Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemDez músicas de outros estilos que ganharam ótimas versões rock/metal - Parte I

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemJô Soares comprou uma obra de arte do Rock por causa do Regis Tadeu

imagemAngra e Shaman, Edu Falaschi fala sobre a treta que havia entre as bandas

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemFilme que conta a história de Dio será exibido nos cinemas em setembro

imagemBruno Sutter explica semelhança problemática entre Ayrton Senna e Fausto Fanti

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemDiretora de escola censurada por pais por foto com camisa do Iron Maiden se arrepende

imagemLed Zeppelin: O motivo pelo qual Jimmy Page não gosta de "All My Love"


Stamp
2022/07/09

Resenha - Bad English - Bad English

Por Ricardo
Em 09/01/04

O que acontece quando um vocalista resolve desmanchar uma grande banda (Journey) e te deixar sozinho no escuro? Bem, faça essa pergunta a Neal Schon e Jon Cain, a respeito de Steve Perry, e a resposta deles será, para encontrar outro grande vocal melódico (John Waite) e formar outro grande grupo.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Aliás, "Supergrupo", é o termo exato para definir o que veio a ser o Bad English, banda que existiu entre o final dos anos 80 e o início dos 90, porém, apesar do curto prazo de validade, deixou marcas indeléveis no cenário do melodic rock. Formado por Neal Schon, Jon Cain, (ambos do Journey), Ricky Phillips, Deen Castronovo e John Waite, e lançando seu debut em 1989, a banda emplacou hit atrás de hit somente no disco de estréia, sem falar do também excelente Backlash, lançado em 1991 e que também foi um marco na carreira desses talentosos músicos. É inclusive difícil dizer se Waite é o melhor vocal no estilo, porém, seu trabalho aqui não foi nada menos do que fantástico.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O disco já começa fervendo com o superhit "Best Of What I Got", que inclusive foi uma das músicas que compuseram a trilha sonora de "Tango & Cash", ótimo e explosivo filme de Silvester Stalone e Kurt Russel, de 1990, com uma intro bem a lá Deep Purple Mk 3, uma batida contagiante e um solo de Schon de arrepiar os cabelos! A banda não perde o pique e mantém o ritmo com "Heaven is a 4 Letter Word", seguida da ótima balada "Possession", mostrando o lado sentimental do grupo.

O que vem a seguir é a sensacional "Forget Me Not", com uma excelente e excitante batida, um grande refrão e outro solo matador de Schon, o que esse cara toca é brincadeira! John Waite e Deen Castronovo também dão show aqui. Não há muito o que falar, essa música é simplesmente sensacional, algo realmente digno de um supergrupo. A seguir, uma brecada no ritmo novamente, com a bonita cover de "When I See You Smile", música de Diane Warren, e novamente aceleramos em seguida, com a ótima "Tough Times Don't Last", com mais um solo matador e a maravilhosa "Ghost In Your Heart", contando com mais um ótimo e emocionante solo de Schon, e uma performance impecável do grupo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A seguir, mais uma balada tempera o disco, "Price Of Love", porém, com um trabalho instrumental e vocal impressionantes, culminando com um solo brilhante de Schon. A seguir, uma intro de batera de Castronovo, um riff de Schon e tudo acelera e explode novamente na excelente "Ready When You Are", com uma excelente cozinha fervendo com passagens memoráveis e um solo matador! Em seguida, a ótima e cadenciada "Lay Down" mantém o ritmo, e empolga com suas passagens e riffs, e com mais um vocal excelente de Waite e mais um solo de Schon.

A seguir, "The Restless Ones" já começa naquele clima de anos 80, com os teclados de Cain dando a tônica e uma explosão, seguida de um ótimo clima de trilha sonora. Algumas passagens de teclado até lembram "I'm Always Here" de Jimi Jamison, tema de Baywatch Nights, segue um solo de guitarra contagiante. A intro southern de guitarra de "Rockin Horse" já começa animada, e é impossível ficar indiferente durante o resto da música, a banda mais uma vez contagia com esse ótimo southern rock, com uma excelente slide guitar de Schon. O disco fecha com a ótima e funkeada balada "Don't Walk Away", uma espécie de descanso, após a pauleira que foi esse excelente disco.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Um grande trabalho feito pelos dois membros do Journey, Waite, Castronovo e Ricky, que viriam mais tarde com um disco mais ameno, porém igualmente bom. É realmente uma pena que durou tão pouco tempo, porém, valeu muito enquanto durou.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

2022/08/18


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Supergrupos: Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer

Gibson: os 50 melhores covers da história do rock

Nirvana: Dave Grohl comenta sobre o funeral de Kurt Cobain