreendente trabalho executado pelo baterista Samash, que com o auxílio preciso do baixista Gregor, consegue criar viradas animalescas, andamento intrincadíssimos e um trabalho com o bumbo simplesmente inacreditável!

Faixa(s) de destaque? Ouça o CD e tente você mesmo chegar a alguma conclusão perante um trabalho tão completo como este...

Faixas:
In Sanguis Veritas (Act I)
Through Stormy Skies We Hide Our Hordes
Four Forces Come Forth
The Blood Feeds My Army
Thy Symphony Leades The Fallen
Forged In The Blackest Of Metals
Burning Archangles In The Depths Of Madness
Revealing A Noxious Existence
Ours Are The Late Hours
Opus Macabre

Total time: 45:19

Formação:
Samash (drums)
F Mortum (keyboards)
Sferatu (vocals, screams)
Rheiss (guitars)
Gregor (bass)

Material cedido por:
Hellion Records - www.hellion.com.br.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Prophetic Age"


MTV: experts indicam as maiores bandas de Heavy MetalMTV
Experts indicam as maiores bandas de Heavy Metal

Freddie Mercury: a descoberta do vírus em 1987Freddie Mercury
A descoberta do vírus em 1987


Sobre Drustan

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336