Resenha - Waiting for the Dawn - Kotipelto

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

8


Com a pausa do Stratovarius até 2003, alguns integrantes resolveram aproveitar o tempo livre e se aventurar em discos solo. Timo Tolkki, que já tinha feito um anteriormente, lançou o seu "Hymms to Life", muito criticado por ter uma postura muito diferente, mas um bom cd. Já o vocalista Timo Kotipelto resolveu finalmente lançar seu cd solo, "Waiting for the Dawn". E não economizou na brincadeira, chamando feras do porte de Mike Romeo (Symphony X) e Roland Grapow (ex-Helloween), lançando um cd tipicamente power metal influenciado por Iron Maiden e Stratovarius (não poderia deixar de ser, é a banda do cara).

publicidade

O cd abre com a típica maideniana "Travel Trough Time", que lembra muito a carreira solo de Bruce Dickinson, com Kotipelto arregaçando no vocal, como sempre. A temática do cd, desde a capa até as letras, segue a história do povo egípcio, sendo que a capa leva a assinatura de quem? Derek Riggs (se alguém não conhecer esse cara, não ouve heavy metal). Já a faixa seguinte, "Beginning", com uma boa introdução de teclado (muito similar a Deep Purple), tem uma levada mais cadenciada e marcante, uma faixa que se encaixaria no cd "Somewhere in Time" do Maiden, muito boa. O cd também tem faixas que poderiam bem estar em um cd do Stratovarius, como "Vizier" (que levada de guitarras, show de Mike Romeo), e "Knowledge and Wisdom" (espero que Tolkki veja o quanto seu companheiro de banda sabe escrever bem e aproveite mais as idéias de Kotipelto), e "Chose By Re", com seu lado mais épico. O cd também apresenta um lado mais hard rock de Kotipelto, que pode ser observado na faixa "Battle of the Gods", que lembra de leve o bom Whitesnake e "Waiting for the Dawn", ambas muito boas e cativantes, com show à parte do vocalista, como era de se esperar.

publicidade

Além de todas as influências citadas podemos destacar a faixa "Arise", que lembra diretamente o Black Sabbath das épocas de Dio e Tony Martin, sendo uma ótima faixa (quem diria que Kotipelto fosse fazer um cd tão diversificado?). O cd fecha com a balada acústica "The Movement of the Nile", que encerra o contexto histórico do mesmo com a maior dávida egípcia, o Rio Nilo.

publicidade

Um ótimo cd, uma boa voz... o que mais dizer? Impressiona, pois quem poderia imaginar que o vocal de uma banda power metal como Stratovarius fosse nos brindar com um cd tão intenso e surpreendente.... Compre sem medo!

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Raul Seixas: Por trás da letra de Carimbador MalucoRaul Seixas
Por trás da letra de "Carimbador Maluco"

Momentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outrosMomentos bizarros
Histórias de Ozzy, Stones, Who e outros


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin