Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemMetade das pessoas com menos de 23 anos desconhecem Pink Floyd, David Bowie e Bon Jovi

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemAngra: Quantos shows seguidos a voz aguenta sem restrições? Fabio Lione responde

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden tocou no primeiro show de 2022


Resenha - Plagued Be Thy Angel - Siebenburgen

Por Rafael Carnovale
Em 16/06/02

Nota: 9

Formado em 1994, esse sexteto sueco (cujo nome Significa Transylvinia em sua linguagem natal) lançou em 2001 seu mais recente cd, "Plagued Be Thy Angel". A banda, que antes era descrita como uma banda de Vampiric Black Metal (vai fazer rótulo assim...), adicionou vários elementos de heavy tradicional em seu som, principalmente nos riffs de guitarra. Isto nos leva à uma conclusão muito interessante: o heavy está se voltando para suas raízes, pois bandas como In Flames, Children of Bodom e agora o Siebenburgen cada vez mais absorvem elementos heavy em seu som, gerando uma combinação muito interessante: heavy metal com vocais guturais.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Odiado por uns, amado por vários. O Siebenburgen se difere dos demais por possuir uma vocalista, o que dá ao seu som muitas vezes um tom gótico, como o velho Theatre of Tragedy, criando uma diversidade que torna a audição deste cd um belo prazer.

Após uma intro cavernosa, daquelas que King Diamond abriria os olhos e olharia assustado, o cd nos brinda com uma faixa tipicamente heavy, "Plagued Be Thy Angel", com riffs empolgantes e uma boa divisão entre vocais guturais e melódicos (femininos). A faixa seguinte, "Destination Supremacy", já apresenta alguns toques do Gothic Metal, à cargo da vocalista Kicki Hoijertz, sendo muito interessante, principalmente por misturar o lado sombrio do gótico com uma levada super cadenciada. Faixas como as seguintes "Father of all Lies" (com sua levada Iron Maiden característica) e "The Night Alit" reforçam a pegada heavy da banda, que se mostra coesa e bem entrosada, rendendo excelentes momentos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mais momentos de puro heavy tradicional podem ser encontrados nas faixas "The Roses Bleed at Night", "As Black as a Midnight Heart" e na pesadíssima e cativante "Her Shadows Adored", por sinal um dos destaques do cd. A alternância entre os vocais guturais e os femininos está soberba, criando um clima muito legal para se ouvir no cd. O vocal feminino não só faz backings bem colocados como muitas vezes rouba a cena, inserindo melodia e sensualidade no clima agressivo que impera.

Mas os maiores destaques desta vez ficam para as (pasmem!) partes mais melódicas e acessíveis do cd: a quase balada "Angelic" (que engana a muitos com sua introdução, descambando num heavy bem cadenciado estilo Grave Digger) e na semi-balada "Deliverance" aonde os vocais femininos imperam, fechando o cd em grande estilo. Também merecem atenção o atmosférico som instrumental de "For The Ones Who Sleep", que abre caminho para a pancadaria de "Skandat Shine" e o cover de "Jawbreaker" (Judas Priest), que ficou muito legal, sendo mantida certa fidelidade ao som, mas com as características do Siebenburgen.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Quem acha que vai encontrar letras com temáticas satânicas vai se enganar, pois estes suecos preferem falar do lado obscuro da vida, e de climas soturnos.

Um belo cd, sem dúvida o melhor da banda. Vale conferir sem medo. Principalmente pela capa! ;)

Site Oficial: www.siebenburgen.net

Line Up:

M. Ehlin – Vocais guturais
K. Hoijertz – Vocais Femininos
F. Brockert – Baixo
R. Bryngelsson – Guitarra
L. Ekstrom - Guitarra

Material Cedido por:

Hellion Records
Rua 24 de maio 62, Ljs. 280/282/308 – São Paulo
http://www.hellionrecords.com

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.