Resenha - Heute Ist Die Rache Mein - Morgenstern

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar Correções  

4


Corra que os malabaristas medievais vêm aí. Fogo pra lá e pra cá, "ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar, vamos dar a meia volta, volta e meia vamos dar". Deplorável. Esse povo perdeu o senso do ridículo. Se quer chamar o Morgenstern de folk metal que o faça, porém saiba que estarás comentando uma tremenda sacanagem com Skyclad, Subway To Sally.

publicidade

Tanto talento por aí, e eles investem pesado numa boa produção para uma banda destas, tocando melodias, no mínimo, infames. Os sons dos instrumentos são pitorescos. A flautista Hexenengel tem cada passagem pior que a outra. Não consigo ouvi-la sem me lembrar daquela flautinha que a criançada tinha e saia fazendo barulho por aí.

Os sintetizadores, os quais eles negam usar, mas pode acreditar, estão por todo o disco, são péssimos. O tecladinho Panasonic da minha prima soava idêntico, mas tenho que admitir, ela ainda não tocava tanto na época.

publicidade

Os apropriados momentos do disco acontecem quando eles se limitam à voz (letras em alemão), acordes no violão, e a bateria. Quando a guitarra aparece é um fracasso. Reto, sem qualquer criatividade. Baixo ibidem. Enfim, uma relíquia para inimigo oculto ou sessões de tortura. Umas quatro audições e... morte na certa!

Site Oficial – http://www.morgenstern-band.de

publicidade

Diabolicus (Vocais)
Sir Yenser (Guitarra)
Hexenengel (Flauta - Clarinete)
P. York (Baixo)
Silvester Goldfarb (Bateria)

Material cedido por:
NAPALM Records – http://www.napalmrecords.com




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metromix: a lista dos vocalistas mais irritantes do rockMetromix
A lista dos vocalistas mais irritantes do rock

Creed: nomeada pior banda dos anos 1990 pela Rolling StoneCreed
Nomeada pior banda dos anos 1990 pela Rolling Stone


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin