Resenha - ...In Inconstancia Constans - Cyril Achard

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


A febre de guitarristas virtuosos parece ter se acalmado. Porém ainda surgem várias dessas figuras por aí, o que chega a dar medo em muita gente. Indiscutivelmente competentes em termos técnicos, alguns destes músicos chegam a atuar como sonífero, a partir de suas amnésias melódicas e harmônicas e de seus estados de total ausência em matéria de 'feeling'.

Hall Of Shame: as melhores músicas ruins da história do MetalMetallica: a regressão técnica de Lars Ulrich

O francês Cyril Achard desde 1997 dava sinais de que poderia ser uma exceção a essa "quase regra". Seus trabalhos solo sempre apresentaram patamares técnicos elevados mas nunca deixaram as melodias e a pegada de lado. Dentro de uma banda com vocais, menos centralizada, isso poderia mudar e o cara poderia se tornar um chato. Já aconteceu com outros shredders... Por quê não aconteceria com ele? Depois de ouvir "...In Inconstancia Constans" a resposta se torna fácil porque o rapaz é simplesmente fantástico.

O disco é envolvido numa redoma de progressivo e power, sendo que do primeiro estilo citado, quase todas as vertentes são exploradas, passando do mais leve ao metal atual, que virou mania após sucessos como Fates Warning, Dream Theater & cia.

Dá gosto de ver a acuidade dos participantes que nos trazem passagens fenomenais variando de suavidade agradável à insanidade e complexidade impressionantes.

Tony MacAlpine dá um toque glorificador final, com atuações precisas, mesmo que apenas nos teclados. Sua participação nas guitarras seria interessante, mas torna-se desnecessária frente aos solos suntuosos de Achard.

A produção é boa, todavia, com um pouco mais de investimento, o que não depende só dos integrantes do conjunto, é óbvio, daria pra ter chegado realmente próximo à perfeição. Fãs de prog e power se animem e procurem por este excelente lançamento, com destaque às admiráveis "Alone Among My Friends", "Fallen From Grace", "Fields Of Graves" e "The Lucky One".

Site Oficial - http://www.cyrilachard.com

Patrick Peek (Vocais)
Cyril Achard (Guitarras)
Jean Marc-Layani (Teclados)
Franck Hermanny (Baixo)
Eric Lebailly (Bateria)
Tony MacAlpine (Teclados - convidado especial)

Material cedido por:
Lion Music - http://www.lionmusic.com
Box 19 Godby 22 411
Aland FINLAND
Email: info@lionmusic.com
Fax - 35818 41551




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Cyril Achard"


Hall Of Shame: as melhores músicas ruins da história do MetalHall Of Shame
As melhores músicas ruins da história do Metal

Metallica: a regressão técnica de Lars UlrichMetallica
A regressão técnica de Lars Ulrich

Ôôôôôeeee: Sílvio Santos aprovou montagem com Steve HarrisÔôôôôeeee
Sílvio Santos aprovou montagem com Steve Harris

Manowar: A vida real e nada épica dos Reis do Metal?Manowar
A vida real e nada épica dos Reis do Metal?

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

Tom Morello: fã de Mötley e AC/DC, apesar de letras misóginas e demoníacasTom Morello
Fã de Mötley e AC/DC, apesar de letras misóginas e demoníacas

Iron Maiden: se as bandas de metal mandassem no mundo...Iron Maiden
"se as bandas de metal mandassem no mundo..."


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.