Resenha - Alcoholic Death Noise - Cirrhosis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar Correções  

9


O Cirrhosis foi formado em 1988 por Wagner Antichrist (vocal e guitarra do Sarcófago), mas em pouco tempo Wagner retornou ao Sarcófago, e o Cirrhosis acabou se estabilizando com Luiz Fernando (vocal), Rodrigo e Marlon (guitarras), Juarez (baixo) e Fernando (bateria). Com esta formação a banda gravou um CD pela Cogumelo, "Alcohol Rules", mas em 93 a banda encerrou as atividades. Depois de dez anos, em 2003, a banda voltou à ativa com Juarez (vocal e baixo), Marcos (guitarra), Henrique (guitarra) e Fernando (bateria), novamente os mineiros estão seguindo no death metal tradicional ('old school'), no seu segundo CD, lançado de novo pela Cogumelo.

publicidade

O álbum chama-se "Alcoholic Death Noise", apresenta uma banda coesa com muita agressividade, um vocal bem insano, como bandas mais extremas na linha death, e por fim, uma bateria realmente avassaladora. Não há como negar, mesmo apresentando novos integrantes e um membro original com nova função, o Cirrhosis ainda consegue diferenciar-se das outras bandas, especialmente gringas, pela sua essência antiga, sua experiência e fidelidade ao estilo e ao underground. O CD traz ótimas músicas e temas conturbantes para qualquer um, seja na boa (pra mim a melhor do CD) "Welcome to Misery", que trata sobre a morte infantil; e "Sexual Delight", sobre sonho ocultos e mulheres... mulheres! O disco ainda apresentou outras grandiosas faixas, todas na linha death: "An Eye for An Eye" (não é o cover da homônima do Sodom) e "Repulsive Impulses". Eu sinceramente não tenho muito mais o que falar da banda, só sei que "Alcoholic Death Noise" já é um dos melhores lançamentos de 2003, tanto se pensarmos somente nas composições, ou ainda, se pensarmos em toda a produção que cerca o disco, seja musical quanto gráfica (a capa e a figura de dentro da caixinha estão muito bem feitas). Por falar na produção, ela é assinada por ninguém menos que Geraldo Minelli, baixista do Sarcófago.

publicidade

Caso depois deste review, ainda não tenha coragem de conhecer a banda, mesmo vendo este 'background' (leia-se o cover de "Midnight Queen", do Sarcófago), sugiro conferir as músicas citadas anteriormente. O death é atualmente 100% brasileiro! O Cirrhosis, esta grande banda, também!

Line-up:
Juarez (vocal/baixo);
Marcos (guitarra);
Henrique (guitarra);
Fernando (bateria).

publicidade

Track-list:
01. The Sin/Sexual Delight
02. Alocholic Death Noise
03. An Eye for An Eye
04. No Future
05. Welcome to Miseries
06. Humanity
07. Beyond the Slavery of Sin
08. Repulsive Impulses
09. Midnight Queen

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenSeparados no nascimento
Dave Mustaine e Mika Hakkinen

Black Sabbath: mais uma do Tony Iommi pra cima do pobre Bill WardBlack Sabbath
Mais uma do Tony Iommi pra cima do pobre Bill Ward


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin