Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemAngra e Shaman, Edu Falaschi fala sobre a treta que havia entre as bandas

imagemDez músicas de outros estilos que ganharam ótimas versões rock/metal - Parte I

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos

imagemOzzy Osbourne revela que Lemmy Kilmister era um leitor voraz

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemJô Soares comprou uma obra de arte do Rock por causa do Regis Tadeu

imagemFilme que conta a história de Dio será exibido nos cinemas em setembro

imagemPor que som do Angra não era novidade em 1993, segundo Alex Holzwarth

imagemLed Zeppelin: O motivo pelo qual Jimmy Page não gosta de "All My Love"


2022/07/09
2022/08/18

Resenha - Headless Cross - Black Sabbath

Por Jeferson Alan Barbosa
Em 11/12/03

Durante a carreira do Black sabbath sempre existiu aquela discussão saudável sobre quem ocupou melhor o posto de vocalista da banda.

Muitos não gostam nem de ouvir falar no nome de Tony Martin, o que considero uma tremenda injustiça.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ouvindo o que o cara cantou, e olha que não foi pouco em HEADLESS CROSS, fica claro a sua competência e inegável qualidade vocal, pois trata-se de um ótimo músico de "estúdio".

The Gates of Hell - ouvindo essa introdução em um quarto escuro em uma noite de sexta-feira e com fone de ouvido temos a impressão de realmente estarmos nos portões do inferno, não me lembro de algo assim nem na era Ozzy.

Headless Cross - Nos dá a oportunidade de conferir umas das melhores introduções de batera feitas pela banda e a cargo do saudoso mestre Cozy Powell, os pedais do bumbo da batera depois dessa música tiveram que ser trocados com certeza.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tony Martin demonstra nessa música do é capaz com seu gogó afinadíssimo, fazendo com que a mesma se tornasse um verdadeiro clássico dos anos 80.

Devil & Daughter - Outra paulada com a banda mostrando estar bem afinada e sedenta em gravar um grande trabalho.

When Death Calls - De cair o queixo! seu clima é sombrio, meio moroso no inicio, ao ouvi-la você parece estar mesmo na fronteira entre a vida e a morte, para sair do transe só mesmo quando Tony Martin põe suas cordas vocais p/ trabalhar pesado nos refrões super pesados dessa obra., é maravilhoso!!!
A melodia da voz de Tony lembra muito a voz de Ronnie James Dio, nos transportando de volta a Sign of the Southern Cross, e o que fez inclusive com que alguns fãs mais saudosos taxassem o cara de cópia mal feita de Dio, uma injustiça !

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Kill in the Spirit World - Tem uma levada mais maneira, parece que foi composta p/ promover o disco nas rádios, mas, uma boa música.

Call of the Wild - Tem uma pegada forte, uma linha de baixo e bateria perfeita acompanhada da entrada certeira e pesada de Tony Iommy, demais !!!, e tome orgasmo!!!
Black Moon, começa com Tony Iommi mostrando que seus riffs matadores estão todos lá, os mesmos que fizeram a glória do Black Sabbath, deixando o outro Tony a vontade para fazer o diabo nos microfones, inclusive ao pé da letra, já que este CD do Sabbath é o que mais faz referência ao Demo, as letras falam o tempo todo sobre o mal, se você tiver tempo, traduza e veja por si mesmo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Black Moon - Foi gravada durante as sessões do álbum Eternal Idol, mas ficou de fora, recebendo novos arranjos posteriormente para ser encaixada com sucesso neste CD.

Nightwing - Nos proporciona um clima até meio dramático e também sombrio p/ variar, e nos deixa a clara impressão de que o CD está chegando ao seu final , mostrando que, com essa formação, a banda estava afiadíssima para muitos outros trabalhos.

Vale destacar nas músicas, o trabalho feito pelo baixista Lawrence Cottle que apesar de desconhecido deu conta do recado, participando do clima pesado e sombrio do CD.

Este CD ( p/ mim o melhor da banda com Tony Martin ) serve como um verdadeiro testamento, ou seja um registro digno da passagem dos músicos Cozy Powell, Neil Murray e principalmente, Tony Martin, pelo grande Sabbath.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se ele ainda não faz parte de sua coleção, o que é um fato lamentável, principalmente se você for fã do Black Sabbath, corra p/ comprá-lo pois irá descobrir que a banda, para sobreviver, nunca precisou única e exclusivamente de Ozzy Osbourne.

Ainda há tempo de descobrir do que Tony Martin era capaz principalmente quando juntava forças com músicos do quilate dos envolvidos neste trabalho, e o que dizer de Tony Iommy!!!????!. Obrigado pela insistência!


Outras resenhas de Headless Cross - Black Sabbath

Resenha - Headless Cross - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Filme que conta a história de Dio será exibido nos cinemas em setembro

Ator que interpretou Eddie Munson conta o que ouviu para encarnar personagem

A melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

Rick Wakeman relembra época em que o Yes abria show para o Black Sabbath

Políticos britânicos pedem pra Rainha homenagear o Black Sabbath

Tony Iommi diz que Geezer Butler sofreu acidente de barco e quebrou costela

O show do Black Sabbath que acabou em tumulto por conta de uma garrafa

Cinco músicos que começaram vida nova após saírem de grandes bandas de heavy metal

"Paranoid" aparece em trailer da nova temporada do desenho "Rick And Morty"; veja vídeo

A música do Black Sabbath favorita de Frank Zappa

Black Sabbath: Ozzy e Iommi sobem ao palco para tocar clássicos na final do Commonwealth

Dez clássicos do rock e do heavy metal que não têm bateria

Cinco bandas que lançaram discos por três (ou mais) anos consecutivos - Parte 1

Dez músicas gravadas por bandas de rock e metal que não têm refrão, em lista do Loudwire

O motivo pelo qual Bill Ward não deixava John Bonham tocar sua bateria

Bill Ward: ele quer mais que 80 mil dólares por show em festival

Bill Ward: bateristas devem ler contratos e ouvir John Bonham

Black Sabbath: Tony Iommi revela que box da "era Tony Martin" pode ser lançado em breve

Ultimate Classic Rock: os 100 maiores clássicos do rock

Supergrupos: Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer


Sobre Jeferson Alan Barbosa

Comecei a ouvir Rock aos 12 anos, no inicio dos anos 80, meu primeiro disco foi "PETER FRAMPTON Special" mas foi através do extinto programa "Som Pop" exibido pela TV Cultura que passei a conhecer aquelas que seriam as minhas bandas preferidas, KISS e IRON MAIDEN. Como não tinha dinheiro, a única solução era pedir discos emprestados aos amigos, sendo que os primeiros foram: Fireball e Made In Europe (DEEP PURPLE), Saint n' Sinners (WHITESNAKE), Heaven and Hell (BLACK SABBATH), Iron Maiden (IRON MAIDEN) e Killers (KISS). Possuo um vasto acervo pessoal que incluem fotos, pôsteres e reportagens de muitas bandas, sendo o maior deles o da banda KISS. Assisti a inúmeros shows mas, destaco entre eles como sendo os de maior importância, as duas primeiras edições do Rock in Rio (85 e 91), onde assisti o melhor show da minha vida, o JUDAS PRIEST na tour do disco "Painkiller".

Mais matérias de Jeferson Alan Barbosa.