Resenha - Diary in Black - Rawhead Rexx

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


A banda alemã Rawhead Rexx aportou na Europa (e no Brasil também) em 2001, quando lançou o seu primeiro disco, que levava o título de "Rawhead Rexx". A banda chamou tanto a atenção pela capa do material extremamente chamativa e bem feita como pelo o estilo do conjunto em trabalhar de forma direta e contagiante - dentro do power metal melódico - unindo momentos para lá de agressivos e outros puramente heavy tradicional. Agora em 2004 a gravadora deles aqui no Brasil, a Rock Brigade Records está soltando o segundo disco da banda que promete manter o nome Rawhead Rexx em evidência, "Diary in Black".

Maridos traídos: Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'AnnoGuns N' Roses: os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnR

Jurgen Volk (vocal e guitarra), Rudiger Fleck (guitarra), Face (baixo) e Dany Loble (bateria) continuaram envolvendo no som da banda o power metal tipicamente germânico com muitíssimo peso, vocais que não abusam de agudos e refrão pegajosos. O que ajuda a banda neste lançamento é a produção do conceituado produtor Charlie Bauerfeind nos estúdios Mi Sueño (Espanha - de propriedade do vocalista do Helloween, Andi Deris). E isto se nota claramente, potencial o grupo tem, mas qualquer deslize na produção deste seu disco de "firmação" no cenário seria um passo enorme em direção à crucificação. Musicalmente vale destacar o vocalista Jurgen Volk, que mesmo tocando guitarra possui uma voz fenomenal para o estilo, e em breve, poderá ser indicado como uma das potentes vozes do metal atual. Trabalhando bem, a dupla de guitarristas também é um destaque, assim como o baterista Dany Loble que marca muitíssimo bem todas as músicas da banda.

Depois da introdução sombria "Dark Ages" o disco abre mesmo com a simplesmente power "Return of the Dragon", onde se comprova todo o potencial da dupla Volk e Fleck quanto o trabalho de guitarras. Com muito peso e bastante melodia o disco segue com a faixa título "Diary in Black", que dá destaque para outra poderosíssima faixa pesada que é "Brothers in Arms", a minha favorita do álbum. Destaque aqui para os 'backing' vocais quase que guturais e o clima contagiante desta composição que deverá ficar perfeita ao vivo. Mantendo esta mesma linha temos "The Machine", novamente com um destaque mais do que especial para os riffs e aqui também para as boas batidas de Dany Loble. Depois de uma série de músicas mais melódicas ou sem tanto brilho como as citadas, outro momento memorável do disco é ótima "Metal War", composição que tem o vocalista Volk como maior destaque, cantando em tons bem altos sem soar chato ou cansativo. Como "What If" o disco fecha com "Six Feet From the Edge", ambas baladas bem harmoniosas.

Certamente o Rawhead Rexx tem tudo para sair do posto de revelação do metal alemão e se tornar um grande nome do cenário mundial, afinal muitas virtudes para isto o Rawhead Rexx possui e já apresentou nestes seus dois discos. "Diary in Black" é um ótimo CD, assim como o seu antecessor, e acaba sendo uma boa recomendação para todos que curtem o estilo.

Site oficial: www.rawheadrexx.de

Line-up:
Jurgen Volk (vocal/guitarra);
Rudiger Fleck (guitarra);
Face (baixo);
Dany Loble (bateria).

Track-list:
01. Dark Ages (Prelude)
02. Return of the Dragon
03. Diary in Black
04. Brothers in Arms
05. Barons Overthrow
06. The Machine
07. What If
08. Evil in Man
09. Dragonheart
10. Metal War
11. Saint and Sinner
12. Six Feet from the Edge

Material cedido por:
Rock Brigade Records - www.rockbrigade.com.br/records
E-mail: records@rockbrigade.com.br. Telefone: (11) 5579.4124.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Rawhead Rexx"


Maridos traídos: Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'AnnoMaridos traídos
Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'Anno

Guns N' Roses: os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnRGuns N' Roses
Os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnR


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336