Resenha - Deeper Shade Of Grey - Every Mother's Nightmare

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 5


Site Oficial - http://www.emnonline.net

Poeira: Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer parteMilhões: Os eventos com maior público da história da música

Rick Ruhl (Vocais)
Travis Hall (Guitarra)
Jeff Caughron (Guitarra)
Troy Fleming (Baixo)
Kris Beavers (Bateria)

Esse lance de transitar por estilos diferentes é complicado, e poucas bandas conseguem fazê-lo com competência. No caso do Every Mother's Nightmare, a transição não está agradando e os caras ainda estão mostrando não ter o mínimo tino comercial. Começaram com hard rock, quando o estilo já estava caindo nas paradas. Agora se aproximam do grunge / alternativo, porém, mais de doze anos depois do "boom" de Nirvana & cia.

O penúltimo trabalho do grupo, "Smokin' Delta Voodoo", foi até interessante, pois houve um equilíbrio entre a sonoridade antiga e a atual. Porém, infelizmente, "Deeper Shade Of Grey" não apresenta a mesma homogeneidade e vive de uma regularidade segura e irritante.

A dupla de guitarras, formada por Travis Hall e Jeff Caughron, parece ter sumido de vez. Ambos se perderam na simplificação do som, e pecam por diversas vezes, caindo na mesmice e soando como músicos quaisquer.

Rick Ruhl, ao contrário, se adaptou muito bem às mutações sonoras sofridas pelo conjunto. Em algumas passagens, chega a soar idêntico a Layne Staley (Alice In Chains) e em outras, lembra Kurt Cobain. Apesar da boa integração às novas tendências do Every Mother's Nightmare, a mudança de Rick é de se lamentar, já que ele se destacava por uma voz única, bem distinguida das demais, e agora não passa de uma cópia, trançando entre figuras históricas do estilo grunge.

Os fãs vão se frustrar um pouco com o resultado deste mais recente lançamento. Em compensação, aqueles que admiram o novo direcionamento da banda, vão se esbaldar. Apesar do que, pensando bem, entre o original e o clone, é bem mais sapiente e sensato, ficar com a primeira opção.

Material cedido por:
Perris Records - http://www.perrisrecords.com
P.O. BOX 783
CEDAR PARK, TX, USA
78630-0783
Email: perrisrecords@ev1.net




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Every Mothers Nightmare"


Poeira: Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer partePoeira
Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer parte

Milhões: Os eventos com maior público da história da músicaMilhões
Os eventos com maior público da história da música

Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendasCults
10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas

Metal sueco: site elege as dez melhores bandas da SuéciaMetal sueco
Site elege as dez melhores bandas da Suécia

Rolling Stone: As 500 melhores músicas segundo a revistaRolling Stone
As 500 melhores músicas segundo a revista

Black Sabbath: Os melhores e os piores discos da bandaBlack Sabbath
Os melhores e os piores discos da banda

Tracii Guns: Axl é um cara simples num mundo complicadoTracii Guns
"Axl é um cara simples num mundo complicado"


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.