Resenha - Bad English - Bad English

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo
Enviar correções  |  Ver Acessos


O que acontece quando um vocalista resolve desmanchar uma grande banda (Journey) e te deixar sozinho no escuro? Bem, faça essa pergunta a Neal Schon e Jon Cain, a respeito de Steve Perry, e a resposta deles será, para encontrar outro grande vocal melódico (John Waite) e formar outro grande grupo.

Rock In Rio: por que ladrões agem menos no dia do Metal?Kerrang: os melhores singles já lançados

Aliás, "Supergrupo", é o termo exato para definir o que veio a ser o Bad English, banda que existiu entre o final dos anos 80 e o início dos 90, porém, apesar do curto prazo de validade, deixou marcas indeléveis no cenário do melodic rock. Formado por Neal Schon, Jon Cain, (ambos do Journey), Ricky Phillips, Deen Castronovo e John Waite, e lançando seu debut em 1989, a banda emplacou hit atrás de hit somente no disco de estréia, sem falar do também excelente Backlash, lançado em 1991 e que também foi um marco na carreira desses talentosos músicos. É inclusive difícil dizer se Waite é o melhor vocal no estilo, porém, seu trabalho aqui não foi nada menos do que fantástico.

O disco já começa fervendo com o superhit "Best Of What I Got", que inclusive foi uma das músicas que compuseram a trilha sonora de "Tango & Cash", ótimo e explosivo filme de Silvester Stalone e Kurt Russel, de 1990, com uma intro bem a lá Deep Purple Mk 3, uma batida contagiante e um solo de Schon de arrepiar os cabelos! A banda não perde o pique e mantém o ritmo com "Heaven is a 4 Letter Word", seguida da ótima balada "Possession", mostrando o lado sentimental do grupo.

O que vem a seguir é a sensacional "Forget Me Not", com uma excelente e excitante batida, um grande refrão e outro solo matador de Schon, o que esse cara toca é brincadeira! John Waite e Deen Castronovo também dão show aqui. Não há muito o que falar, essa música é simplesmente sensacional, algo realmente digno de um supergrupo. A seguir, uma brecada no ritmo novamente, com a bonita cover de "When I See You Smile", música de Diane Warren, e novamente aceleramos em seguida, com a ótima "Tough Times Don't Last", com mais um solo matador e a maravilhosa "Ghost In Your Heart", contando com mais um ótimo e emocionante solo de Schon, e uma performance impecável do grupo.

A seguir, mais uma balada tempera o disco, "Price Of Love", porém, com um trabalho instrumental e vocal impressionantes, culminando com um solo brilhante de Schon. A seguir, uma intro de batera de Castronovo, um riff de Schon e tudo acelera e explode novamente na excelente "Ready When You Are", com uma excelente cozinha fervendo com passagens memoráveis e um solo matador! Em seguida, a ótima e cadenciada "Lay Down" mantém o ritmo, e empolga com suas passagens e riffs, e com mais um vocal excelente de Waite e mais um solo de Schon.

A seguir, "The Restless Ones" já começa naquele clima de anos 80, com os teclados de Cain dando a tônica e uma explosão, seguida de um ótimo clima de trilha sonora. Algumas passagens de teclado até lembram "I'm Always Here" de Jimi Jamison, tema de Baywatch Nights, segue um solo de guitarra contagiante. A intro southern de guitarra de "Rockin Horse" já começa animada, e é impossível ficar indiferente durante o resto da música, a banda mais uma vez contagia com esse ótimo southern rock, com uma excelente slide guitar de Schon. O disco fecha com a ótima e funkeada balada "Don't Walk Away", uma espécie de descanso, após a pauleira que foi esse excelente disco.

Um grande trabalho feito pelos dois membros do Journey, Waite, Castronovo e Ricky, que viriam mais tarde com um disco mais ameno, porém igualmente bom. É realmente uma pena que durou tão pouco tempo, porém, valeu muito enquanto durou.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por escolha do autor os comentários foram desativados nesta nota.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Bad English"


Supergrupos: Os melhores e piores na opinião da Metal HammerSupergrupos
Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer


Rock In Rio: por que ladrões agem menos no dia do Metal?Rock In Rio
Por que ladrões agem menos no dia do Metal?

Kerrang: os melhores singles já lançadosKerrang
Os melhores singles já lançados


Sobre Ricardo

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336