Matérias Mais Lidas

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemO dia que os membros do Black Sabbath foram amaldiçoados por uma seita satânica

imagemShavo Odadjian, baixista do System Of A Down, conta quais álbuns mudaram sua vida

imagemNick Mason relembra a época que o Pink Floyd desastrosamente tentou tocar reggae

imagemMark Tremonti, do Alter Bridge, revela que é grande fã de lendária banda de metal

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemO que Adrian Smith descobriu ao retornar ao Iron Maiden

imagemIntegrantes do Rush relembram a época que abriram shows para o Kiss, em 1975

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemIron Maiden apresenta Eddie em versão samurai ao vivo; veja vídeo oficial


Stamp

Resenha - Nocturnal Rites - Shadowland

Por Rafael Carnovale
Em 16/06/02

Nota: 9

Heavy metal! Que coisa boa quando é bem feito e cativante... e os suecos do Nocturnal Rites acertaram em cheio mais uma vez. Depois das mudanças de Line Up, e do bom "Afterlife", lançado em 2000, a banda parte agora para este "Shadowland", mantendo suas características básicas, um power metal inspiradíssimo em Helloween e com fortes influências de Iron Maiden. Antes de tudo, uma banda muito habilidosa e capaz de compor músicas cativantes, com refrões que teimam em ficar no ouvido.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O primeiro destaque já fica para a capa, um excelente trabalho de Leo Hao. O cd abre com a faixa "Eyes of the Dead", um power muito inspirado em Helloween fase Andi Deris, altamente cativante e com refrão marcante. De cara nota-se que a banda está mais afinada do que nunca. A faixa seguinte, "Shadowland", mostra muitas influências de Iron Maiden fase "Seventh Son", sendo altamente cativante, principalmente pelos vocais bem afinados de Jonny Lindqvist, que se encaixaram perfeitamente na banda. Os sons mais cadenciados aparecem em faixas como "Invencible", "Underworld" e o grande destaque, "Faceless God", uma faixa com levadas de bateria empolgantes e riffs cavalares, que ficará excelente ao vivo. Duvido que após ouvir essa faixa o refrão "Faceless God" não fique na cabeça de qualquer um.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A banda também investe nos sons mais speed, lembrando muito o Helloween da fase "Keepers", como em "Never Die", com perfeito entrosamento entre guitarras, baixo, bateria e teclados (uma constante em todas as faixas), na belíssima "Vengeance" (com um excelente solo no início e uma velocidade muito agressiva), e na melhor de todas, "The Watcher" que com suas mudanças de andamento e riffs contagiantes, demonstra todo o potencial da banda.

Não há muitas diferenças entre este cd e seu antecessor, mas é mais um cd que merece uma conferida, mostrando que ótimas bandas de heavy metal surgem nesse mundo, calando a boca de quem dizia que o estilo estava morto.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Line Up:

Jonny Lindqvist – Vocal
Fredrik Mannberg – Guitarras
Nils Norberg – Guitarras
Nils Eriksson – Baixo
Owe Lingwall – Bateria
Mattias Bernhardsson - Teclado
Material Cedido pela:

Material enviado por:

Century Media Records:
http://www.centurymedia.com
http://www.centurymedia.com.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp



Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.