Resenha - Generacion Perdida - Corazones Muertos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Aproveitando a vinda dos Corazones Muertos ao Brasil, numa excursão que começa em Rio Claro/SP, passa pela capital São Paulo, Campinas/Sp, Belo Horizonte/MG e termina em Florianópolis/SC agora em janeiro de 2005, a gravadora argentina Bourbon Records vem colocar no mercado o debut “Generacion Perdida”, lançado originalmente em 2003 em seu país natal.
5000 acessosMeet & Greet: Como os roqueiros de verdade se comportam5000 acessosPink Floyd: a história por trás de "Animals"

E o que los hermanos vizinhos tocam? Que tal uma mistura de New York Dolls, Ramones e algo do hard rock norte-americano lá dos anos 80? Pois é exatamente isso, tudo bem sujo e desleixado, com aquele cheirão de banda de garagem. Esses gringos desconhecem completamente o que é técnica na hora de tocar, mas em compensação os riffs pegajosos, a energia cheia de alto astral que flui de suas canções compensa com sobras esse “detalhe”.

Os Corazones Muertos são Joe (voz e guitarra), Zeki (guitarra), Pelke (baixo), Bonnie (bateria) e Bonnie (backing vocals), todos fazendo cara de “meninos malvados”, mas usando roupa de oncinha... E como o argentino tem o maior respeito pela sua língua, então obviamente todo o álbum é cantado em castelhano, o que dá para acompanhar na boa as canções, que falam sobre festas, desilusão, mulheres, desilusão, biritas, mais desilusão... pô, o disco foi composto em plena crise Argentina, há alguns anos, só assim tanta desilusão. Mas é um puta disco, dedicado somente em nome da diversão, rebeldia e sacanagens.

O destaque vai para “Vagabunda”, cujo refrão fica colado na mente (minha mulher ficou me enchendo o saco de tanto ficar cantando isso pela casa), “Cuantas Veces”, que tem um arranjo perfeito e simples, “Em el Altar” com sua letra espertíssima e impagável, e por aí vai, são ótimas canções que a galera que curte hard rock farofa e rock n´ roll bem sujo vai curtir muito.

CORAZONES MUERTOS – Generacion Perdida
(2003 – Bourbon Records)

01. Vagabunda
02. Cuantas Veces
03. Viciosa
04. Em El Altar
05. Sucio Estilo
06. Dulce Sueno
07. Mala Suerte
08. Mi Rock n´ Roll
09. Uma Más
10. El Tren Del Vicio

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Corazones Muertos"

Meet & GreetMeet & Greet
Como os roqueiros de verdade se comportam

Pink FloydPink Floyd
A história por trás do clássico "Animals"

Punk RockPunk Rock
Site lista os discos mais representativos da história do estilo

5000 acessosMötley Crüe: a ousada tattoo de modelo paulista em tributo à banda5000 acessosMetallica: garoto de 10 anos destrói com Enter Sandman em programa de TV5000 acessosO Whiplash.Net protege quem anuncia no site?5000 acessosWest Ham: o time do coração de Steve Harris5000 acessosSeparados no nascimento: Kevin Bacon e Myles Kennedy5000 acessosSystem of a Down: e se Lars Ulrich fosse o baterista do "Aerials"?

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online