Resenha - Burning Down the Opera - Edguy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar Correções  

10


Depois de cinco álbuns de estúdio, incluindo "Mandrake", o maior responsável pela inclusão de vez do Edguy no ‘mainstream’ metálico europeu, chegou a vez da banda alemã liderada pelo vocalista Tobias Sammet soltar o seu primeiro registro ao vivo, já de cara, duplo. Aliás, para quem não sabe, Tobias Sammet foi o responsável pelo projeto Avantasia, que contou com muita gente famosa. Além dos discos do Edguy, e dos dois do Avantasia, este ao vivo é lançado aqui no Brasil pela Rock Brigade/Laser Company.

publicidade

Gravado durante a turnê européia da banda, "Burning Dow the Opera" conta ao total com mais de 1h40 de metal melódico tocado com maestria, competência e inclusive, mais peso do que qualquer disco de estúdio do Edguy. E isto é o fato mais interessante do material. As músicas estão mais pesadas, violentas e com pouco (ou até nenhum) teclado ou orquestração. Ou seja, o CD reproduz com fidelidade o que a banda faz em cima do palco (mesmo considerando alguns ‘overdubs’ e colagens utilizadas para melhorar o sonzeira do disco).

publicidade

Para este lançamento o Edguy foi experto. Além de incluir todas as partes em que Tobias brinca com os presentes da platéia, os solos estendidos em algumas músicas, e até um solo de bateria, o disco conta com duas músicas do projeto Avantasia: "Inside" (que teve o teclado trocado por guitarra acústica) e "Avantasia", ambas em versões ótimas e apenas com Tobias cantando.

publicidade

Como se podia esperar, entre as músicas próprias do Edguy no show (músicas mesmo, desconsiderando a faixa com o solo de bateria e a introdução), 50% das músicas referem-se ao "Mandrake", e são elas: "Fallen Angels" (que ficou ótima com o peso a mais nas guitarras), "Painting on the Wall", "The Pharaoh", "Save Us Now" (o que o público agita nessa é surpreendente) e "Tears of Mandrake". Escolhendo somente a nata da carreira, fica muito difícil não dar nota dez para este disco, que está muito bem gravado e mixado. Passando o solo de bateria que também é um destaque (nunca pensei que Felix Bohnke tivesse tanta técnica assim!), a banda não esqueceu nenhum dos seus maiores clássicos, em versões fantásticas: "Babylon", a balada "Land of the Miracle", "The Headless Game", "Vain Glory Opera" e a maravilhosa, na minha opinião, "How Many Miles".

publicidade

"Burnin Down the Opera" é a prova do sucesso da banda. Instrumentalmente o disco está até superior aos álbuns de estúdio, bem produzido e com um preço acessível aqui no Brasil. Você é fã da banda e ainda não o tem? Não sei o que está esperando para sair atrás! Ah, por fim, seria injustiça minha não falar quão maravilhoso é o encarte do CD que tem exatas 32 páginas.

publicidade

Site oficial: www.edguy.nu

Line-up:
Tobias Sammet (vocal);
Jens Ludwig (guitarra);
Dirk Sauer (guitarra);
Tobias Exxel (baixo);
Felix Bohnke (bateria).

Track-list:

CD 1:
01. Welcome to the Opera
02. Fallen Angels
03. Tears of a Mandrake
04. Babylon
05. Land of the Miracle
06. Paiting on the Wall
07. Wings of a Dream
08. The Headless Game
09. The Pharaoh

publicidade

CD 2:
01. Vain Glory Opera
02. Solitary Bunny: Drum Solo
03. Save Us Now
04. How Many Miles
05. Inside (Avantasia)
06. Avantasia (Avantasia)
07. Out of Control

Material cedido por:
Rock Brigade Records/Laser Company Records
http://www.lasercompany.com.br
http://www.rockbrigade.com.br

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Brasil: Bandas que gravaram discos ao vivo em nosso paísBrasil
Bandas que gravaram discos ao vivo em nosso país

Metal/Hard: Alguns dos maiores e melhores vocalistas atuaisMetal/Hard
Alguns dos maiores e melhores vocalistas atuais


Metallica: Quanto vale a banda? Quanto cada um deles tem de dinheiro?Metallica
Quanto vale a banda? Quanto cada um deles tem de dinheiro?

Metallica: foto rara de formação original do grupoMetallica
Foto rara de formação original do grupo


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin