Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemEvanescence anuncia a saída da guitarrista Jen Majura

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemDo Ozzy ao Slayer: veja os momentos mais metal do desenho South Park

imagemRitchie Blackmore revela como o impactou a chegada de Jimi Hendrix na Inglaterra

imagemVinte excelentes músicas do Iron Maiden escritas pelo "chefe" Steve Harris

imagemSe vira nos 30: Andre Matos tomou cano de produtor e fez milagre pra agradar fãs

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemO clássico dos Rolling Stones que levou mais de 30 anos para ser tocado ao vivo

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemFreddie Mercury revelou em 1985 como foi conciliar carreira solo e o Queen


Resenha - Alcoholic Death Noise - Cirrhosis

Por Paulo Finatto Jr.
Em 30/05/03

Nota: 9

O Cirrhosis foi formado em 1988 por Wagner Antichrist (vocal e guitarra do Sarcófago), mas em pouco tempo Wagner retornou ao Sarcófago, e o Cirrhosis acabou se estabilizando com Luiz Fernando (vocal), Rodrigo e Marlon (guitarras), Juarez (baixo) e Fernando (bateria). Com esta formação a banda gravou um CD pela Cogumelo, "Alcohol Rules", mas em 93 a banda encerrou as atividades. Depois de dez anos, em 2003, a banda voltou à ativa com Juarez (vocal e baixo), Marcos (guitarra), Henrique (guitarra) e Fernando (bateria), novamente os mineiros estão seguindo no death metal tradicional ('old school'), no seu segundo CD, lançado de novo pela Cogumelo.

O álbum chama-se "Alcoholic Death Noise", apresenta uma banda coesa com muita agressividade, um vocal bem insano, como bandas mais extremas na linha death, e por fim, uma bateria realmente avassaladora. Não há como negar, mesmo apresentando novos integrantes e um membro original com nova função, o Cirrhosis ainda consegue diferenciar-se das outras bandas, especialmente gringas, pela sua essência antiga, sua experiência e fidelidade ao estilo e ao underground. O CD traz ótimas músicas e temas conturbantes para qualquer um, seja na boa (pra mim a melhor do CD) "Welcome to Misery", que trata sobre a morte infantil; e "Sexual Delight", sobre sonho ocultos e mulheres... mulheres! O disco ainda apresentou outras grandiosas faixas, todas na linha death: "An Eye for An Eye" (não é o cover da homônima do Sodom) e "Repulsive Impulses". Eu sinceramente não tenho muito mais o que falar da banda, só sei que "Alcoholic Death Noise" já é um dos melhores lançamentos de 2003, tanto se pensarmos somente nas composições, ou ainda, se pensarmos em toda a produção que cerca o disco, seja musical quanto gráfica (a capa e a figura de dentro da caixinha estão muito bem feitas). Por falar na produção, ela é assinada por ninguém menos que Geraldo Minelli, baixista do Sarcófago.

Caso depois deste review, ainda não tenha coragem de conhecer a banda, mesmo vendo este 'background' (leia-se o cover de "Midnight Queen", do Sarcófago), sugiro conferir as músicas citadas anteriormente. O death é atualmente 100% brasileiro! O Cirrhosis, esta grande banda, também!

Line-up:
Juarez (vocal/baixo);
Marcos (guitarra);
Henrique (guitarra);
Fernando (bateria).

Track-list:
01. The Sin/Sexual Delight
02. Alocholic Death Noise
03. An Eye for An Eye
04. No Future
05. Welcome to Miseries
06. Humanity
07. Beyond the Slavery of Sin
08. Repulsive Impulses
09. Midnight Queen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre

Mais matérias de Paulo Finatto Jr..