Resenha - Plagued Be Thy Angel - Siebenburgen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

9


Formado em 1994, esse sexteto sueco (cujo nome Significa Transylvinia em sua linguagem natal) lançou em 2001 seu mais recente cd, "Plagued Be Thy Angel". A banda, que antes era descrita como uma banda de Vampiric Black Metal (vai fazer rótulo assim...), adicionou vários elementos de heavy tradicional em seu som, principalmente nos riffs de guitarra. Isto nos leva à uma conclusão muito interessante: o heavy está se voltando para suas raízes, pois bandas como In Flames, Children of Bodom e agora o Siebenburgen cada vez mais absorvem elementos heavy em seu som, gerando uma combinação muito interessante: heavy metal com vocais guturais.

publicidade

Odiado por uns, amado por vários. O Siebenburgen se difere dos demais por possuir uma vocalista, o que dá ao seu som muitas vezes um tom gótico, como o velho Theatre of Tragedy, criando uma diversidade que torna a audição deste cd um belo prazer.

Após uma intro cavernosa, daquelas que King Diamond abriria os olhos e olharia assustado, o cd nos brinda com uma faixa tipicamente heavy, "Plagued Be Thy Angel", com riffs empolgantes e uma boa divisão entre vocais guturais e melódicos (femininos). A faixa seguinte, "Destination Supremacy", já apresenta alguns toques do Gothic Metal, à cargo da vocalista Kicki Hoijertz, sendo muito interessante, principalmente por misturar o lado sombrio do gótico com uma levada super cadenciada. Faixas como as seguintes "Father of all Lies" (com sua levada Iron Maiden característica) e "The Night Alit" reforçam a pegada heavy da banda, que se mostra coesa e bem entrosada, rendendo excelentes momentos.

publicidade

Mais momentos de puro heavy tradicional podem ser encontrados nas faixas "The Roses Bleed at Night", "As Black as a Midnight Heart" e na pesadíssima e cativante "Her Shadows Adored", por sinal um dos destaques do cd. A alternância entre os vocais guturais e os femininos está soberba, criando um clima muito legal para se ouvir no cd. O vocal feminino não só faz backings bem colocados como muitas vezes rouba a cena, inserindo melodia e sensualidade no clima agressivo que impera.

publicidade

Mas os maiores destaques desta vez ficam para as (pasmem!) partes mais melódicas e acessíveis do cd: a quase balada "Angelic" (que engana a muitos com sua introdução, descambando num heavy bem cadenciado estilo Grave Digger) e na semi-balada "Deliverance" aonde os vocais femininos imperam, fechando o cd em grande estilo. Também merecem atenção o atmosférico som instrumental de "For The Ones Who Sleep", que abre caminho para a pancadaria de "Skandat Shine" e o cover de "Jawbreaker" (Judas Priest), que ficou muito legal, sendo mantida certa fidelidade ao som, mas com as características do Siebenburgen.

publicidade

Quem acha que vai encontrar letras com temáticas satânicas vai se enganar, pois estes suecos preferem falar do lado obscuro da vida, e de climas soturnos.

Um belo cd, sem dúvida o melhor da banda. Vale conferir sem medo. Principalmente pela capa! ;)

Site Oficial: www.siebenburgen.net

Line Up:

M. Ehlin – Vocais guturais
K. Hoijertz – Vocais Femininos
F. Brockert – Baixo
R. Bryngelsson – Guitarra
L. Ekstrom - Guitarra

publicidade

Material Cedido por:

Hellion Records
Rua 24 de maio 62, Ljs. 280/282/308 – São Paulo
http://www.hellionrecords.com




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Cantadas Headbanger: Estou Priest a te dar um beijo!Cantadas Headbanger
"Estou Priest a te dar um beijo!"

Duff McKagan: Nikki Sixx, do Motley Crue, é um gênio!Duff McKagan
"Nikki Sixx, do Motley Crue, é um gênio!"


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin