Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemAndre Matos sempre foi de esquerda e reprovaria governo atual, diz irmão do maestro

imagemDo Ozzy ao Slayer: veja os momentos mais metal do desenho South Park

imagemAngra: Quantos shows seguidos a voz aguenta sem restrições? Fabio Lione responde

imagemSyd Barrett em 1967 analisando os principais singles lançados em julho

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemDaniel Cavanagh, do Anathema, sobrevive a tentativa de suicídio

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemComo CDs e MP3s decepcionaram Jimmy Page

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"


Stamp

Resenha - Mad Men and English Dogs - Mad Men and English Dogs

Por Fábio Faria
Em 09/12/01

Nota: 8

Projeto idealizado por Nigel Glockler, ex-baterista do Saxon, depois de sair da banda inglesa devido a uma lesão que o forçou a deixar de tocar seu instrumento por 3 meses. Para não ficar parado, ele começou a compor com ajuda do guitarrista Doug Scarratt, que também faz parte da banda de Mr. Biff Byford.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

O resultado dessa parceria é "Mad Men and English Dogs", um álbum instrumental que nada tem a ver com o som do Saxon. É bem verdade que a melodia da guitarra de Scarratt pode ser reconhecida, mas ele caminha por várias direções diferentes daquelas seguidas por sua banda original. E o responsável por isso, é Nigel Glockler, que conseguiu distribuir ao longo das composições do álbum, peso, experimentalismo e passagens bem viajantes. O uso dos teclados e sintetizadores foi bem dosado.

"Mad Men and English Dogs" é um álbum bastante agradável de se ouvir. Não é um trabalho de um guitar hero, entretanto, algumas faixas nos fazem lembrar de Joe Satriani – principalmente em "Cheers Murray" -, sem o virtuosismo do guitarrista americano. Isso, no entanto, não é um ponto negativo, porque mostra a coerência da dupla com seu histórico musical.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Entre os destaques do CD estão a já citada "Cheers Murray", "Pomporwot" – o teclado dá um clima especial à música -, e "Mirrors".

Por fim, um fato relevante é que, ao contrário dos discos de guitar heroes, em que a bateria é um mero instrumento de acompanhamento, muitas vezes desprezado na mixagem do CD, em "Mad Men and English Dogs", Nigel Glockler deu o devido destaque a seu instrumento, seja na maneira de tocar ou na hora de mixar o álbum.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Fábio Faria

"Maidenmaníaco" convicto, nascido em 1973, passou a escutar Rock com 10 anos de idade. Primeiro disco adquirido foi "Destroyer" do Kiss. Logo depois conheceu o álbum "Killers" do Iron Maiden, e a identificação foi instantânea. Curte todos os estilos e sub-estilos do Rock e do Metal. Sem preconceito, escuta desde Black Sabbath, Yes, Janis Joplin, Slayer, In Flames, Sex Pistols até Dream Theater, U2, Blind Guardian, Slipknot, Carcass, etc. Bandas favoritas: Iron Maiden e Beatles.

Mais matérias de Fábio Faria.