Resenha - Bridge - Blues Traveler

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar Correções  

10


Depois de 4 anos sem nenhum lançamento, sendo o último, Straigh on till Morning, lançado em 97, o Blues Traveler passou por algumas reformulações, com a morte do baixista Bob Sheehan e a entrada de dois novos membros. Com isso o time se fechou com John Popper (guitarra, gaita, guitarra), Brendan Hill (bateria), Chan Kinchla ( guitarra), Tad Kinchla (baixo) e Bem Wilson (piano e teclados).

Bridge é Blues Traveler puro. Emocionante. Os quilos que John Popper perdeu não tiraram nada de sua performance que mais uma vez beira a perfeição. O cara canta muito, com muito feeling (coisa rara hoje em dia) e toca gaita que nem um lunático (quem conhece sabe o que eu estou dizendo), estando facilmente entre os melhores gaitistas do mundo hoje em dia.

publicidade

Com uma mistura de rock n’roll (ouça as músicas You’re Burning Me, Girl Inside My Head e All Hands ), blues ( Rage) e aquelas músicas que podem ser melhor classificadas como: músicas-alegres-estilo-blues-traveler, como a maravilhosa Just For Me (uma das melhores faixas já gravadas por eles até hoje), a contagiante You Reach Me (onde o novo baixista mostra serviço) e a não menos excelente The Way (com destaque para os vocais de John Popper). Como já era esperado, uma linda balada para o ex-baixista Bob Sheehan, além de uma dedicatória emocionada no encarte do CD.

publicidade

Com Bridge o Blues Traveler se mantém como uma das bandas mais importantes dos anos 90, e por que não também da nova década? Em três palavras, Bridge é lindo, emocionante e inspirador. Compre sem pensar duas vezes, ouça, e fique feliz por existirem bandas que nem essa.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


New York Times: os 100 melhores covers de todos os temposNew York Times
Os 100 melhores covers de todos os tempos

Freedom of Expression: o tema do Globo RepórterFreedom of Expression
O tema do Globo Repórter


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin